2017/10/13

Ezequiel 1 — Comentário Devocional

Ezequiel 1 — Comentário Devocional

Ezequiel 1 — Comentário Devocional




Ezequiel 1

1.1- Ezequiel, nascido e criado em Judá, preparava-se para se tornar um sacerdote no Templo de Deus, quando os caldeus atacaram em 597 a.C. e o levaram para longe, com um grupo que totalizava dez mil cativos (2 Rs 24.10-14). Judá estava à beira de uma completa destruição. Cinco anos depois, quando Ezequiel tinha 30 anos (a idade normal para se tornar um sacerdote). Deus o chamou para ser um profeta. Durante os primeiros seis anos, enquanto Ezequiel ministrava na Babilônia (Ez 1.3), Jeremias estava pregando para os judeus que ficaram em Judá. e Daniel servia na corte de Nabucodonosor. O rio Quebar era ligado ao Eufrates, na Babilônia, e era o local de um assentamento de exilados judeus.

Por que os exilados judeus na Babilônia precisavam de um profeta? Deus queria que Ezequiel: (1) ajudasse os exilados a compreenderem por que haviam sido levados cativos, (2) eliminasse a falsa esperança de que o exílio seria breve, (3) transmitisse uma nova mensagem de esperança, e (4) alertasse o povo, levando-o a uma nova conscientização de sua dependência de Deus.

Deus se comunicou com Ezequiel em visões. A visão é uma revelação milagrosa da verdade de Deus. As de Ezequiel nos parecem estranhas porque são apocalípticas. Ele viu imagens que simbolicamente transmitiam o que estava por vir. As pessoas no exílio haviam perdido a perspectiva do propósito de Deus e de sua presença: Ezequiel lhes trouxe uma revelação com a finalidade de mostrar a imensa glória e santidade de Deus, e advertir sobre as consequências do pecado antes que fosse tarde demais. Daniel e João foram outros escritores bíblicos que tiveram visões apocalípticas.

A última mensagem de Deus a Ezequiel (Ez 29.17) data de 571 a.C. O profeta foi levado cativo após a segunda invasão que Judá sofreu em 597 a.C. Os caldeus invadiram a nação pela terceira e última vez em 586 a.C., quando destruíram completamente Jerusalém, queimaram o Templo e deportaram o restante do povo (ver 2 Rs 25). Todas as mensagens de Ezequiel são do ano em que foi levado como cativo (597 a.C.). Sua primeira profecia aos exila dos aconteceu quatro anos depois de chegar à Babilônia (593 a.C.).

1.3 - O nome “Ezequiel” significa “Deus é forte” ou “Deus fortalece”. Em um sentido muito real, isto resume a mensagem básica do livro: que apesar do cativeiro, o poder soberano de Deus sempre prevalece: Ele julgará seus inimigos e restabelecerá o seu verdadeiro povo.

1.4ss - Nesta primeira visão, Deus chamou Ezequiel para ser um profeta (ver 2.5). Nada na experiência prévia de Ezequiel o havia preparado para uma exposição tão grande da gloriosa presença e poder de Deus. A imensa nuvem brilhou com um relâmpago, cercada por uma luz. Do fogo da nuvem saíram quatro seres viventes. Estes mostraram a Ezequiel que a iminente destruição de Jerusalém era um castigo de Deus para Judá por causa dos pecados do povo (estes seres viventes também são citados em Ap 4.6.7). Quando Ezequiel recebeu esta visão, estava longe do Templo de Jerusalém, um símbolo da presença de Deus. Por meio desta vi são, aprendeu que Deus está presente em todos os lugares e que as atividades dEle no céu dão forma aos acontecimentos na terra.

1.5-12 - Cada um dos quatro seres viventes tinha quatro faces, simbolizando a natureza perfeita de Deus. Alguns creem que o leão representa a força: o boi, o serviço diligente; o ser humano, a inteligência; e a águia, a divindade. Outros veem estas criaturas como as mais majestosas de Deus e dizem que, por esta razão, representam toda a criação. Os patriarcas da Igreja Primitiva viam uma conexão entre estes seres e os quatro Evangelhos. Mateus apresentou Cristo como o Leão da tribo de Judá; Marcos, como o Servo; Lucas, como o homem perfeito; João, como o Filho de Deus, exaltado e divino. A visão de João em Apocalipse 4 é semelhante ã de Ezequiel.

1.16-18 - Ezequiel percebeu que as rodas pareciam estar uma dentro da outra e que uma girava no eixo norte-sul e a outra no eixo leste-oeste. Capazes de locomoverem-se para qualquer lugar, essas rodas simbolizam a onipresença, a onipotência e a onisciência de Deus (v. 18). Fie nunca se restringiu a Jerusalém; comanda todas as coisas na vida e na história. Mesmo tendo os exilados experimentado grandes mudanças, Deus ainda estava no controle.

1.26 - A “figura semelhante a um homem” revelou a santidade de Deus e preparou Ezequiel para aquilo que Ele estava prestes a dizer-lhe. Esta figura representava o próprio Deus em seu trono. De um modo semelhante, Cristo revelou Deus em uma forma humana e nos preparou para sua mensagem de salvação. Cristo entrou na história em um corpo real e humano.

1.27,28 - A glória do Senhor apareceu a Ezequiel como fogo, como um arco-íris brilhante. O profeta caiu com o rosto em terra, ciente do contraste entre a santidade de Deus e a limitação e a pecaminosidade humana Um dia, todos se prostrarão diante de Deus; por reverência e temor, por almejarem sua clemência ou por medo de seu julgamento. Pelo modo como você vive hoje, como responderá à santidade de Deus?

1.27,28 - Os quatro seres viventes e as quatro rodas representam o julgamento, e o arco-íris sobre o trono simboliza a infinita fidelidade de Deus para com seu povo. Da mesma maneira que Deus colocou um arco-íris no céu para lembrar a Noé que nunca mais destruiria a terra com outro dilúvio (Gn 9.8-17), o arco-íris visto por Ezequiel simboliza a promessa de Deus de preservar aqueles que permanecerem fiéis a Ele. O propósito do julgamento de Deus é corrigir-nos e, em última instância, permitir que a perfeita paz e a justiça reinem na terra para sempre.

Índice: Ezequiel 1 Ezequiel 2 Ezequiel 3 Ezequiel 4 Ezequiel 5 Ezequiel 6 Ezequiel 7 Ezequiel 8 Ezequiel 9 Ezequiel 10 Ezequiel 11 Ezequiel 12 Ezequiel 13 Ezequiel 14 Ezequiel 15 e 16 Ezequiel 17 Ezequiel 18 Ezequiel 19 Ezequiel 20 Ezequiel 21 Ezequiel 22 Ezequiel 23 Ezequiel 24 Ezequiel 25 Ezequiel 26 Ezequiel 27 Ezequiel 28 Ezequiel 29 Ezequiel 30 Ezequiel 31 Ezequiel 32 Ezequiel 33 Ezequiel 34 Ezequiel 35 Ezequiel 36 Ezequiel 37 Ezequiel 38 Ezequiel 39 Ezequiel 40 Ezequiel 41 Ezequiel 42 Ezequiel 43 Ezequiel 44 Ezequiel 45 Ezequiel 46 e 47 Ezequiel 48


Nenhum comentário:

Postar um comentário