2016/10/08

Números 6 — Análise Bíblica

Análise Bíblica de Números 6





Números 6

Nm  6:1-21 Os nazireus. Depois de tratar das implicações do voto nazireu (6:1-8), esse capítulo descreve os rituais para restaurar a pureza quando um nazireu fosse contaminado pelo contato com um cadáver (6:9-12) e os rituais a serem observados pelos nazireus ao completar seu voto (6:13-21).
Alguns homens e mulheres do arraial haviam feito um voto a fim de consagrar-se para o Senhor, tornando-se nazireus. Isso significava que eram separados como santos ao Senhor (6:1-2) e deviam se abster de todas as bebidas fermentadas (6:3-4), deixar o cabelo crescer (6:5) e evitar a contaminação pelo contato com cadáveres (6:6-8). Como a Bíblia ensina, o indivíduo que faz um voto não pode voltar atrás; assim, esse compromisso não deve ser assumido levianamente (Pv 20:25). As Escrituras também advertem outros indivíduos a não desencaminharem os nazireus nem obrigá-los a quebrar seu voto (Am 2:12-13).
Embora os nazireus fossem proibidos de ter qualquer contato com um cadáver, uma morte súbita poderia contaminá-los acidentalmente. Assim, 6:8-12 descreve um procedimento especial para a restauração no caso de uma ocorrência desse tipo. O nazireu deveria passar pelo período normal de impureza subseqüente ao contato com um cadáver, a saber, sete dias (Nm  19:14), e, na cerimônia de purificação no sétimo dia, deveria raspar todo o cabelo (6:9). No dia seguinte, o nazireu deveria levar duas rolas ou dois pombinhos ao sacerdote, à porta da tenda da congregação (6:10). 0 sacerdote oferecería, então, um holocausto como expiação pelo pecado de ter quebrado o voto de nazireado ao ficar na presença de um cadáver. Depois disso, a pessoa voltaria a cumprir o voto, observando a totalidade do período previsto, não sendo contados os dias anteriores à contaminação (6:12).
O voto de nazireado não era permanente. Quando o período especificado se completava, o nazireu devia levar à tenda da congregação as seguintes ofertas: Um cordeiro de um ano [...] e uma cordeira de um ano [...] e um carneiro, sem defeito, por oferta pacífica (6:13-15). 0 sacerdote apresentava esses animais ao Senhor como holocausto, oferta pelo pecado e oferta pacífica, respectivamente (6:16). Então, a cabeça do nazireu era raspada, e o cabelo era oferecido junto com o sacrifício pacífico (6:18). Algumas partes específicas dos animais eram entregues aos sacerdotes (6:19-20a). No final do ritual, o nazireu estava livre do seu voto e podia voltar a beber vinho (6:20ô).
As especificações para os sacrifícios a serem oferecidos não impediam o nazireu de apresentar mais ofertas caso tivesse possibilidade de fazê-lo (6:21).
6:22-27 Uma bênção sobre a comunidade No relato dos preparativos para a jornada, encontramos aquela que provavelmente é a passagem mais conhecida do livro de Números, a bênção proferida por Arão, ou bênção sacerdotal, usada pelos sacerdotes para impetrar a bênção de Deus sobre a comunidade. As palavras do sacerdote são emolduradas pelo termo “abençoarei”. 0 Senhor ordena a Arão e seus filhos: Assim abençoareis os filhos de Israel (6:23) e promete: Eu os abençoarei (6:27). A bênção propriamente dita se encontra registrada em estilo poético, apresentando três invocações paralelas, cada uma começando com o nome divino: Senhor. Esse padrão enfatiza que o Senhor é a fonte da bênção, fato ressaltado pelo pronome “eu” quando o Senhor diz: “E eu os abençoarei”.
A primeira parte da bênção diz respeito à posteridade, à dádiva da terra e à segurança do povo durante a marcha, tudo isso implícito em te guarde (6:24). No livro de Salmos, o Senhor é chamado de “guarda de Israel” (Sl 121:4). A segunda parte da bênção pede que o Senhor faça resplandecer o rosto sobre os israelitas ao receberem a sua graça (6:25). Essa imagem de Deus mostrando ou ocultando sua face para mostrar seu prazer ou ira é comum no AT, especialmente em Salmos (cf. Sl 13:1; 10:1; 102:2). A última parte da bênção repete essa imagem, mas acrescenta a ideia de que a bênção suprema de Deus para sua comunidade é seu shalom, um termo que também pode ser traduzido por paz ou inteireza (6:26).

Mais: Números 1 Números 2 Números 3 Números 4 Números 5 Números 6 Números 7 Números 8 Números 9 Números 10 Números 11 Números 12 Números 13 Números 14 Números 15 Números 16 Números 17 Números 18 Números 19 Números 20 Números 21 Números 22 Números 23 Números 24 Números 25 Números 26 Números 27 Números 28 Números 29 Números 30 Números 31 Números 32 Números 33 Números 34 Números 35 Números 36

Nenhum comentário:

Postar um comentário