2011/03/10

Evangelho de João — Autoria

EVANGELHO DE JOÃO, ESCRITOR, AUTOR, QUEM FOI, ESTUDO, TEOLOGIA
Evangelho de João — Autoria: Os estudiosos modernos estão longe de concordarem acerca da identidade do autor do Evangelho de João. Na realidade, em sua incapacidade de aceitar qualquer identificação do autor, eles advogariam que a autoria deste Evangelho importa muito pouco. Por causa de falta de evidência determinativa, diz-se que a coisa de maior importância não é tanto quem escreveu, mas o que foi escrito. Embora haja algo nisto (é importante dar ouvidos ao que é dito), o assunto da autoria não é sem importância. Se se pode estabelecer, com certo grau de certeza, que uma testemunha apostólica ocular está por trás deste Evangelho, ele assume certo valor. Se, contudo, ele foi escrito por alguém no segundo século que jamais viu as coisas lá relatadas nem viu o Senhor Jesus em carne, então a coisa muda de figura. Se tivermos que dar crédito às coisas que estão escritas, queremos sentir-nos seguros de que o autor é fiel quando afirma “e vimos sua glória, como a glória do unigênito do Pai” (João 1:14).

Cf. Cristologia: Estudo sobre Jesus Cristo
Cf. Teologia Bíblica e o Cânon
Cf. Literatura no Judaísmo
Cf. Tradição Apocalíptica

Pode-se afirmar, com algumas qualificações, que a escola européia há muito abandonou a opinião tradicional de que o apóstolo João foi o autor do quarto Evangelho. Alguns diriam que João, um dos doze, está por trás da tradição, mas não foi o autor. Outros diriam que certo João, o ancião, que viveu em Éfeso no final do primeiro século, escreveu esse livro. Outros nomes foram sugeridos, entre os quais estão João Marcos, Lázaro e até mesmo um João desconhecido, que foi um dos discípulos de Jesus que vivia em Jerusalém e era conhecido do sumo sacerdote. Os estudiosos conservadores, da Europa e das Américas, mantêm que há evidência suficiente para dizer-se, com alguma certeza, que João, o filho de Zebedeu, foi o autor. Alguns concederiam que João tenha usado um amanuense (ou secretário) para a composição real, mas que João está por trás da obra, assim como Tércio foi o escriba de Paulo para Romanos (16:22) e Silvano para Pedro (I Ped. 5:12). Contudo, qualquer conclusão acerca da autoria deve fazer justiça ao que o autor tem para dizer sobre si, bem como ao testemunho da igreja primitiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário