2009/06/16

Comentário de João 9:26-27

9:26 - Então disseram eles a ele novamente,… Vendo que eles não podiam fazê-lo negar o fato, ou fazê-lo ter uma má opinião dele, então eles o examinam de novo com respeito ao assunto:comentario do evangelho de João, comentario biblico

O que dizes dele? Visto que te abriu os olhos? Essas perguntas eles já tinham colocado antes, João 9:15, e as propõem de novo, na esperança de que o relato mude, na qual eles não hesitariam de usar contra ele; ou que pareceria que ele não tinha sido realmente cego, pelo menos desde seu nascimento; ou que Cristo fez uso de algum meio ilegal, como arte mágica, da qual eles sempre o acusavam, e atribuíam a seus milagres a familiaridade e influência diabólica; e eles teriam ficado felizes se tivessem tido alguma coisa para apoiar tal calúnia.

9:27 - Ele respondeu-lhes: Eu já vos tenho dito,... Como ele tinha, João 9:15.

E ainda assim não ouvistes;… A Vulgata Latina lê, “e vós tendes ouvido”; e assim algumas cópias de Estevão; ou seja, um relato tem sido dado a ele de como seus olhos foram abertos, e eles tinham ouvido com seus próprios ouvidos corporais o relato, embora não com os ouvidos da mente; e, portanto, de acordo com a maioria das cópias e versões, é lido, “vós não ouvistes”; eles não acreditaram que o homem tinha sido cedo, até que seus pais foram enviados para testemunhar; muito menos eles acreditariam no relato de sua cura:

Para que quereis ouvir novamente? Uma vez é o suficiente, especialmente visto que o primeiro relato tinha sido desacreditado e desconsiderado: Eles não queriam informação, mas sim confundir o homem, se pudessem. As versões Siríaca, Árabe e Etíope omitem a palavra “novamente”, e apenas lê, “para que requeis ouvir”? Para que finalidade querem ouvir? Ou que propósito pode ser respondido por isso?

Quereis vós, porventura, ser também seus discípulos? Assim como muitos que vós chamais de ignorantes e povo amaldiçoado, e assim como eu mesmo desejo. Isso ele deve ter dito ou em uma forma irônica e sarcástica, ou serialmente, sugerindo que se eles estivessem dispostos a examinar de perto esse fato, com sinceras motivações, se revelaria à eles um verdadeiro milagre, eles se tornariam os discípulos e seguidores de Jesus, então ele iria, com todo o seu coração, relatar o caso a eles, de novo e de novo, ou quantas vezes eles quisessem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário