2009/05/28

Comentário de João 5:43

Eu vim no nome de meu Pai,... No poder e autoridade; por seu consentimento, com sua vontade, e de acordo com a aliança com ele: Cristo não veio de si mesmo, de sua própria disposição, por um poder separado de sua própria vontade, mas foi chamado, enviado, e veio por consentimento mutuo; e trouxe suas credenciais com ele, fazendo as obras e milagres que o seu Pai lhe deu para realizar:

Não me recebestes;... O rejeitaram como o Messias, e não o receberam como tal; mas o consideraram um impostor e um enganador:

Se alguém viesse em seu próprio nome;... O que alguns entendem de Simão o Mago, outros do anticristo; antes, os falsos Cristos são mencionados aqui, de quem o Senhor falou em Mateus 24:24, que vinham de si mesmos, e não poderiam dar qualquer prova de sua missão; ou de qualquer coisa que provasse o caráter deles com o Messias, ou Cristo, um nome que eles tirariam para si mesmos: e assim a versão Etíope lê, “se um outro vier em meu nome”; se dizendo Cristo, ou o Messias:

A este receberías;... Como milhares deles, de fato, receberam Barchocab, o falso Cristo, que se levantou alguns anos depois no tempo de Adrian; e até mesmo alguns do maiores Rabbis, como particularmente o famoso R. Akiba: e é fácil observar que, embora eles fosse tão relutantes de receber e preconceituosos contra o verdadeiro Messias, eles estavam sempre muito dispostos de receber qualquer falso Messias: e, de fato, seguiram muitos, e se estabeleceram como libertadores temporais deles; como no caso de Theudas, e Judas da Galiléia, junto com outros; veja Atos 5:36. E a verdadeira razão deles terem rejeitado o Cristo, foi que ele não apareceu em muita pompa e glória externa, nem se sentou com um reino temporal, com o qual ele os libertaria do jugo Romano.



Fonte: John Gill's Exposition of the Entire Bible

Nenhum comentário:

Postar um comentário