2009/06/13

Comentário Bíblico de Vincent: João 1:5

Brilha (φαίσει)

Note o tempo presente, indicando não meramente o ponto presente do tempo, mas que a luz tem sido emitida continuamente e sem interrupções desde o início até agora, e ainda está brilhando. Portanto, φαίνει, brilha, denotando a propriedade particular da luz debaixo de todas as circunstâncias, e não φωτίζει, ilumina, como em João 1:9. Esse brilho nem sempre ilumina. Compare com 1João 2:8.

Na escuridão (εν τη σκοτία)

Σκοτία, escuridão, é a palavra peculiar o grego posterior, e usado no Novo Testamento quase exclusivamente por João. Ela ocorre uma vez em Mat 10:27, e uma vez em Luc 12:3. A palavra mais comum no Novo Testamento é σκότος, que vem da mesma raiz, que aparece em σκιά, sombra, e σκηνή, tenda. Uma outra palavra para escuridão, ζόφος, ocorre apenas em Pedro e Judas (2Ped 2:4, 2:17; Jud 1:6, 1:13). Veja em 2Ped 2:4. As duas palavras são combinadas na frase negrume da escuridão (2Pe_2:17; Jud_1:13). No grego clássico σκότος, distinguido de ζόφος, é o termo mais forte, denotando a escuridão como oposta a luz na natureza. Portanto, de morte, da condição antes de nascer; da noite. Ζόφος, que é particularmente um termo poético, significa escuridão, semi-obscuridade, nebulosidade. Aqui a palavra mais forte é usada. A escuridão do pecado é profunda. A condição moral que ela se opõem a luz divina é grandemente escura. A própria luz que há nela é escuridão. Sua condição é oposta ao feliz estado de humildade indicada em João 1:4, quando a luz era a luz dos homens; é uma condição na qual a humanidade tem se tornado a presa da falsidade, engano e pecado. Compare com 1João 1:9-10. Rom 1:21, 1:22.

Compreendeu (κατέλαβεν)

Rev., apreendeu. Wyc., não a aceitou. Veja em Mar 9:18; veja em At 4:13. Compreendeu, no sentido de R.A, entendeu, é admissível. Essa palavra requer a voz media do verbo (veja At 4:13; 10:34; 25:25). A Rev., apreendeu, i.e., compreendeu ou confiscou, dá a idéia correta, que aparece em João 12:35, “para que a escuridão não venha sobre ti,” i.e., alcance e apanhe. A palavra é usada no sentido de se apoderar de algo a ponto de tornar-se seu; portanto, tomar posse de. Usado de obter um prémio dos jogos (1Co 9:24); de obter a justiça (Rom 9:30); de um demônio tomando posse de um homem (Mar 9:18); do dia do Senhor pegando alguém como um ladrão (1Tess 5:4). Aplicado a escuridão, essa idéia inclui aquilo que eclipcia ou transborda. Portanto vertido por alcançar (Westcott, Moulton). O pensamento de João é que na luta entre a luz e a escuridão, a luz é vitoriosa. As trevas não apreendem a luz e a eclipcia. “A inteira frase é um grande paradoxo. A luz não expulsa as trevas; as trevas não vencem a luz. A luz e a escuridão co-existem lado a lado no mundo.” (Westcott).


Fonte: Marvin Vincent's Word Studies in the New Testament

Nenhum comentário:

Postar um comentário