Explicação de Ezequiel 44

Ezequiel 44

44:1–3 O portão leste do pátio externo deve ser permanentemente fechado porque uma vez que o Senhor retorne ao templo, Ele nunca mais sairá. Só o príncipe podia sentar-se no vestíbulo do portão e comer ali a refeição sacrificial. Alguns pensam que o príncipe é o próprio Messias, outros que ele é um descendente de Davi que servirá como vice-regente sob Cristo, o Rei. No entanto, F. W. Grant ressalta que ele não pode ser o Messias porque ele tem filhos (46:16) e oferece uma oferta pelo pecado por si mesmo (45:22). (F. W. Grant, “Ezekiel,” em The Numerical Bible, IV:273.)

44:4–9 Quando o Senhor trouxe Ezequiel para a frente do templo, o profeta ficou impressionado com a glória do Senhor enquanto enchia a casa. O versículo 4 deve criar um desejo apaixonado por reuniões de adoração onde a glória do Senhor é tão manifesta que os adoradores se prostram diante dEle.

O Senhor o instruiu a prestar muita atenção às novas ordenanças... sobre o templo, sua entrada e saída (v. 5), e advertir o povo de que o uso de qualquer estrangeiro no serviço do templo deve cessar (vv. 6-9).

44:10–16 Doravante, o trabalho braçal seria atribuído aos levitas, que uma vez caíram na idolatria. Somente os filhos de Zadoque podiam servir como sacerdotes, aproximando-se e ministrando a Deus. Os filhos de Zadoque foram fiéis nos tempos de angústia sob Davi (2 Sam. 15:24; 1 Rs. 1:32 etc.; 2:26, ​​27, 35). Os levitas podiam ser suspensos do serviço sacerdotal por causa da maldição sobre a família de Eli ou por causa da infidelidade durante os tempos dos reis. Aprendemos com tudo isso que o pecado muitas vezes tem consequências amargas e que a fidelidade será recompensada.

44:17–19 Os sacerdotes seriam obrigados a usar roupas de linho, não de lã. A expressão “com as suas vestes sagradas não santificarão o povo” (v. 19b) refere-se a uma santidade ritual reservada apenas para o serviço do santuário e não para os deveres regulares dos sacerdotes (Ex. 29:37; 30:29). ; Lev. 6:18, 27; Ag. 2:10-12).

44:20-22 Regulamentos são dados sobre cortes de cabelo bem aparados, restrições ao vinho e casamentos adequados para os sacerdotes.

44:23, 24 Os filhos de Zadoque também serviriam como mestres e juízes, fazendo com que o povo de Deus discernisse entre o que é santo e puro, por um lado, e o profano e impuro, por outro.

44:25–27 Seu contato necessário com uma pessoa morta exigiria certos rituais de purificação.

44:28–31 Eles serão sustentados por coisas dedicadas ao Senhor. O Senhor quer ser sua herança, e eles não terão nada na terra. Isso é verdade para os servos de Deus hoje; Ele quer que encontremos nossa plena satisfação nEle e, assim, sejamos livres para servir sem impedimentos por apegos mundanos. Como Paulo, podemos aprender a estar contentes em todos os estados (Fp 4:11), mas temos que aprender porque isso não vem naturalmente para ninguém. Um homem quebrado pode dizer: “Não há ninguém na terra que eu deseje além de Ti…. Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre” (Sl 73:25, 26).

Notas Adicionais:

44.1 Agora o profeta se volta à portaria ela qual o introduziu no pátio exterior do templo (40.6 e 17). Nesse ínterim, a glória de Deus se havia revelado na direção do oriente (43.12), e daí a prescrição do v. 2.

