2016/03/27

João 9 — Explicação das Escrituras

João 9 — Explicação de João

João 9 — Explicação de João



   
João 9
9.1 A cura do cego de nascença é o sexto sinal escolhido por João. Expõe o problema básico do pecado e sofrimento (cf. Jó) o pano de fundo do debate sobre a identidade de Jesus. O sinal soluciona um problema de nascença, o que o pecado também é (Sl 51.5). Jesus sendo a luz do mundo (5, cf. 8.12) cumpre a esperança messiânica (Is 35.5). A época continua sendo a Festa dos Tabernáculos.
9.2,3 Quem pecou. Baseados em passagens como Êx 20.5; Jr 31.29s; Ez 18.2 os judeus acharam possível o pecado dos pais passar para os filhos. Jesus nega que a cegueira fosse punição direta dos pais ou da vítima; mas bem era para glorificar a Deus (cf. 11.4). Obras de Deus, além de milagres inclui mudar vidas (6.28s).
9.4,5 Façamos (bons manuscritos têm “eu faça”). Dia.. A vida de Cristo junto com todo “enviado” de Deus se compara a um dia que termina com sua morte (5). Enquanto se espera a Segunda Vinda, só se vê a Luz real pela fé. Luz do mundo. O milagre deste capítulo é como uma parábola que exprime a natureza da iluminação espiritual.
9.7 Siloé... Enviado. Era o tanque na extremidade de um túnel, escavado por Ezequias, que trazia água da Fonte da Virgem; dai, “águas enviadas”. Deste tanque as águas cerimoniais foram colhidas (7.37n). Simboliza o fato que Cristo é o enviado de Deus (4). Quem se lava no Seu sangue purificador ganha a iluminação salvadora (13.8ss).
• N. Hom. 9.11 Da Cegueira para a Percepção. O cego confessa: 1) é um homem chamado Jesus; 2) um profeta (17); 3) um adorador de Deus (35). O ponto culminante se vê na adoração (38).
9.14 Sábado. Cf. 5.16n.
9.17 Que dizes tu... No fim, todo homem terá de responder esta pergunta. Profeta. Falta o artigo que 6.14n e 7.40n têm. Moisés, Elias e Eliseu operaram maravilhas, mas os judeus negaram o aparecimento de qualquer profeta até chegar “o Profeta” (Dt 18.18).
9.20,21 Sabemos (gr oidamen. Usado 11 vezes neste cap.). Põe em relevo a falta da parte dos judeus de percepção espiritual neste evangelho (4.22, 32).
9.24 Dá glória a Deus. Há duplo sentido nesta expressão: 1) “agradecer” (Lc 17.15-18); 2) ”dizer a verdade” (Js 7.19), como aqui.
9.25 Eu era cego e agora vejo. Espiritualmente mostra distinção absoluta entre as trevas e a luz. Quem vê não precisa de mais provas. Toda discussão e debate não convencem como a experiência.
• N. Hom. 9.28 Endurecimento de Coração. 1) Começa no pré-julgamento de Jesus (16);
2) seque a incredulidade ante os fatos (18); 3) e atribui-lhe pecado (24), 4) então fecham os ouvidos (27) seguido por 5) injúria (28) e 6) expulsão daqueles que discordam (34).
9.33 Consistentemente a Bíblia declara que o culto a Deus e a prática de Sua vontade; isto falta na falsa religião.
9.34 Nos ensinas. A complacência e autojustificação orgulhosa dos judeus obstam o recebimento da verdade (5.44; Lc 18.14).
9.35 Filho do Homem. Título messiânico de Dn 7.13.
9.39-41 Jesus fala em termos espirituais. Os que não vêem, são os que não têm visão espiritual (salvação) mas têm consciência de sua necessidade. Os que vêem, são os judeus de v. 41.
9.41 Quem sabe que não vê, reconhecendo sua necessidade espiritual, poderá ser curado (cf. 1 Jo 1.9). Quem nega seu pecado dizendo que “vê” permanece no pecado (Mc 2.17; Sl 32.3-5).
Cap. 10 A conexão com o cap. 9 se encontra na expulsão do crente (9.34); Cristo, porém, o aceita, abrigando-o no novo rebanho de Sua Igreja (16) e tornando-o uma das Suas ovelhas (10.3, 4,14).

Índice: João 1 João 2 João 3 João 4 João 5 João 6 João 7 João 8 João 9 João 10 João 11 João 12 João 13 João 14 João 15 João 16 João 17 João 18 João 19 João 20 João 21

Nenhum comentário:

Postar um comentário