2019/10/04

João 8 — Interpretação Bíblica

João 8 — Interpretação Bíblica


João 8 — Interpretação Bíblica



Jesus perdoa uma mulher apanhada em adultério 8.1-11
Esses versículos não aparecem em muitos manuscritos gregos e traduções antigas. Alguns manuscritos trazem esta história depois de Jo 21.25. Outros, depois de Lc 21.38. Em um manuscrito aparece depois de Jo 7.36 (ver Intr. 5). É uma história que tem tudo para ser verdadeira, mas o estilo e a linguagem não se encaixam no Evangelho de João. Acredita-se que no começo não fazia parte deste Evangelho, sendo acrescentada mais tarde.
8.1 o monte das Oliveiras Ficava a leste de Jerusalém, no outro lado do vale do Cedrom.
8.3 mestres da Lei Homens que ensinavam e explicavam as Escrituras hebraicas, especialmente os cinco primeiros livros. Esta é a única vez que mestres da Lei aparecem no Evangelho de João; nos outros Evangelhos eles aparecem freqüentemente junto com os fariseus.
8.5 a Lei que Moisés nos deu A Lei mandava que tanto a mulher como o homem apanhados em adultério fossem mortos (Lv 20.10; Dt 22.22-24).
8.6 conseguir uma prova contra Jesus Ficava difícil para Jesus dar uma resposta definida. Se dissesse para deixarem a mulher em paz, iria contra a Lei de Moisés. Se concordasse que a mulher deveria ser morta, iria contra os romanos, que eram os únicos que podiam executar uma pessoa (Jo 18.31). começou a escrever no chão É a única vez que se diz, nos Evangelhos, que Jesus escreveu. Não se sabe o que ele escreveu.
8.7 A mulher era uma vítima dos mestres da Lei e dos fariseus, mais interessados em acusar Jesus (v. 6) do que em aplicar a Lei de Moisés. A resposta de Jesus é genial. Não impede que se joguem as pedras que a Lei de Moisés exigia, mas, ao mesmo tempo, mostra que aqueles que querem jogar pedras são tão pecadores quanto a mulher apanhada em adultério (Mt 7.1).
8.11 não condeno você Jesus tem as qualificações e a autoridade para dizer isso (Jo 8.46; 5.27-30). não peque mais! Estas palavras mostram que Jesus leva o pecado a sério (Jo 5.14). Ele quer arrependimento e vida nova, que ele mesmo dá (Jo 5.21-24).
Jesus, a luz do mundo 8.12-20
A conversa entre Jesus e os fariseus nos vs. 13-19 trata da origem de Jesus e do testemunho a favor dele. O texto lembra discussões anteriores, em Jo 5.31-44 e 6.41-47.
8.12 Eu sou a luz do mundo Ver Intr. 1.6; 3.3. Ele é a luz do mundo no sentido de que ele é quem dá luz ao mundo. Em Mt 5.14 Jesus ensina que os seus seguidores são a luz do mundo. a luz da vida Trata-se da luz que significa vida eterna para as pessoas (Jo 1.4).
8.13 a favor de você mesmo Ver Jo 5.31, n.
8.14 de onde vim e para onde vou Jo 3.13; 13.3.
8.16 o Pai, que me enviou, está comigo Nenhuma testemunha deste mundo pode confirmar que Jesus está falando a verdade a respeito de si mesmo (v. 12). Quem pode testemunhar é o próprio Jesus (v. 13) e o Pai, que o enviou. O testemunho de Jesus precisa ser aceito com base no testemunho que o Pai dá através das palavras e das ações de Jesus.
8.17 Na Lei de vocês Em certos momentos, no Evangelho de João, Jesus fala como se ele mesmo não fosse judeu (Jo 6.49; 7.19,22; 8.56; 10.34). duas testemunhas Dt 17.6; 19.15.
8.20 caixa das ofertas No Templo, no pátio das mulheres, havia treze depósitos que tinham a forma de trombetas, onde o povo depositava as suas ofertas. a sua hora Ver Jo 2.4, n.
Quem é Jesus? 8.21-30
Jesus fala sobre sua morte, ainda que de forma indireta (v. 21). Os líderes judeus não entendem as palavras de Jesus (vs. 22,27; ver também 2.21, n.). Jesus alerta que, se não crerem nele, morrerão sem o perdão de seus pecados (v. 24).
8.21 vocês não podem ir Jo 7.33-36; 13.33.
8.24 Eu Sou Quem Sou O nome que Deus usou quando falou com Moisés (Êx 3.14-15). Ver Intr. 1.6. Jesus diz, em outras palavras, que ele e o Pai são um, que ele é Deus (Jo 5.18; 10.30,33; 14.7-11).
8.25 Desde o começo eu disse quem sou O texto original também pode ser traduzido assim: “Não adianta nada eu falar com vocês!”
8.28 Quando vocês levantarem Ver Jo 3.14, n. Eu Sou Quem Sou Ver v. 24, n.
Os escravos e os livres 8.31-59
Jesus mostra aos judeus que tinham crido nele (v. 30) que, junto com a fé, vem o conhecimento da verdade, a liberdade e a obediência aos ensinamentos dele (v. 32). Jesus continua dizendo quem ele é (vs. 36,42,46,55,58), mas os judeus, cada vez mais, se voltam contra ele, a ponto de quererem matá-lo a pedradas (v. 59). A fé que eles tinham não era verdadeira (Jo 2.23-25).
8.32 a verdade A verdade é o próprio Jesus (v. 36; Jo 1.17; 14.6) e o que ele revela a respeito de Deus e das pessoas (Jo 18.37).
8.33 descendentes de Abraão Ser descendente de Abraão não quer dizer que, de fato, se é filho de Abraão e membro do povo de Deus (v. 39; Mt 3.9; Lc 3.8; Gl 3.7).
8.39 Se vocês fossem... fariam Alguns manuscritos trazem “Se vocês são... façam”.
8.44 Aqui, a discussão com esses judeus chega ao ponto alto: a atitude deles para com Jesus mostra que o pai espiritual deles não é nem Abraão nem Deus, como eles afirmam (vs. 39,41), mas o Diabo (1Jo 3.8-10). Desde a criação do mundo Gn 3.
8.48 samaritano Eles estão querendo dizer que Jesus não faz parte do povo escolhido, os judeus. dominado por um demônio Ver Jo 7.20, n.
8.50 alguém Deus (ver Jo 5.32, n.).
8.52 Eles não entendem o que Jesus está querendo dizer (ver Jo 2.21, n.). Pensam que ele está falando sobre viver para sempre neste mundo, sem nunca morrer.
8.57-58 A pergunta do v. 57 mostra que eles não entenderam ou, então, de propósito torceram o que Jesus tinha dito no v. 56 (Abraão viu o tempo da vinda de Jesus). Mesmo assim, a pergunta Você... viu Abraão? permite que Jesus afirme a verdade de que ele É (v. 58) antes mesmo de Abraão nascer. Em Jesus, a eterna Palavra de Deus se tornou um ser humano (Jo 1.1-14). Eu Sou Ver v. 24, n.
8.59 pegaram pedras Julgando que Jesus tinha dito uma blasfêmia contra Deus, eles querem matá-lo (Lv 24.15-16; Jo 10.31; 11.8).


Índice: João 1 João 2 João 3 João 4 João 5 João 6 João 7 João 8 João 9 João 10 João 11 João 12 João 13 João 14 João 15 João 16 João 17 João 18 João 19 João 20 João 21

Nenhum comentário:

Postar um comentário