2009/06/27

Comentário de João 21:22-24

21:22 - Jesus disse-lhe,… Cristo responde a Pedro de maneira clara, mas não dacomentario biblico, evangelho de joão, novo testamento maneira que ele gostaria, e nem sem uma repreensão:

Se eu desejo que ele permanence até que eu venha, o que é isso para ti? Querendo dizer que, se fosse seu prazer que ele deve viver, não até a sua segunda vinda para julgar os vivos e os mortos no último dia, mas até que ele viesse em poder e se vingasse da nação Judaica, na destruição de sua cidade e dos templo pelos Romanos, e em dispersá-los pelas nações do mundo; tempo esse que João, de fato, viveu, e muitos anos depois; e que foi o único dos discípulos que viveu até esse tempo, e que não teve uma morte violenta; mas o que era isso para Pedro? Não era para ele se preocupar com isso. A pergunta era curiosa, imprópria e impertinente; ele devia se preocupar apenas com o que dizia respeito a si mesmo, e tinha sido exortado a fazer:

Segue-me tu;… De onde pode ser observado que os santos devem se preocupar apenas com os seus deveres de seguir a Cristo, e não se preocupar em coisas que pertencem a outros. Cristo deve ser seguido pelo o seu povo como seu Líder e Comandante; e como o Pastor das ovelhas; como um Guia no caminho, e o Precursor que veio primeiro; como a Luz do mundo; como o Padrão e Exemplo dos santos, como o Senhor e Mestre deles; e isso no exercício de cada graça, como humildade e mansidão, amor, zelo, paciência e regeneração para a vontade de Deus; e também no desempenhar de sua atividade, tanto com respeito à vida moral e conduta, e adoração instituída, como a assistência no serviço público, e submissão as ordenanças; e da mesma forma em suportar os sofrimentos paciente e alegremente por sua causa. Os santos estão sobre a obrigação de seguir Cristo; é seu interesse fazer assim; é honroso, seguro, confortável, e agradável, e tem como objetivo a felicidade aqui e futura.

21:23 - Então divulgou esse dito entre os irmãos,… Não sendo entendido corretamente por alguns dos discípulos presentes: foi divulgado como um sentido errado e deturpado entre outras pessoas; que, embora não dos onze, ainda assim seguidores de Cristo, filhos de Deus, que pertenciam à mesma família, e era, em sentido espiritual, irmãos uns dos outros, e dos apóstolos:

Que aquele discípulos não iria morrer;… Mas ficaria vivo até a segunda vinda de Cristo, e seria achado entre aqueles que estariam vivos e seria mudado. E tal opinião não era apenas entre os antigos; mas Beza, em suas notas nesse contexto, nos conta de um companheiro iníquo que divulgou que ele era o apóstolo João; e foi encorajado por alguns, especialmente Postellus, um doutor Sorbonic, mas foi depois queimado em Tholouse.

No entanto, Jesus não disse-lhe que ele não iria morrer, mas se for meu desejo que ele permaneça até eu vir, o que é isso para ti? Esses são as palavras do próprio João, o discípulo mencionado, que dá um relato verdadeiro e justo das palavras de Cristo, livrando eles do falso sentido que estava neles; que mostra sua disposição ingênua, sua integridade e amor de verdade; não estando disposto que o erro permanecesse entre os discípulos, e passasse no mundo por verdade.

21:24 - Este é o discípulo que testificou destas coisas,... Registrou neste capítulo relativo ao aparecimento de Cristo para os seus discípulos no mar de Tiberias, e o que foi feito por ele na sua presença, o que se passou entre eles; particularmente a conversa que ele teve com Pedro, que dizia respeito tanto a ele como ao discípulo João: e também, de todas as coisas que são escritas neste Evangelho inteiro. Estes são testemunhados para ser verdade por este mesmo discípulo João, concernente a quem o relato acima veio a respeito do sentido mal interpretado das palavras de Cristo, e que ele mesmo...

Escreveu essas coisas;… Tudo o que está contido nesse livro, bem como as coisas em particular ditas entre Cristo e Pedro:

E nós sabemos que o seu testemunho é verdadeiro. O testemunho de uma das testemunhas oculares e auditivas, assim como João, de tudo que ele testificou e escreveu, que devia ser conhecido, afirmado, e aceitado por todos como verdade, firme, e inquestionável; e, portanto o apóstolo fala no plural, como sendo não apenas o seu sentido, mas o sentido de todos os homens. Embora alguns tomem isso como sendo a atenção da igreja em Éfeso, ou do bispo das igrejas Asiáticas, que encarregaram João de escrever esse Evangelho; do qual ele dá seu julgamento e testemunho, como crendo que isso é verdade e uma narrativa fiel.

Um comentário:

Unknown disse...

Gostei muito do comentario em questaõ,foi muito esclarecedor para o estudo que estou fazendo no momento, especialmente sobre as palavras de Jesus Cristo ter sido taõ bem esclarecidas,naõ deixando nenhuma duvida sobre os ensinamentos que nosso Mestre Jesus Cristo nos deixou.

Obrigada

Postar um comentário