terça-feira, agosto 13, 2019

Gênesis 7 — Exposição Bíblica

Gênesis 7 — Exposição Bíblica

Gênesis 7 — Exposição Bíblica


Gênesis 7


7.6 O DILÚVIO DAS ÁGUAS VEIO SOBRE A TERRA. O dilúvio foi o castigo divino universal sobre um mundo ímpio e impenitente. O apóstolo Pedro refere-se ao dilúvio relembrar a seus leitores que Deus outra vez julgará o mundo inteiro no fim dos tempos, mas agora por fogo (2 Pe 3.10). Tal julgamento resultará no derramamento da ira de Deus sobre os ímpios, como nunca houve na história (Mt 24.21; ver o estudo A GRANDE TRIBULAÇÃO). Deus conclama os crentes atuais, assim como Ele fez com Noé na antiguidade, para avisarem os não-salvos sobre esse dia terrível e instar com eles para que se arrependam dos seus pecados, e se voltem para Deus por meio de Cristo, e assim sejam salvos

7.11,12 SE ROMPERAM TODAS AS FONTES DO GRANDE ABISMO. Dois eventos cataclísmicos precipitaram o dilúvio: a implosão dos imensos reservatórios de águas subterrâneas, talvez causada por terremotos e maremotos, produziu ondas gigantescas em série, geradas nos oceanos, além das chuvas torrenciais que caíram sobre a terra por quarenta dias (v. 12). (1) Em conseqüência disso, todos os seres viventes fora da arca, que normalmente viviam na terra seca, morreram, tanto homens como animais (vv. 16,17; 7.21,22; Mt 24.37-39; 1 Pe 3.20; 2 Pe 2.5). (2) A água elevou-se a ponto de cobrir todos os altos montes, que havia debaixo de todo o céu (vv. 19,20); i.e., a terra inteira foi coberta pelas águas. Isto significa um dilúvio universal, e não apenas uma gigantesca inundação local, confinada a uma pequena porção da terra (2 Pe 3.6). Foi somente depois de 150 dias que a água começou a baixar (v. 24). A arca finalmente repousou numa das montanhas de Arará (na Armênia), a uns 800 km de onde começou o dilúvio (8.4). (3) A terra enxugou, e Noé desembarcou da arca 377 dias depois de iniciado o dilúvio (8.13,14). (4) Em 2 Pedro 3.6 está escrito que o mundo antediluviano pereceu . Esta palavra sugere que, devido às tremendas convulsões ocorridas na terra, sua topografia antediluviana foi grandemente modificada, tanto física quanto geologicamente, em relação à terra que agora existe (2 Pe 3.7a).

7.23 TODA SUBSTÂNCIA QUE HAVIA SOBRE A... TERRA, E FORAM EXTINTOS... FICOU SOMENTE NOÉ E OS QUE COM ELE ESTAVAM. O relato do dilúvio fala-nos, tanto do julgamento do mal, como da salvação (Hb 11.7). (1) O dilúvio, trazendo a total destruição de toda a vida humana fora da arca, foi necessário para extirpar a extrema corrupção moral dos homens e mulheres e para dar à raça humana uma nova oportunidade de ter comunhão com Deus. (2) O apóstolo Pedro declara que a salvação de Noé em meio às águas do dilúvio, i.e., seu livramento da morte, figurava o batismo cristão (ver 1 Pe 3.20,21 nota).

Índice: Gênesis 1 Gênesis 2 Gênesis 3 Gênesis 4 Gênesis 5 Gênesis 6 Gênesis 7 Gênesis 8 Gênesis 9 Gênesis 10 Gênesis 11 Gênesis 12 Gênesis 13 Gênesis 14 Gênesis 15 Gênesis 16 Gênesis 17 Gênesis 18 Gênesis 19 Gênesis 20 Gênesis 21 Gênesis 22 Gênesis 23 Gênesis 24 Gênesis 25 Gênesis 26 Gênesis 27 Gênesis 28 Gênesis 29 Gênesis 30 Gênesis 31 Gênesis 32 Gênesis 33 Gênesis 34 Gênesis 35 Gênesis 36 Gênesis 37 Gênesis 38 Gênesis 39 Gênesis 40 Gênesis 41 Gênesis 42 Gênesis 43 Gênesis 44 Gênesis 45 Gênesis 46 Gênesis 47 Gênesis 48 Gênesis 49 Gênesis 50

Nenhum comentário:

Postar um comentário