2009/05/14

Comentário de João 4:2

Embora o próprio Jesus não batizasse,... E então como observa Nonnus, era um falso relato que foi feito aos Fariseus; pelo menos em parte, no que diz respeito ao ato de batizar: embora possa ser que fosse observado, não tanto para mostrar a falsidade daquele relato, sobre se é correto o que é dito de Cristo estar batizando; porque não deveria ser entendido, como se ele batizasse na sua própria pessoa; considerando que ele não fez assim, se comportando com a sua grandeza e majestade: portanto “o rei não batizou em água”, como Nonnus expressou, mas deixou para que os seus discípulos e servos fizessem; porque ele tinha um outro e maior trabalho para executar, de pregar o Evangelho, e operar milagres, curar doenças, expulsar demônios, &c. E além disso, tinha outro tipo de batismo, de uma natureza mais excelente para administrar, isto é, o batismo do Espírito; e visto que o batismo do água é administrado no seu nome, como também no nome do Pai e do Espírito, não parece que teria sido administrado com aquela propriedade por ele, no seu próprio nome; acrescente para o qual, como também é observado através de outros, que isso poderia ter ocasionado contenções e disputas entre os batizados, tendo alguns sido batizados por Cristo, e outros pelos discípulos dele; um se avaliando melhor do que outros.[1] A versão Persa realmente sugere, como se Cristo e os seus discípulos batizassem, enquanto vertendo as palavras assim, “Jesus não estava só batizando, mas os discípulos também batizavam”: considerando que a verdade do assunto é que Cristo não batizou em água de forma alguma:

Mas seus discípulos;... Eles batizavam em seu nome, e por suas ordens, tais que tinham sido feitos discípulos primeiro por ele.



Fonte: John Gill's Exposition of the Entire Bible

_____________
Notas:
[1] Cf. 1 Coríntios 1:14. N do T.

Nenhum comentário:

Postar um comentário