terça-feira, agosto 07, 2018

Ezequiel 20:1-49 Comentado e Interpretado

Ezequiel 20 Comentado e Interpretado

Profecias de desastre para Judá - Ezequiel 20:1-49

Deus é paciente. Ele dá às pessoas todas as oportunidades para se voltarem para ele. Este capítulo descreve a história de Israel durante vários séculos. Deus fez promessas maravilhosas aos israelitas. Mas, mesmo desde a origem de Israel, muitos israelitas não foram leais a Deus. Então, durante a vida de Ezequiel, Deus puniria os israelitas. No entanto, Deus ainda amava a Israel. E, no futuro, ele executaria todas as suas promessas a Israel.

Falha no Egito - Ezequiel 20:1-9

20:1-9 O 5º mês do calendário de Israel é de julho a agosto em nosso calendário. O ocorrido foi então de julho a agosto do ano 591 aC. Foi 11 meses depois do capítulo 8:1. No verão de 591 aC, o exército do Egito assumiu o controle do país chamado Sudão. Os exilados ouviram sobre isso. Eles esperavam que os egípcios atacassem o país chamado Israel. Eles esperavam que os egípcios libertassem o país de Nabucodonosor. Com essa esperança em mente, Zedequias pediu ajuda ao Egito. Isso foi entre os anos 591 e 589 aC. O rei do Egito adoeceu e assim o exército do Egito não veio.

Os líderes dos exilados chegaram a Ezequiel. Eles vieram para inquirir do Senhor. Eles provavelmente queriam perguntar se o Egito viria resgatar Judá. Eles queriam saber se poderiam voltar em breve ao seu próprio país. Os capítulos 20 a 23 contêm a resposta do Senhor a essa pergunta.

20:2-4 O Senhor disse a Ezequiel que falasse a esses líderes. Ezequiel deve dizer-lhes porque Deus estava se opondo a eles. Deus se recusou a responder às perguntas dos líderes de Israel. Deus não iria respondê-los por causa de seus pecados. Seu exílio foi o resultado da história de pecado em Israel.

20:5-7 Deus “ergueu a mão” para os israelitas. Levantar as mãos era o modo como as pessoas faziam um contrato. Deus fez um contrato com eles. A nação chamada Israel começou no Egito quando Deus a escolheu. Ele mostrou as pessoas quem ele era. E ele prometeu ser o seu Deus. Ele fez um acordo com eles. Ele prometeu trazê-los para fora do Egito. Ele também prometeu trazê-los para o país que ele daria a eles. Este país seria o bom e rico país chamado Canaã. Era o melhor país. Deus escolheu especialmente para eles.

As pessoas também tinham deveres por causa deste contrato. Eles tiveram que jogar fora seus falsos deuses. Eles tiveram que parar de adorar os deuses do Egito. O Senhor Deus deve ser seu único Deus.

20:8-9 O povo não deu ouvidos a Deus. Eles não fizeram como ele havia dito. Eles mantiveram seus falsos deuses. Então, enquanto eles ainda estavam no Egito, Deus estava zangado com eles. Ele os castigou porque eles não o obedeciam. Eles estavam no Egito por 430 anos.

No entanto, Deus havia dito que ele os traria para fora. Então, ele os trouxe do Egito. As nações sabiam que Deus havia prometido isso. E Deus sempre faz o que promete fazer. Para a honra de seu nome entre as nações, Deus teve que trazer o povo para fora do Egito. Quando Deus fez isso, mostrou seu poder sobre todos os deuses do Egito. Mas o seu povo não lhe obedeceu.

Falha no deserto - Ezequiel 20:10-26

20:10-12 Deus expulsou os israelitas do Egito. Por Moisés, ele lhes deu regras pelas quais eles viveriam. No deserto, o povo concordou em obedecer a todas essas regras. Se eles obedecessem a todas essas leis, eles viveriam. Mas o povo deixou de fazer o que deveria ter feito. O dia dos judeus durou de uma noite até a noite seguinte. Em seu contrato com Deus, eles tiveram que manter um dia diferente dos outros dias da semana (Êxodo 20:8-11). Este dia é o sábado, que os judeus guardam de sexta a sábado. É um dia de descanso e adoração, quando as pessoas não podem trabalhar. Este é um sinal de que eles são o povo de Deus. Deus os fez seu próprio povo.

