Interpretação de Números 3

Interpretação de Números 3

Interpretação de Números 3

Números 3

C. A Função Sacerdotal dos Filhos de Arão. 3:1-4.
1. São estas, pois, as gerações. Esta expressão idiomática hebraica foi usada em Gn. 2:4 para introduzir a narrativa da criação. Este é um versículo de transição e pode ser traduzido: “E esta é a história de Moisés e Arão quando Deus falou a Moisés no Monte Sinai”.
3. Consagrados. A figura de linguagem hebraica traduzida literalmente para “encher a mão de alguém”, usa-se para expressar consagração em um ofício sagrado. A ideia básica não é chamada para o ofício mas a inauguração ou realização do oficio por alguém que foi consagrado.
4. Oficiaram . . . diante de Arão. Exercendo suas obrigações sacerdotais antes que seu pai lhes ensinasse como agradar a Deus na miríade de detalhes cerimoniais que exigiam tempo e prática cuidadosa.
D. Obrigações e Recenseamento dos Levitas. 3:5-39.
Considerando que todos os primogênitos de Israel foram salvos do anjo da morte no Egito, Deus os declarou consagrados para o serviço do Tabernáculo. Subsequentemente, contudo, Ele providenciou que os levitas servissem em Seu lugar. Os ramos levíticos de Gerson, Coate e Merari, com obrigações específicas no Tabernáculo, acampavam junto aos seus três lados. Moisés, Arão e os filhos de Arão acampavam no lado oriental do Tabernáculo, na frente do santuário. Quando se descobriu que havia 273 primogênitos do sexo masculino excedendo os levitas que deviam tomar seus lugares, os excedentes foram resgatados do serviço com o pagamento de cinco siclos de prata por indivíduo como resgate.
9. Darás .. . são dados. O termo netunim, “dados” foi repetido a bem da ênfase; por isso a tradução darão . . . são dados. A mesma raiz foi usada mais tarde para descrever os escravos estrangeiros dados aos levitas, que executariam as obrigações mais desprezíveis do templo (servos do templo, I Cr. 9:2).
12. Eis que tenho eu tomado os levitas do mão dos filhos de Israel. Um grupo separado, dedicado para servir a Deus através das ocupações no santo Tabernáculo, do qual outros estavam proibidos de se aproximarem, sob pena de morte (1:53; 2:2; 3:10). Em lugar de todo primogênito (cons. v. 41). A preposição tahat, em lugar de, tem sido usada muitas vezes no V.T, para expressar “substituição” (Gn. 22:13). A ideia de “expiação substitutiva” era uma verdade há muito conhecida dos israelitas e Deus a usou para prepará-los e a outros para o grande Primogênito entre muitos irmãos, o Senhor Jesus Cristo (Mc. 10:45).
13. É meu. O destaque aqui é a posse dos primogênitos pelo Senhor que os redimiu. Ele se repete mais duas vezes, no versículo 41 e no versículo 45. O Senhor diria, “Eles me pertencem”.
25. Os filhos de Gérson terão a seu cargo na tenda da congregação o Tabernáculo. O Tabernáculo de um determinado tempo e lugar ('ohel mo'ed) foi reservado como designação para todo o complexo onde só Deus habitava e se encontrava com o Seu povo. Os filhos de Gérson estavam encarregados do 'ohel, a tenda, que eram as cortinas propriamente ditas que formavam o cercado.
28. Oito mil e seiscentos. Quando somamos os totais das três famílias dos levitas surge uma discrepância. Temos aqui trezentos mais do que os 22.000 dados no versículo 39. Provavelmente algum escriba, por engano, omitiu uma letra em lugar de escrever três (sh-1-sh) centos, escreveu seis (sh-sh) centos.
38. Tendo a seu cargo os ritos do santuário, para cumprirem seus deveres prescritos, em prol dos filhos de Israel. Antes, cuidando do funcionamento (mishmeret) do santuário para salvaguardar (mishmeret; I Sm. 22:23) os filhos de Israel.
E. Recenseamento dos Primogênitos do Sexo Masculino. 3:40-51.
41. E os animais dos levitas, em lugar de todo primogênito entre os animais dos filhos de Israel. Os primogênitos dentre o gado de Israel foram salvos durante a Páscoa no Egito (Êx. 12:19, 32); por isso, agora os primogênitos dentre o gado foram dedicados ao Senhor. O resgate do gado (Êx. 34; 20) e a atribuição da responsabilidade moral ao gado (Êx. 21:28, 29) não é coisa desconhecida na Bíblia. Em Jonas 3:7, 8; 4:11, registrou-se que Deus poupou o gado junto com os habitantes de Nínive que se arrependeram (cons. Os. 5:6). Entre alguns povos semitas da antiguidade (Ugarit), os animais domésticos eram incluídos no recenseamento como membros da comunidade. Embora os hebreus partilhassem dessa peculiaridade cultural, sua lei se opunha fortemente à conduta ímpia que resultava dessa familiaridade entre os animais e os pagãos (Lv. 15:23, 24). No Código Legal dos heteus a bestialidade era permitida com certos animais.
47. O siclo do santuário. O siclo não era uma moeda mas uma medida de peso. A necessidade de padrões ou medidas oficiais de peso reflete-se aqui. Tais pesos padrões traziam uma inscrição oficial. Em uma sociedade teocrática o santuário fornecia o padrão (cf. Gn. 23:16).
49. O dinheiro do resgate. Aqui e no versículo 48, dinheiro traduzindo kesep, “prata”, não é uma tradução clara. Uma vez que a cunhagem de moeda só se inventou no sexto século A.C., a prata constituía uma antiga medida de valor; por isso foi usada para expressar o ensinamento do Velho Testamento sobre a expiação. Havia a prata da expiação (kesep hakkippurim), como em Êx. 30:16, e prata de resgate (kesep happidyom), como neste versículo. A maior das medidas de valor é a própria vida; por isso a oferta do sangue, não da prata, foi a lição mais marcante da dívida espiritual do homem para com Deus (Lv. 17:11).

Índice: Números 1 Números 2 Números 3 Números 4 Números 5 Números 6 Números 7 Números 8 Números 9 Números 10 Números 11 Números 12 Números 13 Números 14 Números 15 Números 16 Números 17 Números 18 Números 19 Números 20 Números 21 Números 22 Números 23 Números 24 Números 25 Números 26 Números 27 Números 28 Números 29 Números 30 Números 31 Números 32 Números 33 Números 34 Números 35 Números 36