terça-feira, agosto 21, 2018

O que a Bíblia Ensina sobre Blasfêmia?

O que a Bíblia Ensina sobre Blasfêmia?

O que a Bíblia Ensina sobre Blasfêmia?

Blasfêmia é o ato de amaldiçoar ou difamar o nome de Deus. Não é apenas um ato cometido contra Deus (Êxodo 22:28 [MT 27]), mas também um ato de difamar, abusar ou insultar outras pessoas ou grupos (Romanos 3:8; 1Co 4:13; 1 Pet. 4:4). A blasfêmia também aparece em textos jurídicos assírios (cf. Dan. 3:29).

Geralmente, as leis do Antigo Testamento enfatizam a responsabilidade pessoal do indivíduo que comete blasfêmia e, portanto, é o blasfemo, não sua família, que incorre em punição pelo pecado (Lv 24: 10-16). Como a blasfêmia de uma pessoa pode poluir toda a comunidade, a punição administrada pela própria comunidade funciona para “purificar o mal do meio” (Deuteronômio 17:7). Neemias, no entanto, acusa todo Israel de cometer “grandes provocações (blasfêmias)” (heb. neñana) quando eles fizeram e adoraram um bezerro fundido durante suas peregrinações no deserto (Neemias 9:18).

Os opositores de Jesus o acusam de blasfêmia em várias ocasiões (por exemplo, Mt 9:3). Em seu julgamento, o Sinédrio acusou publicamente Jesus de “proferir blasfêmia” e recomendou a sentença de morte para ele (Mt 26:65-66 = Marcos 14:64). As autoridades judias acusam muitos dos seguidores de blasfêmia de Jesus e os matam por apedrejamento (Atos 6:11; cf. João 10:31–39). Antes de sua conversão, Paulo “blasfemava e perseguia e insultava a Cristo” (1 Timóteo 1:13) e os cristãos odiados (Atos 26:11). Depois de sua conversão, Paulo adverte os cristãos a “não colocarem obstáculo no caminho de ninguém” (2 Co 6:3), para evitar o pecado da blasfêmia.

Em Mateus e Marcos, Jesus ensina que a blasfêmia contra o Espírito Santo é um pecado eterno. Mat 12:31-32 relata que, enquanto “as pessoas serão perdoadas por todo pecado e blasfêmia… quem fala contra o Espírito Santo não será perdoado, seja nesta era ou na era vindoura.” Marcos 3:29 adverte que “quem quer que blasfeme contra o Espírito Santo... é culpado de um pecado eterno”.

HENRY L. CARRIGAN, JR.

Aprofunde-se mais!

Fonte: Freedman, D. N., Myers, A. C., & Beck, A. B. (2000). Eerdmans dictionary of the Bible (p. 191). Grand Rapids, Mich.: W.B. Eerdmans