2009/06/23

Comentário de João 14:22

Judas, não iscariotes, disse a ele,… Esse era o Judas Lebbaeus, cujo codincomentario biblico, evangelho de joão, novo testamentoome Tadeu, o mesmo nome que Judas, o apóstolo, o autor da epístola que leva o seu nome; e se diz que ele não é o “Iscariotes”, para distingui-lo do traidor. A questão colocada por ele é:

Como é,… τι γεγονεν, que corresponde a מאי דא, ou מאי האי, ou מהו como os Talmudistas, “o que é que dizes?”

Que te manifestarás a nós, e não ao mundo? Essa pergunta surge da ignorância do que Cristo estava falando, enquanto imaginando que ele quis dizer um espectro, ou alguma aparição dele depois da sua morte que deveria ser visível aos seus discípulos e não para os outros; e como isto poderia ser, ele quis saber; ou daquele preconceito nacional na qual Judas e o resto dos apóstolos tinham, de um reino temporal do Messias, a glória da qual deveria ser visível para todo o mundo; e então ele desejava saber da sua manifestação que seria só para alguns, ou a pergunta surgiu de uma desejo honesto de que a glória de Cristo não fosse limitada a apenas alguns; mas que o mundo inteiro pudesse vê-la, e fosse feita plena: ou, antes, da sua modéstia, e o sentido da qual ele teve da própria indignidade dele, e do resto dos apóstolos, de terem tal manifestação peculiar de Cristo a eles, quando eles não tinham nada mais meritório disto do que outros: a pergunta é posta por ele com admiração e surpresa; e como não podendo dar, ou pensar em qualquer outra razão de tal procedimento, mas a graça surpreendente de Cristo, o favor gratuito e vontade soberana e prazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário