2016/09/23

Significado de João 21


Significado de João 21

Significado de João 21



João 21

21.1 — Mar de Tiberíades. Os romanos deram ao mar da Galileia o nome do imperador Tibério César.

21.2 — João, o autor desse Evangelho, era um dos filhos de Zebedeu. Seu nome não aparece aqui porque ele mantém sua discrição ao falar de tudo referente a ele mesmo em seu livro.

21.3 — Disse-lhes Simão Pedro: vou pescar. Pedro tem sido muito criticado por ter voltado para a ocupação que tinha antes, mas não há nada no texto que indique erro nessa atitude. O Senhor não o repreendeu por isso.

21.4 — Os discípulos não reconheceram que era Jesus. Os apóstolos provavelmente não reconheceram Jesus porque estavam preocupados com o trabalho, assim como Maria mergulhada em tristeza (Jo 20.14). Além disso, não havia muita luz àquela hora do dia. E, sendo já manhã se refere ao nascer do sol.

21.5 — Tendes alguma coisa de comer? Como eles estavam à beira do lago, Jesus talvez estivesse perguntando se havia peixe para comprar. Mas os discípulos disseram que não tinham nada para vender.

21.6 — Lançai a rede à direita do barco. Eles devem ter achado que aquele estranho tinha visto algum peixe. Os peixes às vezes eram vistos em cardumes no lago.

21.7 — Aquele discípulo a quem Jesus amava é comumente considerado João, o autor desse Evangelho.

Pedro [...] lançou-se ao mar. João foi o primeiro a reconhecer Jesus; Pedro foi o primeiro a agir. Embora Pedro tenha tomado decisões erradas, seu entusiasmo acabou levando-o a fazer coisas boas (At 2.14-41).

21.8-10 — Duzentos côvados são cerca de 90 metros.

21.11-14 — A informação a terceira vez diz respeito a situações em que os discípulos encontravam- se reunidos. O próprio João citou duas aparições antes dessa, a primeira à Maria Madalena (Jo 20.19-23,26-29).

21.15 — Mais do que estes quer dizer mais do que os outros discípulos (Mt 26.22). Em duas ocasiões diferentes, Pedro havia declarado seu grande amor por Jesus, mesmo comparando-se com outra pessoa (Jo 13.37; Mt 26.33).

21.1 6 — Apascentar significa pastorear. Os cordeiros precisavam ser alimentados (v. 5); as ovelhas precisavam ser guiadas. Pedro teria de cuidar de diferentes pessoas, assim como Jesus havia feito com os discípulos.

21.17 — Pedro negou o Senhor pelo menos três vezes. Aqui, ele declara seu amor por Ele três vezes.

21.18,19 — As palavras de Jesus devem ter deixado Pedro confuso. Jesus havia acabado de falar do seu futuro ministério, mas então falou da Sua morte. Quando jovem, Pedro andava por onde queria e fazia o que bem entendesse. Mas, quando ficasse mais velho, ele estenderia as mãos para ser guiado pelos outros e precisaria de ajuda. Outro te cingirá quer dizer que Pedro seria preso como um criminoso condenado. Haveria um dia em que ele estaria totalmente à mercê de seus algozes romanos, que o levariam para onde ele não queria ir, para a morte (v. 19). Em 2 Pedro 1.13 temos um indício da morte de Pedro. As palavras de Jesus aqui confirmam a tradição da Igreja primitiva de que Pedro foi crucificado de cabeça para baixo.

21.20,21 — Aquele discípulo a quem Jesus amava é comumente tido como João, o autor desse Evangelho.

E deste que será? Pedro queria saber se João teria uma morte violenta.

21.22,23 — Segue-me tu. O Senhor disse a Pedro que ele deveria se concentrar na vontade de Deus sobre a Sua própria vida, e não na vontade de Deus sobre a vida das outras pessoas. Aquele discípulo não havia de morrer. Eles pensaram que Jesus viria antes de João morrer.

21.24 — Este é o discípulo. O discípulo a quem Jesus amava (v. 20). Essa é praticamente a assinatura de João selando o seu Evangelho.

21.25 — Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez. O Evangelho de João é um relato verídico (v. 24), mas não exaustivo, no sentido de esgotar todos os atos e feitos realizados por Jesus durante Seu ministério terreno.

Índice: João 1 João 2 João 3 João 4 João 5 João 6 João 7 João 8 João 9 João 10 João 11 João 12 João 13 João 14 João 15 João 16 João 17 João 18 João 19 João 20 João 21

Nenhum comentário:

Postar um comentário