44.3 Quanto ao príncipe. De súbito, se introduz um príncipe no plano da restauração. Nota-se, porém, que Ezequiel não fala de leis civis, nem das funções seculares deste príncipe. Parece que é o príncipe ideal mencionado em 34.24 e 37.24-25. Veja a nota homilética que acompanha 34.23, onde este príncipe aparece como antítipo de Jesus Cristo. Até à vinda de Cristo, entretanto, o príncipe será terrestre, e só ficará na parte exterior da porta de entrada, para seus deveres cívicos e para tomar parte nos sacrifícios celebrados pelos sacerdotes no átrio interior.

44.5 O segredo do templo é que define cabalmente quem pertence ao povo de Deus, e quem com o Senhor não pode ter comunhão. Exige-se a conversão do íntimo (7) e uma vida de acordo com a Palavra de Deus (8). A idolatria é o pecado que exclui a pessoa do templo (12).

44.7 Incircuncisos. A circuncisão era o rito de purificação que facultava aos homens serem membros do povo de Deus (Gn 17.10). Reconhecia-se, por outro lado, a suma importância da purificação do coração (Dt 10.16; 1 Co 7.19).

44.18 A ponto de lhes vir suor. A proibição é contra as roupas que causam suor, isto é, contra lã (17). O suor simboliza trabalho penoso (Gn 3.19) e talvez fosse necessário evitar qualquer sugestão de que o culto a Deus fosse algo penoso. Jeremias pronunciara-se contra os que consideravam a mensagem de Deus como uma “sentença pesada” (Jr 23.33-37), e foram justamente estes que foram destruídos na queda de Jerusalém, e vai daí a preocupação de evitar-se outra punição.

44.19 Santas câmaras. As câmaras no átrio exterior do templo (41.1-12). Chamam-se ”santas” por serem exclusivamente separadas para o ministério dos sacerdotes (42.1314).

44.20 Não participarão dos costumes pagãos, nem o de rapar a cabeça em sinal de luta, nem o de deixar os cabelos compridos, que para o paganismo era o rito próprio para obter-se uma vida longa.

44.21 Vinho. Ao sacerdote em serviço era proibido o uso de bebidas alcoólicas.

44.23 Com as regras acima (15-22), os sacerdotes dão uma de demonstração física, visível e simbólica da separação do mundanismo, o que faz parte da santificação. Este também é o sentido dos vv. 25-27. Além disso, há, todavia, o dever mais profundo de ensinar-se os preceitos morais da palavra de Deus, e aplicá-los a casos específicos (24).

44.28 Eu sou a sua herança. O sentido real desta expressão é que os sacerdotes, não tendo uma herança tribal, sua fonte de renda seriam várias ofertas do templo, prescritas pela lei (29-30). Além disso, a fato é que quem está plenamente dedicado à sua vocação de crente goza da plenitude da comunhão com Deus aqui na terra, como antegozo da vida eterna nos céus. Tal pessoa preza somente o louvor que vem de Deus, e não dos homens (At 4.19; Rm 2.29).

Índice: Ezequiel 1 Ezequiel 2 Ezequiel 3 Ezequiel 4 Ezequiel 5 Ezequiel 6 Ezequiel 7 Ezequiel 8 Ezequiel 9 Ezequiel 10 Ezequiel 11 Ezequiel 12 Ezequiel 13 Ezequiel 14 Ezequiel 15 Ezequiel 16 Ezequiel 17 Ezequiel 18 Ezequiel 19 Ezequiel 20 Ezequiel 21 Ezequiel 22 Ezequiel 23 Ezequiel 24 Ezequiel 25 Ezequiel 26 Ezequiel 27 Ezequiel 28 Ezequiel 29 Ezequiel 30 Ezequiel 31 Ezequiel 32 Ezequiel 33 Ezequiel 34 Ezequiel 35 Ezequiel 36 Ezequiel 37 Ezequiel 38 Ezequiel 39 Ezequiel 40 Ezequiel 41 Ezequiel 42 Ezequiel 43 Ezequiel 44 Ezequiel 45 Ezequiel 46 Ezequiel 47 Ezequiel 48