2019/10/04

João 12 — Interpretação Bíblica

João 12 — Interpretação Bíblica

João 12 — Interpretação Bíblica



Jesus em Betânia 12.1-11
O trabalho público de Jesus está chegando ao fim. Seis dias antes da Páscoa (v. 1), Jesus chega a Betânia e é ungido por Maria, em preparação para o seu sepultamento (v. 7).
12.1 Seis dias antes da Páscoa Os dias da última semana da vida de Jesus são cuidadosamente marcados (Jo 12.12; 13.1; 18.28). A Páscoa (ver Intr. 1.4) era comemorada no dia 14 do mês de nisã.
12.2 estavam à mesa com ele Naquele tempo, para uma refeição mais formal, as pessoas se deitavam em tapetes, de lado, encostando-se em almofadas, e a comida era colocada sobre uma mesa baixa que ficava no centro. Assim, não era difícil alguém tocar nos pés (v. 3) de uma pessoa que “estivesse à mesa”.
12.3 Maria... derramou o perfume nos pés de Jesus Nas passagens paralelas de Mt 26.6-13 e Mc 14.3-9, não aparece o nome da mulher, e o perfume é derramado na cabeça de Jesus. Lucas não tem este relato, mas conta a história de uma outra mulher que derramou perfume nos pés de Jesus (Lc 7.36-38).
12.5 mais de trezentas moedas de prata Isso seria o salário anual de um trabalhador do campo. Ver Jo 6.7, n.
12.7 Sem saber e sem querer, Maria se antecipou e ungiu o corpo de Jesus para o sepultamento.
12.8 Os pobres estarão sempre com vocês Isso lembra a ordem de Dt 15.7-11, que manda ajudar os pobres. eu não estarei sempre com vocês Jo 7.33-34; 8.21; 9.4-5; 10.17-18; 12.35-36.
12.10 os chefes dos sacerdotes Ver Jo 7.32, n.
12.11 Jo 11.45-48 e 12.18-19 também dizem que a fama e a popularidade de Jesus cresciam dia a dia.
Jesus entra em Jerusalém 12.12-36a
Jesus entra em Jerusalém montado num jumentinho, como rei da paz, e é aclamado pelo povo como o representante de Deus, isto é, o Messias. Procurado por alguns não-judeus que tinham ido a Jerusalém para a Páscoa, Jesus repete que vai morrer e explica por que ele vai morrer (vs. 23-24,31-32).
12.13 ramos de palmeiras Eram agitados em celebrações de vitória (Ap 7.8).
12.14 procurou um jumentinho É assim que Jesus responde à aclamação de que ele é o Rei de Israel (v. 13). Jesus deixa claro que seu reinado é de paz. Ele veio para falar sobre a verdade (Jo 18.37), para que todos tenham vida eterna (Jo 3.14-16; 10.10,28; 11.25-26).
12.15 Citação de Zc 9.9.
12.16 depois... eles lembraram Jo 16.13.
12.18 milagre Ver Jo 2.11, n.
12.19 Todos estão indo com ele! Isso é mais verdadeiro ainda à luz do que segue: também os não-judeus querem ver Jesus (vs. 20-26).
12.20 não-judeus Aqui, provavelmente, pessoas convertidas ao Judaísmo.
12.21 Filipe... de Betsaida Jo 1.44. ver Jesus Ver no sentido de “conhecer”.
12.23 Chegou a hora Ver Jo 2.4, n.; 17.1.
12.24 se morrer, dará muito trigo A morte de Jesus era necessária para que os não-judeus pudessem fazer parte do povo de Deus (v. 32).
12.25 Mt 10.39; 16.25; Mc 8.35; Lc 9.24; 17.33. A frase não se apega traduz o verbo grego “odiar”. Os verbos “amar” e “odiar”, usados juntos, são maneira de dizer “amar mais” e “amar menos” (ver Lc 14.26, n.).
12.26 onde eu estiver, ali também estará esse meu servo Jo 14.2-3; 17.24; Fp 1.21,23.
12.28 veio uma voz Ver Jo 5.37, n. revelarei de novo Quando Jesus morrer e ressuscitar e quando mandar o Espírito e enviar os discípulos ao mundo (Jo 20.21-22).
12.31 aquele que manda nele O Diabo, chefe das forças do mal (Jo 14.30; 16.11).
12.32 levantado da terra Esta expressão tem dois sentidos: ser crucificado e ter a natureza divina revelada (isto é, ser glorificado) (ver Jo 3.14, n.).
12.34 o Messias vai viver para sempre Não há nenhuma passagem no AT que diga exatamente isso, mas a afirmação pode estar baseada em passagens como Sl 89.4; 110.4; Is 9.7; Ez 37.25; Dn 7.13-14. o Filho do Homem Esta é a única passagem nos Evangelhos em que outra pessoa e não Jesus emprega este título.
12.35 luz... escuridão Ver Intr. 3.3.
O povo não crê 12.36b-50
O trabalho público de Jesus termina num tom negativo: não criam nele (v. 37) e, se criam (v. 42), não falavam publicamente a favor dele. Essa falta de fé é explicada com duas passagens do profeta Isaías (vs. 38,40). Mesmo assim, a palavra final de Jesus é um apelo bem alto (v. 44) a que se creia nele, pois ele veio para salvar o mundo (v. 47).
12.37 todos esses milagres Ver Jo 2.1-12, n. não criam nele Ver Jo 1.11, n.; 16.9, n.
12.38 o que disse o profeta Isaías Is 53.1, segundo a Septuaginta.
12.40 Is 6.10, segundo a Septuaginta. No texto hebraico de Isaías, Deus manda o profeta cegar os olhos e fechar a mente das pessoas. Na versão grega, a Septuaginta, quem faz isso é o próprio povo. Aqui, é Deus quem o faz. Essa passagem também aparece em Mt 13.14-15; Mc 4.12; Lc 8.10; At 28.26-27.
12.41 viu a revelação da natureza divina de Jesus Referência à visão de Isaías no Templo de Jerusalém (Is 6.1-10).
12.42 os expulsassem da sinagoga Ver Jo 9.22, n.
12.44 Jesus disse bem alto O texto não diz onde Jesus está ao dizer o que segue (vs. 44b-50). Jesus repete e reforça as idéias principais da sua mensagem: crer naquele que Deus enviou (v. 44), luz e escuridão (v. 46), julgamento e salvação (v. 47), vida eterna (v. 50). Também ganha destaque o seu relacionamento com Deus, o Pai. Foi Deus quem o enviou, e tudo e que ele diz e faz é em obediência à vontade do Pai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário