Provérbios 13 — Comentário Devocional

Provérbios 13 — Comentário Devocional

Provérbios 13 — Comentário Devocional




Provérbios 13

13.3 — Quem não tem autocontrole, não é capaz de escolher o que diz. As palavras podem ferir e destruir. Tiago reconheceu esta verdade quando declarou que “a língua é um pequeno membro e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia” (Tg 3.5). Aqueles que desejam ter autocontrole, devem começar por sua língua. Pare e pense antes de agir e falar. Quem puder controlar este pequeno, porém poderoso membro, poderá controlar o resto de seu corpo (ver o diagrama “As Quatro Línguas-).
13.6 — Uma vida voltada para Deus contará com a proteção dEle. Toda boa escolha impulsiona outras oportunidades para o bem. As más escolhas seguem o mesmo padrão, porém em direção oposta. Cada decisão que você toma de obedecer à Palavra de Deus trará um sentido maior de ordem a sua vida, mas se optar por desobedecer, haverá confusão e destruição. Suas escolhas certas refletem a sua integridade. A obediência traz maior proteção e segurança.
13.10 — “Eu estava errado” ou “eu preciso de conselhos” são frases difíceis de pronunciar, porque exigem humildade. O orgulho é o ingrediente de todas as disputas. Provoca conflito e divide as pessoas. A humildade, ao contrário, cura. Protege contra o orgulho. Se você discute constantemente, examine-se para ver se é orgulhoso. Seja aberto ao conselho de outros, peça ajuda quando precisar e esteja disposto a admitir seus erros!
13.13 — Deus nos criou; Ele nos conhece e ama. Por isso, faz sentido ouvir suas instruções e fazer o que Ele recomenda. A Bíblia é a infalível Palavra de Deus para nós. É como o manual de um automóvel. Aqueles que obedecem às instruções divinas ali reunidas, acertarão e encontrarão o poder que o Senhor concede para que vivam com integridade neste mundo. Aqueles que ignoram a Palavra sofrerão com confusões, acidentes e fracassos.
13.17 — Na época de Salomão, os reis se utilizavam de mensageiros para levar as informações sobre o reino. Esses mensageiros tinham de ser confiáveis. Informações equivocadas poderiam desencadear grandes derramamentos de sangue. A comunicação confiável ainda é vital. Se a mensagem recebida for diferente da enviada, casamentos, negócios e relações diplomáticas podem ser arruinadas. É importante escolher bem suas palavras e evitar reagir até que entenda claramente o que a outra pessoa quer dizer.
13.19 — A realização de um desejo pode ser algo bom ou ruim, depende da natureza dele. Alcançar metas importantes traz satisfa­ção. mas nem todas são imprescindíveis para que nos esforcemos por elas. Ao dedicarmo-nos a algo, podemos perder a habilidade de avaliar objetivamente a situação. Quando o desejo ofusca a capacidade de julgamento, é possível continuar uma relação impró­pria, fazer uma compra desnecessária ou executar um plano mal concebido. A fidelidade é uma virtude, a teimosia não.
13.20 — O antigo ditado popular “uma maçã podre estraga o cesto” é frequentemente aplicado às amizades, e com razão. Nossos amigos e colegas nos afetam; às vezes profundamente. Seja cuidadoso ao escolher seus companheiros mais chegados. Passe seu tempo com as pessoas com quem deseja se parecer, porque você e seus amigos certamente parecerão uns com os outros.
13.20 — A maioria das pessoas, quando precisa de conselhos, recorre primeiro aos amigos porque são bem recebidas e apoiadas. Eles, no entanto, nem sempre são capazes de ajudar em problemas difíceis. Por serem tão parecidos conosco, nossos amigos têm a resposta que já conhecemos. Por isso. devemos procurar pessoas mais velhas e sábias para nos aconselhar. Elas têm experiência; venceram muitos obstáculos. Normalmente não têm medo de falar a verdade. Quem são as pessoas sábias e tementes a Deus que podem adverti-lo sobre as armadilhas?
13.23 — Os pobres são frequentemente vítimas de uma sociedade injusta. A terra de um homem pobre pode ser boa. mas leis injustas podem roubar-lhe o direito de colher seus frutos. Este provérbio não desconsidera a pobreza ou a injustiça, apenas descreve o que frequentemente acontece. Devemos fazer o que for possível para lutar contra todo tipo de injustiça. Nossos esforços podem parecer inadequados, mas é confortante saber que no final a justiça de Deus prevalecerá.
13.24 — Não é fácil para um pai amoroso disciplinar um filho, mas é necessário. A maior responsabilidade que Deus dá aos pais é cuidar e orientar os filhos. A falta de disciplina coloca o amor dos pais em questão, porque demonstra que não se preocupam com a formação do caráter dos filhos. Discipliná-los evitará um desastre no futuro. Sem correção, as crianças crescem sem a compreensão do certo e do errado e com pouco senso de direção na vida. Não tenha medo de disciplinar seus filhos. É um ato de amor. Lembre-se porém de que seus esforços não podem tornar seus filhos sábios, apenas vão encorajá-los a buscar a sabedoria de Deus acima de tudo!


Índice: Provérbios 1 Provérbios 2 Provérbios 3 Provérbios 4 Provérbios 5 Provérbios 6 Provérbios 7 Provérbios 8 Provérbios 9 Provérbios 10 Provérbios 11 Provérbios 12 Provérbios 13 Provérbios 14 Provérbios 15 Provérbios 16 Provérbios 17 Provérbios 18 Provérbios 19 Provérbios 20 Provérbios 21 Provérbios 22 Provérbios 23 Provérbios 24 Provérbios 25 Provérbios 26 Provérbios 27 Provérbios 28 Provérbios 29 Provérbios 30