terça-feira, julho 17, 2018

Significado de Cantares 1

Significado de Cantares 1

Significado de Cantares 1

1.1 — Como as expressões superlativas santo dos santos ou rei dos reis, cântico de cânticos significa o mais agradável dos cânticos. Que é de Salomão. Há dois principais falantes nesse livro: a mulher (a sulamita) e o homem (Salomão). Embora este filho de Davi tenha escrito esse livro, o ponto de vista é, em grande parte, de sua noiva.

1.2 — Este prólogo do livro prepara o ambiente emocional para tudo o que se segue. O substantivo amor aqui utilizado significa amor eros, como claramente também significa em Ezequiel 16.8 (Pv 7.18; Ez 23.17). É a palavra hebraica que mais se aproxima da grega eros. Em Cantares de Salomão, esse termo no plural (indicação de intensidade) significa fazer amor abençoado por Deus (empregado também no v. 4; Ct 4-10; 7.12; compare a Ct 5.1).

1.3Unguento. Nos tempos bíblicos, era costume, após o banho, massagear o corpo com unguentos (óleos) perfumados durante a preparação para alguma ocasião festiva (Rt 3.3). O teu nome. A sulamita fala da reputação de seu amado como semelhante a um aroma agradável; ele era objeto de desejo das jovens de toda parte. O termo virgens — o mesmo empregado em Isaías 7.14 — significa mulheres em idade de casar (as mesmas identificadas como filhas de Jerusalém em Cantares 1.5). Amam. Aqui, é utilizado o verbo hebraico comum para amor, referindo-se a sentimentos românticos (como em Gênesis 24-67); em outros trechos, este verbo significa escolher alguém (uma determinação do livre-arbítrio; Dt 6.5). Assim sendo, este verbo hebraico compartilha alguns, mas não todos, os sentidos do verbo grego agapao.

1.4 — A complexidade dos diálogos no livro de Cantares está patente nesse versículo, cujos cabeçalhos nos ajudam a identificar quem está falando. O rei. Trata-se de Salomão; ainda assim, à exceção do título (v.l), ele só é identificado nominalmente como protagonista em Cantares 3.7,9,11 (seu nome no v. 5 faz parte de uma expressão de descrição). Câmaras. Significam as câmaras nupciais. Este versículo termina com os pensamentos da moça enquanto fita o seu amado. Os retos te amam emprega o verbo amar com o sentido encontrado no versículo 3, o qual indica sentimentos românticos.

1.5 — A sulamita compara sua pele morena, adquirida após longas horas de trabalho nos vinhedos (v.6), à tez mais clara das donzelas da cidade. Aqui se transmite sua classe e situação social. Diferente das moças de Jerusalém, que haviam crescido em condições confortáveis e sem problemas, esta jovem trabalhara como guarda de vinhas sob o sol escaldante. E agradável. Ela sabe que sua beleza não é desqualificada pelo fato de ter vivido de modo mais rústico. Seu noivo garante-lhe que o caso é mesmo esse (v.8). O raro termo agradável é emprega do para descrever a beleza física neste livro (v.10; C t 2.14; 6.4; compare à palavra em Cantares 1.8); nos Salmos, esta palavra trata da beleza da verdadeira adoração ao Deus vivo (SI 33.1; 147.1). Os filhas de Jerusalém. Essas são as mulheres que atuam como servas da noiva, as mesmas virgens mencionadas no versículo 3. Elas também entram como o coro do livro.

1.6 — A vinha que me pertence se refere à própria aparência da sulamita, que, ao contrário das belas mulheres da corte real, não tivera o estilo de vida nem os recursos para se desvelar em sua aparência. Ainda assim, foi ela quem arrebatou o coração do rei. A sulamita usa mais uma vez a palavra vinha, só que com outro propósito, em Cantares 8.12.

1.7O tu, a quem ama a minha alma. Uma tradução mais literal dessa frase seria: quem meu eu interior ama. Aqui, a mulher dirige-se mental mente a Salomão, seu amado, imaginando-o como o pastor de Israel. A que erra. Como Salomão era rei, vivia ocupado com os assuntos do reino. A jovem noiva não deseja velar-se, à maneira de uma prostituta, para chamar a sua atenção, mas também não quer ser deixada de lado. Ela deseja ser sua verdadeira companheira.

1.8Se tu o não sabes... apascenta as tuas cabras. Seria melhor retomar à fronteira com os contas de ouro, joias estas que devem substituir os ornamentos humildes que, anteriormente, eram usados.

1.11Enfeites. São palavras amáveis das mulheres da corte (Ct 1.4), cuja doçura é notável, até porque cada uma delas pode ter querido ser a escolhida do rei (conforme indicado no v. 3).

1.12A sua mesa. A mesa posta para o banquete de casamento.

1.13,14 — Esses versículos se referem ao costume oriental de, à noite, as mulheres usarem um saquinho de mirra, um unguento perfumado, pendurado em seu pescoço. Por todo o dia seguinte, uma deliciosa fragrância pairaria a seu redor. A moça dizia que, a partir daquela noite, seria seu marido quem dormiria junto a ela. O meu amado. Aqui, o substantivo amado relaciona-se à palavra traduzida como amor no v. 2, referindo-se ao amor sexual. En-Gedi. Davi, pai de Salomão, havia encontrado refrigério e abrigo da perseguição do rei Saul neste oásis da margem oriental do mar Morto (1 Sm 24).

1.15Eis que és formosa. A palavra formosa significa o mesmo que no v. 8. A amiga minha. Este termo é usado pela primeira vez no livro, e foi traduzido literalmente. Teus olhos são como os das pombas. A ideia é de pureza, inocência e beleza (Ct 4-1; 5.12; compare com Ct 2.14; 5.2).

1.16 — A palavra gentil, aqui empregada, é o correspondente masculino do termo traduzido como formosa no v. 15.

1.17As traves da nossa casa são de cedro. Casa pode significar casa grandiosa ou mansão. Deitada no leito nupcial (v. 16), a sulamita observa as belas vigas de cedro sobre sua cabeça. A opulência das edificações de uso pessoal e público de Salomão em Jerusalém está bem documentada (1 Rs 7.1-12).