2017/01/27

Levítico 2 — Comentário Devocional

Levítico 2 — Comentário Devocional

Levítico 2 — Comentário Devocional

Levítico 2

2.1ss - A oferta de manjares acompanhava todos os holocaustos e era um presente de agradecimento a Deus. Ela lembrava ao povo que seu alimento procedia de Deus e que eles deviam, portanto, sua vida a Ele. Três tipos de oferta de manjares eram oferecidos: (1) flor de farinha com azeite e incenso; (2) bolos cozidos (bolos muito finos) untadas com azeite; e (3) grãos de cereais tostados com azeite e incenso. A ausência de fermento simbolizava ausência de pecado, e o azeite representava a presença de Deus. Parte da oferta de manjares era queimada no altar como sacrifício a Deus, e o restante se destinava à provisão dos sacerdotes.
2.11 - Por que o fermento não era permitido na oferta de manjares? Sendo um fungo bacteriano, o fermento constitui um símbolo apropriado para o pecado. Da mesma forma que o fermento leveda a massa do pão, o pecado se prolifera e corrompe a vida. Um pouco de fermento é bastante para afetar toda a massa, assim como o pecado pode destruir uma vida inteira. Jesus continuou esta analogia ao alertar sobre “o fermento dos fariseus e saduceus” (Mt 16.6; Mc 8.15).
2.13 As ofertas eram temperadas com sal como lembrança do pacto realizado entre Deus e o povo. O sal é um bom símbolo da atividade de Deus na vida de uma pessoa porque penetra, preserva e auxilia no processo de cura. Permita que Deus se torne parte de você penetrando em cada aspecto da sua vida, guardando-o de todo o mal ao redor e o curando-o de seus pecados e falhas.
2.13 - Nos países árabes, um acordo era selado com um presente de sal para demonstrar a força e a permanência do contrato. Em Mateus 5.13, os crentes são chamados de “sal da terra”. Que o sal utilizado por você seja uma lembrança diária de que você agora faz parte do povo de Deus e ajuda ativamente a preservar e purificar o mundo.
2.14,15 - Grãos de espigas verdes esmagados e tostados com azeite constituíam o alimento típico da maioria das pessoas. Por isso esta oferta era um símbolo da alimentação diária do povo. Ao trazer a oferta (mesmo uma pessoa pobre poderia oferecê-la). O povo estava reconhecendo a Deus como o seu Provedor. Deus se agradava da motivação e dedicação com que as pessoas lhe ofertavam. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário