2019/09/02

Estudo sobre Ezequiel 25

Estudo sobre Ezequiel 25

Estudo sobre Ezequiel 25





Ezequiel 25
VII. ORÁCULOS CONTRA NAÇÕES ESTRANGEIRAS (25.1—32.32)
Os oráculos contra as nações estrangeiras foram proferidos em diversas épocas, mas a sua inserção nesse ponto da ordenação do conteúdo do livro provê um interlúdio dramaticamente eficaz entre o início do cerco de Jerusalém (24.1) e a notícia da sua queda (33.21,22). Esse tipo de oráculo tem uma posição comparável em Isaías (13—23) e talvez na ordem original de Jeremias.
1) Oráculo contra Amom (25.1-7)
Com base na linguagem do v. 3, esse oráculo parece pertencer ao período imediatamente após a destruição de Jerusalém e seu templo em 587 a.C.; ele continua a denúncia contra Amom em 21.28-32. Os amonitas (25.3), moabitas (25.8), edomitas (25.12), filisteus (25.15) e os de Tiro (26.2) são todos repreendidos por sua alegria maldosa com o destino de Jerusalém.
v. 4. povo do oriente, os beduínos do deserto da Síria (cf. v. 10). v. 5. Rabá\ a capital amonita (a atual Amã). v. 7. vocês saberão que eu sou o Senhor: como as outras nações (cf. v. 11,17), os amonitas imaginavam que o colapso da monarquia de Judá significava o eclipse do Deus de Israel; eles seriam obrigados a reconhecer o poder dele.

2)    Oráculo contra Moabe (25.8-11)
Os moabitas, nação-irmã dos amonitas (cf. Gn 19.37,38), compartilhariam do seu castigo (cf. Jr 27.3; Sf 2.8,9). De acordo com Josefo (Ant., X. 181,182), Moabe e Amom foram conquistados por Nabucodonosor em 583 a.C.
v. 8. Moabe e Seir. assim o TM; a LXX omite “e Seir” (i.e., Edom; cf. v. 12-14). v. 9. o flanco de Moabe. a sua fronteira setentrional, protegida pelas três cidades mencionadas, por suas cidades fronteiriças-. NEB: “de um extremo até o outro”.

3) Oráculo contra Edom (25.12-14)
Entre todos os vizinhos de Judá, foram os edomitas que agiram de forma mais cruel na época da sua queda, ocupando todas as encruzilhadas e estradas transversais para impedir a retirada dos seus fugitivos, e são por isso condenados mais severamente (cf. SL 137.7; Jr 49.7-22; Ob 1-21). Outra denúncia contra Edom aparece em 35.1-15.
v. 13. desde Temã até Dedã: de norte a sul do território de Edom. v. 14. pelas mãos de Israel, o meu povo: a pressão dos árabes naba-teus empurrou os edomitas do seu território original para o Neguebe no oeste, onde eles foram dominados e judaizados por João Hir-cano (134—104 a.C.).
4) Oráculo contra a Filístia (25.15-17) Os filisteus ocuparam parte do território de Judá que Nabucodonosor lhes deu.
v. 16. Estou a ponto de estender meu braço contra os filisteus: cf. Jr 47; Zc 9.5-7. Eliminarei os queretitas: um jogo de palavras em hebraico (“eliminar” [“cortar”] e “queretitas” têm raízes idênticas, krí). Acerca de queretitas (cretenses) como sinônimo de filisteus, cf. Sf 2.5; v. tb. 2Sm 8.18, em que “queretitas” e “peletitas” (uma forma variante de “filisteus”) formavam a guarda pessoal de Davi.

Índice: Ezequiel 1 Ezequiel 2 Ezequiel 3 Ezequiel 4 Ezequiel 5 Ezequiel 6 Ezequiel 7 Ezequiel 8 Ezequiel 9 Ezequiel 10 Ezequiel 11 Ezequiel 12 Ezequiel 13 Ezequiel 14 Ezequiel 15 Ezequiel 16 Ezequiel 17 Ezequiel 18 Ezequiel 19 Ezequiel 20 Ezequiel 21 Ezequiel 22 Ezequiel 23 Ezequiel 24 Ezequiel 25 Ezequiel 26 Ezequiel 27 Ezequiel 28 Ezequiel 29 Ezequiel 30 Ezequiel 31 Ezequiel 32 Ezequiel 33 Ezequiel 34 Ezequiel 35 Ezequiel 36 Ezequiel 37 Ezequiel 38 Ezequiel 39 Ezequiel 40 Ezequiel 41 Ezequiel 42 Ezequiel 43 Ezequiel 44 Ezequiel 45 Ezequiel 46 Ezequiel 47 Ezequiel 48

Nenhum comentário:

Postar um comentário