2009/05/21

Comentário de João 5:20

Porque o Pai ama o Filho,... Como sendo o seu filho, sua imagem, a glória de seu brilho, e a expressa imagem de sua pessoa; como sendo da mesma natureza e tendo as mesmas perfeições e assim igual a ele; veja as notas de Gill em João 3:35.

E mostra-lhe todas as coisas que ele faz;... Não como se ele fosse ignorante delas, visto que ele jaz no seio do seu Pai, é a sabedoria de Deus, é o Deus onisciente que conhece todas as coisas; não só todas as coisas nos homens, mas todas as coisas em Deus, até mesmo as coisas profundas de Deus: mas isto é dito do Pai, como consultando com ele, comunicando os desígnios dele a ele, como igual a ele; não fazendo nada sem ele, como ele nunca fizesse nas obras da natureza, ou da graça: ele criou o plano de paz, reconciliação, e salvação nele; ele fez os mundos por ele; e ele não faz nada no governo do mundo sem ele; e realmente ele lhe mostra todas as coisas que ele faz, fazendo todas as coisas; e por ele, ele mostra a si mesmo para ele, e os seus trabalhos para os homens:

E ele lhe mostrará obras maiores do que estas,... Ou ele fará maiores obras por ele do que estas: até mesmo da obras da criação; isto é, a redenção do eleito, a justificação do seu povo pela sua retidão, e perdão dos pecados deles pelo seu sangue, e a regeneração e conversão deles pelo seu Espírito e graça; qualquer um é um maior trabalho do que a criação do mundo: ou maior do que ele fez debaixo da dispensação do Antigo Testamento; do que o resgate de Israel para fora do Egito, os conduzindo pelo deserto, e os instalando na terra de Canaã; dando-lhes a lei, os estatutos, e ordenações de Deus, e trabalhando milagres entre eles: pois a redenção do povo de Deus, por Cristo, do pecado, Satanás, o mundo, a lei, morte, e inferno, a publicação do Evangelho, a efusão do Espírito, e montagem da dispensação do Evangelho, são obras maiores do que estas; e mais e maiores milagres foram operados por Cristo do que por Moisés, ou qualquer profeta debaixo da dispensação anterior. Embora, antes, o sentido seja que aqueles maiores milagres seriam mostrados, e feitos por Cristo, do que estes que ele tinha feito agora, curando um homem da desordem que tinha estado por trinta e oito anos atribulado e ordenando para apanhar a maca e ir embora; como trazer a filha de Jairo de volta à vida, quando morta, e a viúva do filho de Naim, quando ele estava sendo levando à sepultura, e Lázaro, quando ele tinha estado quatro dias mortos:

Para que vos maravilheis;... Esse não era apropriadamente a finalidade dessas maiores obras mostradas e feitas por Cristo, que era para provar a sua filiação divina, e sua própria divindade, sua verdadeira Messianidade, confirmar a fé de seus seguidores nele, e da glória de Deus; mas isso, eventualmente, os seguiram: alguns se maravilharam com estas obras, e acreditaram nele; e outros ficaram maravilhados com elas e confundidos com as mesmas.



Fonte: John Gill’s Exposition of the Entite Bible

Nenhum comentário:

Postar um comentário