2016/04/30

Êxodo 20 — Explicação das Escrituras

Êxodo 20 — Explicação de Êxodo

Êxodo 20 — Explicação de Êxodo

20.2 Eu sou. Antes de Deus nos dar os Dez Mandamentos, nos faz lembrar Quem Ele é, e o que faz por nós (que te tirei).
20.3 Outros deuses. Não se deve amar, adorar ou obedecer a qualquer coisa que seja, acima da vontade divina.
20.4 Imagem. A idolatria esta totalmente condenada, em todas as suas formas.
20.7 Condenação da hipocrisia: “Não lançarás mão da aparência da religião como cobertura das tuas maldades”. • N. Hom. O primeiro mandamento (3) mostra que o conhecimento de Deus e o desejo de servi-lo expulsam do nosso coração as ambições e as aspirações inferiores (Dt 6.5). O segundo reconhece todas as ajudas visíveis ao culto como um tropeço para a verdadeira adoração em espírito e em verdade, inclusive imagens de Cristo e dos anjos (em cima nos céus); dos apóstolos, dos mártires, dos santos (embaixo no terra) (4). O terceiro (7), é contra a linguagem profana, tão comum em cada época, contra o perjúrio, contra toda teologia que não seja bíblica, que não seja ensinada por pessoas convertidas a Cristo, e contra a hipocrisia. O quarto (8), é para guardar em memorial (Lembra-te), prática que o povo já observava (Êx 16.23), a qual gravava bem firme na mente o fato da criação de todas as coisas por Deus; para os crentes, aponta, também, para o futuro, à nova Criação em Cristo Jesus (Ap 21.1-5). O quinto mandamento (12) e o sétimo (14) enfatizam a santidade, a pureza e o valor da vida em família e em núcleo social e religioso. O sexto (13) preserva a santidade da vida humana. O nono conserva a pureza da verdade (16); o oitavo e o décimo conservam o direito da propriedade que cada um deve administrar como mordomo de Deus (v. 15 e v. 17).
20.17 Casa. Aqui quer dizer “lar”, e inclui tudo o que daí possa advir.
20.19 Fala-nos tu. A atitude comum dos que não se converteram pessoalmente a Deus, mediante a obra de Jesus Cristo. Querem mediadores, sacerdotes, que lhes dêem preceitos carnais, que possam cumprir fisicamente, mas não de comunhão com Deus.
20.20 Não pequeis. Até o temor que Deus impõe, é um ato de misericórdia para ajudar o homem de pouca fé a aprender a viver em santidade. Este temor é o princípio da sabedoria, Sl 111.10.
20.22 Dos céus. A voz de Deus intervém na situação humana, como interveio no caos para criar o Universo (Sl 33.6), e por isso não há lógica em consultar a obras esculpidas pelo homem (23).
20.24 Altar de terra. O altar é o lugar da adoração e do sacrifício. Mas tudo que sacrificar, até o sacrifício de louvor, que é o oferecer nosso próprio “eu” em adoração, vem primeiro da graça de Deus. O sacrifício que nos proporciona a vida eterna foi realizado por Deus (Jo 3.16). Por isso se considera uma profanação aproximarmo-nos de Deus com um culto oriundo de nossos próprios esforços, com nossa sabedoria e ciência (25).
20.26 A ordem e a decência são exigidas em um culto, sem a mínima mescla de malícia As vezes, nossos cultos de hoje carecem disto.

Índice: Êxodo 1 Êxodo 2 Êxodo 3 Êxodo 4 Êxodo 5 Êxodo 6 Êxodo 7 Êxodo 8 Êxodo 9 Êxodo 10 Êxodo 11 Êxodo 12 Êxodo 13 Êxodo 14 Êxodo 15 Êxodo 16 Êxodo 17 Êxodo 18 Êxodo 19 Êxodo 20 Êxodo 21 Êxodo 22 Êxodo 23 Êxodo 24 Êxodo 25 Êxodo 26 Êxodo 27 Êxodo 28 Êxodo 29 Êxodo 30 Êxodo 31 Êxodo 32 Êxodo 33 Êxodo 34 Êxodo 35 Êxodo 36 Êxodo 37 Êxodo 38 Êxodo 39 Êxodo 40


Nenhum comentário:

Postar um comentário