20:13-17 Obedecer às leis de Deus mostraria confiança em Deus. Não obedecer à lei de Deus mostrou que eles não confiavam nele. As boas ações não podem ganhar vida, mas a vida vem da confiança no Senhor. Deus foi muito gentil em dar suas leis a eles. Por sua bondade, ele lhes deu a promessa de vida. Mas eles não acreditavam. Eles não confiavam em Deus. Eles se recusaram a obedecer a lei de Deus. Eles não guardaram os dias do sábado como o Senhor ordenou.

Teria sido certo para o Senhor destruir Israel (para acabar com a nação israelita) no deserto. Isso era o que eles mereciam. Mas o Senhor não os destruiria. Ele prometera trazê-los para o país chamado Canaã. Ele faria tudo que prometesse fazer.

As nações sabiam da promessa de Deus a Israel. Eles acusariam a Deus se ele não o fizesse. Deus teve que punir o povo por seus atos malignos. Mas ele tinha pena deles. Ele não destruiu a nova nação chamada Israel. Somente os adultos que deixaram o Egito morreriam no deserto. Eles não entrariam no país que Deus havia prometido a Israel. Os israelitas estavam no deserto 40 anos até que esses adultos morreram. Então seus filhos foram para aquele país.

20:18-20 A promessa do novo país era para os menores de 20 anos. No entanto, Deus os avisou. Eles não devem fazer o que seus pais fizeram. Eles não devem adorar falsos deuses. O Senhor era o seu Deus e eles devem servir somente a ele. Eles devem obedecer ao contrato que Deus deu a eles por Moisés. Eles devem obedecer as regras para os dias de sábado. O sábado semanal era um sinal do contrato. O sábado lembraria que o Senhor era o seu Deus.

20:21-22 Assim como seus pais, os filhos também se afastaram do Senhor. Eles se recusaram a viver pelas leis de Deus. Eles não mantiveram o dia do sábado especial. Deus estava zangado com eles. Ele poderia tê-los destruído no deserto. Isso teria sido certo e justo. Mas Deus não os destruiu lá. As nações sabiam que Deus havia tirado Israel do Egito. Eles sabiam que Deus estava liderando seu povo no deserto. Se Deus destruísse Israel, prejudicaria seu nome entre as nações. Então, pela honra de seu nome, ele não o fez.


20:23-26 Deus não podia simplesmente esquecer suas más ações. Ele teve que punir seus pecados. Essa punição seria no futuro. Deus disse que ele iria espalhá-los entre as nações. Isto é o que estava acontecendo nos dias de Ezequiel. Ezequiel viveu com os exilados na Babilônia. Eles foram para o exílio no ano 597 aC. Os exércitos da Babilônia logo destruiriam Jerusalém. Então aqueles que permaneceram vivos também iriam para o exílio. Isso aconteceu no ano 587 aC.

As pessoas não obedeceriam a Deus. Eles não guardariam as regras do sábado. Eles continuaram a servir falsos deuses. Então, Deus permitiu que eles se comportassem dessa maneira maligna. Mas eles não podiam evitar a punição por seus pecados. Os israelitas serviram aos deuses das nações. Eles deram presentes a esses deuses. Alguns deles até mataram seus próprios filhos para agradar a esses falsos deuses. Eles fizeram isso na adoração do deus chamado Moloque.

Falha no país chamado Israel - Ezequiel 20:27-29

20:27-29 O Senhor havia sido tão gentil com os israelitas. Ele os salvou do Egito. Ele os conduziu pelo deserto. Ele os trouxe para o país que ele havia prometido a eles. Mas, mesmo depois de tudo isso, as pessoas não eram leais a Deus. Eles até falaram contra o Senhor. Eles não obedeceram a sua lei. Eles fizeram aquelas coisas que Deus odeia.

Eles vieram ao país chamado Canaã. Logo eles fizeram o que os habitantes originais de Canaã fizeram. Os israelitas ofereciam presentes aos deuses dessas pessoas. Sob cada árvore e nos altos, serviam os falsos deuses. Eles adoravam os deuses com incenso. O incenso tem um cheiro doce quando queima. Eles derramaram presentes de bebida para os deuses. Todas essas coisas fizeram com que Deus se zangasse. Bamah é uma palavra hebraica, que significa “lugar alto”. Era provavelmente o nome de um dos lugares mais importantes.

Falha de Judá no tempo de Ezequiel - Ezequiel 20:30-44

20:30-31 Deus mostrou aos exilados de Judá os fracassos do passado. Agora ele faz uma pergunta. Eles são melhores do que seus ancestrais? Não, os israelitas eram tão ruins quanto seus ancestrais. Eles não eram leais a Deus. Eles foram atrás de outros deuses como prostitutas com homens.

As pessoas se afastaram de Deus. Então, eles não poderiam esperar que Deus os ouvisse. Deus não responderia às suas perguntas. Deus havia atrasado a punição da nação por tanto tempo. No entanto, isso tinha que acontecer e agora era a hora. As pessoas não se arrependeram de seus pecados. Eles não se voltaram para o Senhor.

20:32-38 Deus ama a Israel. Portanto, ele não os deixaria ser como as outras nações. Ele não os deixaria escravos de falsos deuses. Eles eram o seu povo. Ele tinha um acordo com eles. Ele ficou zangado com eles quando eles se afastaram dele. Por seu grande poder, ele os espalharia pelas nações. Então, em poucos anos, os habitantes de Jerusalém iriam para o exílio. Contudo, o Senhor ainda os governaria.

Depois do exílio na Babilônia, o Senhor levaria o povo de Judá de volta ao seu próprio país. Mas no futuro, Deus os espalharia novamente. Ele seria seu juiz “no deserto das nações”. Desde o primeiro século dC (depois de Cristo), os judeus estiveram em outros países. Eles sofreram muito. Deus tem sido seu juiz como ele esteve no deserto do Egito. Mas agora Deus está trazendo-os de volta ao seu próprio país. Chegará o tempo em que eles se voltarão novamente para o Senhor. Ele será como um pastor para eles. Um pastor conta suas ovelhas para se certificar de que nenhuma delas está faltando. O Senhor fará novamente seu acordo com os israelitas. Ele irá governá-los por esse acordo. Mas ele recusará aqueles que se afastarem dele. Eles não serão seus. Eles não vão morar no país.

20:39-44 Por muitos anos, as pessoas não escutam (obedecem) a Deus. Então, Deus os deixaria viver da maneira que eles escolheram. Eles poderiam servir aos falsos deuses. Mas no futuro, eles veriam como estavam errados. Então eles ouvirão o que o Senhor lhes dirá. O Senhor levará todos os israelitas de volta ao país chamado Israel. Então eles confiarão no Senhor seu Deus. Naquele tempo futuro, eles respeitarão a Deus. Eles nunca mais servirão aos deuses das nações. Eles servirão ao Senhor seu Deus. Nisto, as nações verão que Deus é santo.

Naquele dia, eles virão ao lugar que Deus escolheu. Lá eles vão adorá-lo. Então Deus os aceitará. Ele aceitará os presentes e os sacrifícios que eles trazem para ele. Seu povo será tão doce incenso para ele.

As pessoas vão lembrar o quão ruim elas foram. Eles terão vergonha do seu passado. Mas eles saberão o quanto Deus os amou. Eles saberão que só o Senhor é Deus.

O fogo destrói o país - Ezequiel 20:45-49

20:45-49 Na Bíblia hebraica, o versículo 45 é o começo do próximo capítulo. Os eventos aqui não foram no futuro distante. Eles aconteceriam muito em breve. O sul e a floresta no Negeb significam o reino chamado Judá. Naquela época, o país tinha muitas árvores, mesmo no Negebe.

O Senhor causaria um desastre em Judá. Ele destruiria o país tão completamente quanto um incêndio florestal queima todas as árvores. Não haveria maneira de parar o que o Senhor iria começar. Ele enviaria Nabucodonosor e seu exército contra o país chamado Judá. O ataque seria como um incêndio que ninguém poderia apagar. Tudo isso aconteceu no ano 586 aC. Os exilados não entenderam o que Ezequiel disse. Eles se recusaram a acreditar no que ele lhes disse. Eles disseram que ele estava apenas contando histórias.