2009/06/25

Comentário de João 18:18

E os servos e os servidores estavam ali,… Em certa parte do salão,comentario biblico, evangelho de joão, novo testamento no meio deles; a Vulgata Latina lê: “perto das brasas”: como segue

Que tinha feito um fogo de brasas, pois estava frio;... Embora fosse a Páscoa, e perto da colheita. Dr. Lightfoot tem observado de nosso conterrâneo Biddulph, que esteve em Jerusalém nesta época do ano, que, embora durante o dia fosse tão quente como no nosso verão, mas ainda assim, essas grandes gotas caiam, o que fazia muito frio, especialmente à noite, e de um dos cânones judaicos se diz (m) que o ano não era intercalado, (que quando foi feito principalmente por conta da Páscoa), nem para a neve nem geada; que, como ele faz observações, supõe que possa existir gelo e neve na altura da Páscoa. O mesmo é observado no Talmude (n), onde o motivo é, “para que eles não desistissem, por isso, de vir para a Páscoa.”

O sentido é que, embora às vezes a neve caia sobre o tempo da Páscoa; o que poderia ser pensado como um obstáculo para alguns irem a ela; isso nunca foi um motivo que o Sinédrio levou em consideração, ou prevaleceu sobre eles, de intercalar um mês, de modo que a Páscoa não poderia cair em uma época do ano, quando havia normalmente neve. A Páscoa sempre foi na primavera do ano, quando são comumente noites frias, como elas são, em geral, para serem observadas no equinócio vernal: esta noite pode ser extraordinariamente fria, o que parece ser sugerido pela versão Persa, que lê: “pois estava muito frio naquela noite”, e o versão Etíope: “pois o frio da noite era grande”, e acrescenta o que não está, nem no texto, nem condizente com a verdade: “pois o país era frio”. A versão Árabe, como deveria parece, traduiz muito erradamente: “pois era inverno”, uma vez que a Páscoa nunca foi mantida na época de inverno, mas sempre na primavera, no mês Nisã: a época do inverno, para os judeus, fora metade do mês de Quisleu, todo Tebete, e metade de Sebate (o), embora este deva ser observado em favor dessa versão, que os judeus distinguem seus invernos em duas partes, o que eles chamam um de חורף, que, como diz o significado, é a força do inverno, a parte mais fria dele, e que dura o tempo antes mencionados; e os outros que eles chamam קור, o que é o fim do inverno, e quando o frio não é tão forte, e a outra metade é Nisã tomadas no relato, pois se dizer que metade Sebate, todo Adar, e metade Nisã, são contados como esta parte do inverno: pois, de acordo com este relato, o décimo quarto dia de Nisã, que era o dia em que a Páscoa era morta; ou, pelo menos, o décimo quinto dia, que foi agora iniciada, era o último dia do inverno, e por isso garante o crédito da versão acima.

E eles se aqueciam, e Pedro ficou com eles, e aquecia-se: Ele estava com frio, tanto interior e exteriormente, e sendo assim, ele fica em má companhia; e ele pode ser com a intenção de que ele não pudesse ser suspeito, mas ser tomado como alguém da mesma espécie, como alguém que tinha a mesma opinião má sobre Jesus, assim como eles tinham, e pela luz do fogo, ele é novamente descoberto e acusado, o que abre caminho para a sua segunda negação.

______________
Notas
(m) Maimon. Hilch. Kiddush Chodesh, c. 4. sect. 6.
(n) T. Bab. Sanhedrin, fol. 11. 1.
(o) T. Bab. Bava Metzia, fol. 106. 2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário