2015/12/10

João 2 — Interpretação Bíblica

João 2

Jesus vai a um casamento 2.1-12
Num casamento acontecido em Caná da Galileia, Jesus faz o seu primeiro milagre. Milagre traduz uma palavra grega que, literalmente, significa “sinal” (ver Intr. 1.5). O milagre não é um espetáculo para ser visto e admirado, mas um sinal que aponta para Jesus e quem ele, de fato, é.
2.1 casamento. Naquele tempo, uma festa de casamento, geralmente, durava uma semana. Caná. Ficava a uns 6 km ao norte de Nazaré.
2.3 vinho. Fazia parte da festa de casamento e era também uma figura da alegria e da felicidade do Reino de Deus (Jl 3.18; Am 9.13; Gn 49.10-12).
2.4 Não é preciso que a senhora diga. Jesus segue apenas a vontade do Pai (Jo 4.34; 5.19,30). Só ele pode dizer quando a hora vai chegar (Jo 7.6,8). a minha hora. A hora em que Jesus cumpre a sua missão e em que sua verdadeira natureza será revelada (Jo 7.6,8,30; 8.20). Essa hora chegará durante a última semana da atividade de Jesus (Jo 12.23,27; 13.1; 17.1), mas, de certa forma, já é antecipada neste milagre em Caná.
2.6 purificação. Jo 3.25; Mt 23.25-26; Mc 7.3-4.
2.9 a água tinha virado vinho. A água, que parece representar a religião dos judeus (v. 6), virou o melhor vinho (v. 10), que parece representar a religião cristã (Jo 1.17).
2.12 Cafarnaum. Ficava na margem noroeste do lago da Galiléia (Mt 4.13).
Jesus vai ao Templo 2.13-22
Neste acontecimento, que é uma espécie de “sinal”, o que Jesus faz e diz mostra que o novo Templo, isto é, o corpo ressuscitado de Jesus, toma o lugar do Templo dos judeus. Nos outros Evangelhos, este acontecimento aparece na última semana da atividade de Jesus.
2.13 Páscoa. Ver Intr. 1.4.
2.14 Na área do Templo, em Jerusalém, o santuário como tal não era muito grande (1Rs 6.2-3; ver Planta do Templo de Herodes). Havia, porém, vários pátios e prédios ao redor do santuário sagrado. Num desses pátios, chamado de pátio dos não-judeus, vendiam-se animais que seriam oferecidos em sacrifício. Ali também estavam os que trocavam dinheiro estrangeiro pela moeda certa para pagar a taxa anual do Templo. Tudo isso era feito para ajudar os judeus que vinham de lugares distantes.
2.15 expulsou toda aquela gente dali e também as ovelhas e os bois. O texto original também pode ser traduzido assim: “expulsou dali todos os animais, tanto as ovelhas como os bois”.
2.17 Escrituras Sagradas. Sl 69.9.
2.18 milagre. Ver v. 11, n.
2.19 Ver a acusação feita contra Jesus durante o seu julgamento (Mt 26.61; 27.40; Mc 14.58; 15.29).
2.20 quarenta e seis anos. Herodes, o Grande, começou a reconstruir o Templo no ano 19 a.C., o que quer dizer que essa visita de Jesus ao Templo se deu por volta do ano 28 d.C.
2.21 o templo do qual Jesus estava falando. Jesus fala do templo do seu próprio corpo, mas os líderes judeus pensam que ele está falando sobre o Templo de Herodes. Jesus e seus ouvintes não se entendem: ele fala sobre algo espiritual, mas seus ouvintes entendem tudo de forma material ou terrena. Isso é comum no Evangelho de João (Jo 3.3-4; 4.10-11,14-15,32-33; 7.34-36; 8.21-22,32-33,52,56-57; 11.11-12).
2.22 os seus discípulos lembraram. Mais tarde, os discípulos de Jesus puderam compreender o que Jesus fez e disse (v. 17; 12.16; 14.26). Escrituras Sagradas. Possivelmente Sl 16.10 (ver as citações em At 2.25-28; 13.35).
Jesus sabe o que as pessoas pensam 2.23—3.21
Os discípulos creram nas Escrituras e nas palavras de Jesus (2.22). Em Jerusalém, muitos creram nele porque viram milagres. Jesus não aceita tais crentes (não confiava neles, v. 24). Ele os conhece muito bem. Fica a pergunta: O que é crer e como se chega à fé? A conversa de Jesus com Nicodemos (3.1-21) é uma resposta a essa pergunta.
2.23 viram os milagres. Ver Intr. 1.5.

Nenhum comentário:

Postar um comentário