2009/06/24

Comentário de João 16:33

16:33 - Estas coisas eu vos falei,.... Como esta é a conclusão dos sermcomentario biblico, evangelho de joão, novo testamentoões de nosso Senhor aos seus discípulos, estas palavras deveriam ser meditadas e tidas em grande consideração em tudo aquilo ele tinha dito em geral; como a sua partida deles; a sua ida para preparar um lugar para eles; a sua união com eles, e a comunhão deles com ele; e as várias perseguições e aflições que eles deveriam suportar por ele; e as muitas bênçãos tanto da graça e gloria que eles deveriam desfrutar; e particularmente o que ele tinha dito no contexto, no que diz respeito ao abandono deles e tribulações, e que seria um prelúdio do que eles teriam que esperar no mundo; e relativo à presença do seu Pai com ele, e da qual eles também poderiam esperar ter:

Que em mim podereis ter paz;... Não no mundo, no qual eles teriam tribulação: não há nenhuma verdadeira, e sólida paz a ser desfrutada no mundo, e as coisas no mundo; o mundo não a pode dar, nem pode levá-la embora; nem tem os homens do mundo qualquer conhecimento e entendendo dela; e muito menos desfrutam dela: nem neles; a paz espiritual não surge de qualquer dever, serviços, e desempenhos dos homens; não, não de uma frequência no Evangelho, e as ordenações do mesmo; nem mesmo das graças do Espírito; pois, embora a paz possa ser desfrutado nele, e por este meio, e por estes, como meios; ainda assim não venha deles, mas de Cristo, em quem todos os deveres são executados corretamente; que é a soma e substância do Evangelho, e as ordenações dele, e o objeto de toda a graça: a paz está nele, e nele só, na sua pessoa, sangue, retidão, e sacrifício, que fala de paz, perdão, e compensação, nele que é onde qualquer alma pode acha verdadeira, e sólida paz, descanso, conforto, e alegria; e aqui ele pode, e acha isto, em oposição ao clamor do pecado, lei, e justiça, ira, ruína, inferno, e danação. Há uma paz por Cristo que ele trouxe ao seu povo pelo seu sangue da cruz; e há uma paz nele que é desfrutada por fé, dos buscam o seu sangue para perdão, a sua retidão para justificação, para o seu sacrifício para a compensação e satisfação; e tendo comunhão com ele, e as descobertas do seu amor, e tendo segurança apenas nele.

No mundo tereis tribulação;... Isto é certo desta declaração de Cristo que é o Deus onisciente e a verdade; do exemplo de Cristo que foi em sua vida um homem de tristezas; da conformidade dos membros para a cabeça; do compromisso divino que determinou isto assim; da inimizade natural do mundo para com os santos;
[1] da experiência do seu povo em todas as eras; da utilidade da tribulação de provar as graças, e provoca o bem temporal, espiritual, e eterno dos crentes:[2] e, embora eles tenham tribulação no mundo, contudo, não por via de castigo pelo pecado, mas como correções paternais o bem deles[3] que eles podem não ser condenados com o mundo;[4] e só neste mundo presente eles têm isto; assim que eles saíssem do mundo, eles não teriam mais tribulação:

Mas, alegrai-vos, eu tenho vencido o mundo;... É digno de nota a sequência em que são ditas essas palavras; antes de, “no mundo tereis tribulação”, lhes fora dito, “em mim tereis paz”, e, por final, “alegrai-vos”, etc. Os crentes, de todos os homens, apesar de suas tribulações, têm tido razões para se alegrarem, visto que os pecados deles são perdoados, o amor de Deus é derramado nos seus corações, a redenção deles foi obtida, e eles têm esperanças de glória; e, particularmente, porque como Cristo diz aqui, como motivo do encorajamento deles debaixo de todas suas tribulações no mundo, "eu venci o mundo": Satanás, o deus e príncipe do mundo, com todos os seus principados e poderes, com os quais Cristo conduziu cativo,
[5] resgatou seu povo, e os livrou do seu poder; e também tudo aquilo que está no mundo, as luxúrias e pecados do mesmo, o poder condenatório exigido de seu sacrifício, e o poder regente do mundo, pelo seu Espírito e graça, ele os derrotou; e os homens do mundo com toda sua raiva e fúria, ele os pisoteou em sua ira justa, conteve seu poder, e fez com que a ira deles resultasse em seu louvor; em todas essas conquistas, ele faz o seu povo compartilhar, e até mesmo lhes faz mais do que conquistadores por ele: de forma que, eles não tenha nada que temer do mundo; nem qualquer razão para serem amedrontados pelas tribulação que eles encontrariam no mundo.


_____________
Notas

[1] Cf. Gênesis 3:15. N do T.
[2] Cf. Tiago 1:2-4. N do T.
[3] Cf. Hebreus 12:9-11. N do T.
[4] Cf. 1 Coríntios 11:32. N do T.
[5] Cf. Efésios 4:8. N do T.

2 comentários:

Unknown disse...

gostei muito do ensinamento do evangelho de São João cap 16.

Juarez disse...

"a sua ida para preparar um lugar para eles; a sua união com eles" na escritura diz q olugar ja esta pretarado se NAO tivesse Ele teria dito vou preparar lugar

Postar um comentário