2015/09/08

Significado de Êxodo 2

Significado de Êxodo 2

Significado de Êxodo 2


Êxodo 2

2.1 — O pai e a mãe de Moisés eram da tribo de Levi. Mais tarde, Deus escolheria esta família para ser a família sacerdotal para Israel.

2.2-4 E a mulher concebeu, e teve um filho. Como o versículo 4 mostra, este não era o primeiro filho do casal da tribo de Levi. A irmã mais velha de Moisés chamava-se Miriã. Arão era três anos mais velho do que o menino nascido (Êx 7.7).

E, vendo que ele era formoso. A palavra traduzida como formoso, em hebraico tôb, é um termo comum e pode ser entendido como bom. Tal observação é normalmente feita pelas mães amorosas ao ver seu bebê pela primeira vez. Escondeu-o três meses. Após o nascimento, a mulher escondeu seu filho das autoridades, que tinham permissão para jogá-lo no rio. Todavia, após três meses, não foi mais possível que ela mantivesse a criança consigo (Êx 1.22).

Não podendo, porém, mais escondê-lo, tomou uma arca de juncos e a betumou com betume e pez; e, pondo nela o menino, a pôs nos juncos à borda do rio. Assim como a arca construída por Noé foi o meio pelo qual a família se salvou do Dilúvio (Gn 7.1), esta arca de juncos (um cesto) seria o meio pelo qual aquele bebê escaparia do destino imposto pelo rei do Egito. A mãe tinha esperanças de que alguém o encontrasse e o adotasse. Ela mandou que a irmã, Miriã, observasse o que aconteceria.

2.5 — Afilha do faraó era provavelmente uma de suas muitas filhas. Mesmo que os egípcios tivessem o costume de banhar-se regularmente, o banho no Nilo era um ritual de imersão em águas que se acreditava ser sagradas.

2.6 — O bebê era um dos filhos dos hebreus. Um menino hebreu era circuncidado no oitavo dia de nascido. Embora a circuncisão também fosse praticada pelos egípcios, esta não era feita em crianças. Ao desenrolar as vestes do menino, a mulher provavelmente percebeu a sua marca especial.

2.7 — A filha do faraó não estava preparada para cuidar de uma criança. Visto que era um bebê hebreu, quem seria melhor para tratar dele do que uma ama daquele povo?

2.8 — E foi-se a moça. O termo hebraico traduzido como moça indica que a irmã era uma jovem mulher em idade para o casamento. A mesma palavra é traduzida como virgem em Isaías 7.14. Miriã era, provavelmente, uma menina na adolescência.

2.9 — Deus não apenas protegeu a criança da morte no rio por intermédio da filha do faraó (Êx 1.22), como também proveu um salário para que a mãe cuidasse de seu próprio filho por meio do tesouro do rei do Egito!

2.10 — Após um prolongado período de cuidados com a criança, a mãe levou o menino já crescido para a filha do faraó, que o adotou. Provavelmente, o nome Moisés está relacionado à raiz egípcia ms, que significa nasceu ou nascido, e é comumente encontrada em nomes desta origem. Por exemplo, Tutmosis significa o bom Tut nasceu. A filha do faraó explica o significado do nome Moisés: Porque das águas o tenho tirado. Em hebraico, Moisés (mosheh) quer dizer aquele que é retirado. Dessa maneira, o nome de Moisés pode fazer alusão ao Deus vivo, que é o verdadeiro Libertador, e também ao próprio Moisés, que seria o instrumento de libertação dos israelitas no mar Vermelho (Gn 14; 15). Aquele que foi retirado do rio, que os inimigos queriam afogar no Nilo (Êx 1.22), seria a pessoa que faria com que a nação israelita passasse pelas águas.

2.11 — Os anos em que Moisés viveu na corte do faraó não são detalhados nas Escrituras. Mas Estêvão, no Novo Testamento, apresentou uma fascinante e apurada tradição: Moisés foi instruído em toda a ciência dos egípcios e era poderoso em suas palavras e obras (At 7.22). A educação que Moisés recebeu foi a melhor que existia naqueles tempos. Ele provavelmente aprendeu três línguas: egípcia, acádia e hebraica. Assim, quando Moisés, posteriormente, foi até o faraó pedir liberdade para os israelitas (Gn 7; 14), ele não era uma pessoa estranha para a família real.

Sendo Moisés já grande, saiu a seus irmãos e atentou nas suas cargas. Com aproximadamente 40 anos, Moisés deparou-se com uma situação nada agradável: ele viu o tratamento que os hebreus recebiam dos egípcios. Moisés percebeu que, enquanto sua vida era abastada, seus irmãos sofriam abusos extremos.

2.12-14 — Apesar de sua posição e de seus privilégios, Moisés se deu conta de que não havia meios formais para que ele pudesse impedir as injúrias que os exatores praticavam contra os hebreus. Movido por um senso de justiça, Moisés matou temerariamente o capataz egípcio.

2.15 — Faraó ordenaria que Moisés fosse morto, porque este cometera um crime capital. Então ele partiu, indo habitar em Midiã, região próxima à península do Sinai e dos desertos árabes, onde os seminômades midianitas viviam (para saber a origem abraâmica dos midianitas, leia Gn 25.1,2). E assentou-se junto a um poço. Como nas histórias dos ascendentes de Israel em Gênesis (Gn 16.7-13; 21.22-34; 24-10-14; 29.4-12; 30.37-43), um poço também desempenhou um papel importante na história de Moisés.

2.16 — Assim como Melquisedeque, o rei-sacedote de Salém ou Jerusalém (Gn 14.18-20), Jetro, o sacerdote de Midiã, também parece ser um estrangeiro que adorava ao verdadeiro Deus vivo. Suas filhas iam até o poço, visto que, no mundo antigo, buscar água era uma típica tarefa feminina (Gn 24).

2.17 — Provavelmente, os pastores já haviam agido grosseiramente com elas. Mulheres solteiras e sem irmãos ficavam desprotegidas no antigo Oriente. Moisés, porém, levantou-se e foi em auxílio delas. Mais uma vez, Moisés mostrou seu senso de justiça (v. 11-13). O fato de ele as ter ajudado deve ter sido para elas uma ação surpreendente e generosa (compare com Jacó ajudando Raquel em Gn 29.9,10).

O verbo hebraico yasha’, traduzido como defendeu, significa ajudar, salvar, abrir espaço para. É o principal verbo no Antigo Testamento para indicar salvação. Os rudes pastores chegaram a Midiã e tomaram conta de toda a área do poço, fazendo com que as mulheres não tivessem oportunidade de conseguir água. Entretanto, Moisés abriu espaço para as moças, agindo como o salvador delas.

2.18,19 — Reuel também é chamado Jetro (Êx 4.18). Suas filhas contaram a ele que haviam sido auxiliadas por um egípcio. O modo de vestir, a aparência e a forma como Moisés falava deve ter dado tal impressão.

2.20,21 — E Moisés consentiu em morar com aquele homem; e ele deu a Moisés sua filha Zípora. Para uma pessoa que fugia dos poderosos domínios do faraó, a oferta de casa, proteção e uma nova vida deve ter sido bastante atraente. Moisés chegou como um estrangeiro. Ele não tinha nada a oferecer e, ainda assim, foi bem recebido e tornou-se parte do clã de Reuel (Êx 4.18). O nome Zípora quer dizer pássaro.

2.22 — Gérson significa um estranho lá. Moisés saiu do Egito duas vezes. Ele e os israelitas eram estrangeiros no Egito (Gn 15.13). Agora, Moisés teve de sair da terra dos egípcios e estabelecer-se em outro local. Ele seria estrangeiro pelo resto de sua vida.

2.22—3.22 — Nesta passagem, encontramos a primeira revelação de Deus a Seu servo Moisés. Esta manifestação da pessoa e do nome divinos é dada em quatro partes: 1) o estabelecimento das necessidades do povo (Êx 2.23-25); 2) o encontro com Moisés na sarça ardente (Êx 3.1-12); 3) a revelação do nome divino (Ex 3.13-15); 4) a incumbência que Deus deu a Moisés (Êx 3.16-22).

2.23-25 — Morrendo o rei do Egito. A morte do faraó (provavelmente Tutmosis III, que morreu por volta de 1447 a.C.) significava que Moisés poderia retornar ao Egito. Com o falecimento do rei, as autoridades egípcias encerravam todas as acusações pendentes, mesmo em casos de crime capital (Êx 4.19).

A situação do povo israelita havia chegado a um nível absurdo durante o período da ausência de Moisés. Quatro diferentes palavras hebraicas — traduzidas como suspiro, clamor, gemido e lamento — são originalmente usadas para descrever a queixa dos israelitas em Êxodo 6.5. Correspondendo a estes quatro termos de súplica, outros quatro maravilhosos verbos são usados para descrever a resposta de Deus a Seu povo: ouviu, lembrou, atentou e conheceu. De fato, estas quatro palavras fazem uma introdução ao significado do nome Dele: Yahweh. Podemos usá-las atualmente, mas, para eles, representavam a maneira pela qual Deus os viu e respondeu-lhes. Ele ouve, Ele lembra, Ele vê e Ele conhece. Cada um desses verbos usados em separado, e juntos, expressa a ciência divina dos problemas de Israel, uma efetiva participação do Senhor em suas lamentações, bem como a garantia de que Ele os libertaria (Êx 6.5).

Índice: Êxodo 1 Êxodo 2 Êxodo 3 Êxodo 4 Êxodo 5 Êxodo 6 Êxodo 7 Êxodo 8 Êxodo 9 Êxodo 10 Êxodo 11 Êxodo 12 Êxodo 13 Êxodo 14 Êxodo 15 Êxodo 16 Êxodo 17 Êxodo 18 Êxodo 19 Êxodo 20 Êxodo 21 Êxodo 22 Êxodo 23 Êxodo 24 Êxodo 25 Êxodo 26 Êxodo 27 Êxodo 28 Êxodo 29 Êxodo 30 Êxodo 31 Êxodo 32 Êxodo 33 Êxodo 34 Êxodo 35 Êxodo 36 Êxodo 37 Êxodo 38 Êxodo 39 Êxodo 40

Nenhum comentário:

Postar um comentário