Explicação de Juízes 6



Explicação de Juízes 6

Explicação de Juízes 6

Juízes 6

6.1 Gideão, que recebe um total de 100 vv., e Sansão, com 96, são os juízes que ocupam lugar pitoresco, neste livro.
6.3 Midianitas. Tribo de nômades aliados dos amalequitas, vindos da região de Neguebe, ao sul da Palestina (cf. Gn 25.1-4). Povos do Oriente, seriam os beduínos primitivos do deserto sírio. Esses três povos se uniram em número elevadíssimo, tornando-se capazes de saquear a agricultura e os rebanhos dos hebreus. Atacaram, principalmente, o território de Manassés, sem deixar de devastar também a Efraim, Aser, Zebulom, Naftali (6.35; 8.1) e, sem dúvida, a Issacar.
6.5 Subiam com os seus gados e tendas. Estes invasores viviam de modo nômade. Camelos. Aparecem, aqui, pela primeira vez em grande escala. Utilizados num ataque militar inculcaram terror aos israelitas.
6.6 Os filhos de Israel clamavam ao Senhor. • N. Hom. “Grande é a Misericórdia de Deus”: 1) Ainda que o motivo do clamor fosse por interesse pessoal e não por amor a Deus, Ele atendeu; 2) Ainda que não fosse a primeira vez, nem a última, que o povo se desviara do Senhor, Deus o ouviu e perdoou; 3) Ainda que desprezaram Sua palavra (preservada no Pentateuco de Moisés), Deus lhes falou através do profeta (8). Conclusão. O amor perdoador de Deus é sem limites - arrepender-se, crer e clamar são seguidos do trato imerecido que o filho pródigo recebeu de seu pai (Lc 15.22-24).
6.11 O Anjo do Senhor. Pelo Anjo com o nome próprio do Senhor (Jeová) vê-se que se trata de uma teofania (cf. 2.4).
• N. Hom. 6.13-24 “Dúvidas Incoerentes no Serviço: do Senhor”: 1) Sua presença - “O Senhor está contigo” (12, 16) - “então por que nos sobreveio tudo isto?”; 2) Comissão: ”Não te enviei eu?” - “com que livrarei a Israel?” (14, 15); 3) Vitória: “Ferirás os midianitas como se fossem um só homem” - dá-me um sinal de que és tu, Senhor, que me falas” (16, 17); 4) Paz: “Paz seja contigo... não morrerás” Gideão edificou ali um altar e lhe chamou “o Senhor, é paz” (23, 24). Conclusão. Quando o Senhor nos manda, não é hora de duvidar.
6.14 Tua força. Gideão não se apresenta como um homem valente (12), malhando trigo às escondidas (11), desculpando-se diante da tarefa mandada por Deus (15), duvidando que a mensagem a ele dirigida tivesse vindo de Deus (17), temendo os homens da cidade (27) e pedindo dois sinais para confirmação da promessa de Deus (36-40). Mas sua hesitação indica profunda humildade, qualidade esta essencial a todo homem que Deus se digna usar. Desta forma, Deus é exaltado, em contraste com o homem soberbo (Lc 1.52). Não te enviei eu? Há poder na comissão do Senhor (Cf. Mt 28.18, 19). Eu estou contigo (16). Há poder redobrado na companhia do Senhor (Mt 28.20; At 18.1 o).
6.18 Oferta. Heb minhah, “oferta voluntária”, não pelo pecado.
6.19 Efa. Medida de secos que comportava 20 kg de farinha, presente valioso numa época de muita escassez.
6.21 Fogo do penha. Seria reconhecido como prova de que o próprio Senhor estava presente e que a oferta fora aceita por Ele (cf. Gn 4.4).
6.22 Ai de mim. Um pressuposto do pensamento dos hebreus era que ver a Deus significaria a morte (cf. Gn 16.13; 32.30; Êx 20.19; 33.20; Is 6.5). Em Cristo, podemos ver a Deus e viver eternamente (Jo 1.18, 14.6-9).
6.24 O Senhor É Paz. Heb Jahweh-shalom, “Jeová está disposto a favorecer-te” (cf. v 23). 6.26 Poste-ídolo. Representação feminina da deusa da fertilidade, cultuada na esperança de maior produtividade da terra (cf. 2.13n).
6.29 Perguntando e inquirindo. Segredo guardado por dez homens (27) deixa de ser segredo.
6.31 Joás. Responde com coragem e sabedoria. 1) Contendei por Baal e travar luta pessoal com Joás; 2) Baal não precisa de intervenção humana se é que é um deus real. Deparamos até onde os israelitas tinham se desviado da verdadeira adoração ao único Deus.
6.32 Jerubaal. Lit. “que Baal dê o aumento”, um jogo de palavras.
6.33 Se acamparam. Deparamos na invasão anual dos midianitas e seus aliados. Chegaram na hora da colheita (cf. 15.5n).
6.34 O Espírito. Cf. 3.10n. Revestiu. No heb, “vestir-se com”. O Espírito tomou posse completa deste servo. Abiezritas. Subtribo de Manassés na região ao oeste do Jordão.
 6.36-40 Gideão não está procurando saber qual seja a vontade de Deus. Esta já lhe foi exposta claramente (vv. 14, 16). Pediu sinais de Deus, na lã, com ou sem orvalho, para fortalecer sua própria fé e, ao mesmo tempo, obter evidências para que o povo pudesse reconhecer que sua comissão de líder viera de Deus. Portanto, este não pode ser método bíblico para se conhecer a vontade de Deus (cf. Pv 3.5; Tg 1.5-8).
6.39 Só a lã esteja seco. A segunda prova seria indubitavelmente sobrenatural, posto que a lã absorveria o orvalho muito mais facilmente que a terra e as pedras ao redor.

Explicação de Juízes 6 Explicação de Juízes 6 Reviewed by Biblioteca Bíblia on terça-feira, janeiro 10, 2017 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.