2016/10/14

Significado de Números 15

Significado de Números 15

Significado de Números 15



Números 15

15.1,2 — Neste ponto, o foco de Números muda para a nova geração, aquela que entraria na terra. As palavras do Senhor, quando entrardes na terra, podem parecer inadequadas depois dos acontecimentos narrados nos capítulos 13 e 14. Entretanto, Deus não rejeitara por completo os israelitas. A segunda geração de israelitas, de fato, entraria na terra que seus pais recusaram. Assim, o capítulo 15, que se concentra nas ofertas e nos sacrifícios, não só instrui as pessoas acerca da adoração a Deus, como também é um sinal da continuidade da promessa divina: o povo iria, por fim, entrar em Canaã.
15.3-16 — Este trecho bíblico apresenta instruções sobre ofertas especiais (a palavra hebraica usada é lepalle', oferta especial; ela deriva do verbo pale', que significa ser especial, extraordiná-rio, maravilhoso. E um verbo usado quando há a referência à própria pessoa e à obra de Deus). Estas ofertas deveriam ser apresentadas ao Senhor pelo povo quando este entrasse em Canaã. Alguns estudiosos dizem que este capítulo é um suplemento dos ensinamentos sobre os sacrifícios descritos em Leví tico 1 a 7.
15.4 — A oferta de manjares era tão importante no antigo sistema sacrifical de Israel quanto era o oferecimento dos animais. Por causa disso, os israelitas foram orientados a ofertar um manjar feito com flor de farinha, ou seja, com a melhor farinha [NVl]. Esta expressão é uma tradução do termo hebraico solet, que significa o melhor e mais suntuoso tipo de coisa que existia. A mistura de certa quantidade dessa farinha especial com azeite indica que apenas o melhor poderia ser usado na adoração a Deus.
15.5-12 — O vinho era utilizado nas ofertas queimadas (v. 7,10) como um acompanhamento dos holocaustos (ofertas de animais, um bode ou cordeiro, totalmente queimados). Ao derramar vinho sobre o altar, o adorador oferecia algo de grande valor. Exatamente como acontecia com a maioria das outras ofertas, isso representava a autoprivação do adorador perante Deus. [E possível que o vinho, tendo em vista sua coloração avermelhada e a quantidade que era derramada em oferta, significasse o sangue, ou seja, a vida do adorador, ofertada a Deus. A terça parte de um him podia corresponder a uma quantidade entre um e três litros. O him era uma medida para líquidos que correspondia a cerca de 3 a 6 litros.]
15.13-16 — As palavras todo o natural aparentemente apontam para uma época posterior à experiência no deserto, quando os israelitas já haviam entrado em Canaã. Como na celebração da Páscoa, a apresentação dessas ofertas deveria ser feita da mesma forma pelo adorador, ele sendo um israelita ou um estrangeiro.
15.17-21 —A oferta alçada também é conhecida como oferta movida. Bem no começo da colheita, o trabalhador deveria reconhecer que sua produção fora um presente de Deus. Ao separar os primeiros grãos e frutos colhidos, ou o primeiro bolo feito com os primeiros grãos da estação, o adorador reconhecia Deus como o Doador de todas as bênçãos e mostrava-se grato a Ele.
15.22-29 — Alguns sacrifícios eram oferecidos pela nação como um todo, pois sempre havia a possibilidade de ocorrer um pecado não intencional ou desconhecido pela comunidade. Tais ofensas podiam ser cometidas por todo o povo (v. 24-26) ou por um único indivíduo (v. 27,28).
15.30,31 — A expressão hebraica traduzida como à mão levantada significa atitude desafiadora [nvi] . Tal ação exibia um intencional desdém pela vontade e pela obra de Deus. Era como se uma pessoa olhasse Deus nos olhos e lhe mostrasse os punhos cerrados (numa atitude de desafio).
15.32-36 — É bastante provável que esse episódio ilustre o ensinamento nos versículos 30 e 31. Aquele que fosse flagrado apanhando lenha no Sábado visivelmente quebraria o mandamento que ordena a guarda do Sábado como dia santificado ao Senhor (Ex 20.8-11). Esta pessoa foi levada a Moisés para ser julgada.
15.37-41 — O uso de franjas (hb. sisit) nas extremidades da roupa era um bonito e significativo símbolo, que ostentava importância. As franjas eram ornamentos, com função de lembrete, que ajudavam o usuário a manter o foco nos mandamentos de Deus.
A- expressão não seguireis após o vosso coração fala claramente da natureza pecaminosa do ser humano. A tendência ao pecado sempre está presente, como observou o salmista (SI 119.11). O adultério espiritual se dá quando alguém é infiel a Deus. Todos nós precisamos de lembretes para que possamos manter nosso pensamento na direção certa: em Deus.
15.41 — Quando o Criador afirmou Eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito, para vos ser por Deus; eu sou o Senhor, vosso Deus, Ele se identificou como Aquele que libertou os israelitas da escravidão no Egito, ensinou-lhes Seus mandamentos e declarou que tinha um relacionamento especial com eles, que era Seu único Deus. Logo, os israelitas tinham todas as razões para obedecer às instruções do seu Deus e Salvador.

Índice: Números 1 Números 2 Números 3 Números 4 Números 5 Números 6 Números 7 Números 8 Números 9 Números 10 Números 11 Números 12 Números 13 Números 14 Números 15 Números 16 Números 17 Números 18 Números 19 Números 20 Números 21 Números 22 Números 23 Números 24 Números 25 Números 26 Números 27 Números 28 Números 29 Números 30 Números 31 Números 32 Números 33 Números 34 Números 35 Números 36

Nenhum comentário:

Postar um comentário