2019/08/28

Filipenses 1 — Explicação das Escrituras


Filipenses 1 — Explicação das Escrituras

Filipenses 1 — Explicação de Filipenses





Filipenses 1
1.1 Bispos (gr episkopoi, “supervisores”). Havia Vários na igreja de Filipos (cf. At 20.17). Seus atributos vêm alistados em At 20.28. São 9 mesmos chamados “presbíteros” em At 20.17. Filipos. É a cidade onde foi fundada a primeira igreja na Europa (At 16.12-40). Era uma colônia romana. Todos os direitos de cidadania de Roma pertenciam a ela. A Igreja teve inicio na conversão de Lídia que em seguida abriu sua casa para uso da igreja. Provavelmente Lucas ficou em Filipos (note-se o uso da primeira pessoa em At 16.13-17 que continua em At 20.6).
1.5,7 Cooperação (gr koinonia). Aqui pode significar “generosidade”. É uma das palavras chaves da epístola. A idéia é “participação nalguma coisa com alguém”. Note 1.7 onde Paulo e os filipenses compartilham uma união tanto em sofrimento como também na graça (cf. 2.1, “do Espírito”).
N. Hom. 1.6 A segurança do crente. A boa obra de Cristo: A. Começou no passado. 1) Ele nos elegeu pela graça (Ef 1.4); 2) nos remiu e nos salvou pelo Seu sangue (Ef 1.7; Hb 2.3); 3) nos chamou efetivamente (cf. Gl 1.15, 16); 4) nos criou de novo (2 Co 5.17). B. Será completada no futuro: 1) Temos Sua promessa (Jo 14.3). 2) Conhecemos o Seu poder (Mt 28.18; Jo 17.2). 3) Sabemos o Seu propósito (Jo 17.24).
1.11 Fruto de justiça. Vem pela fé em Cristo. É uma posição justa perante Deus (3.9) ou as qualidades oriundas da presença do Espírito na vida (Gl 5.22). Ambas interpretações são complementares.
1.13 Guarda pretoriana. Em Roma, somava 9.000 homens. Este alto número tem dada mais peso à teoria que esta epístola foi escrita de Éfeso onde a guarda seria muito menor. Ao saber o motivo da detenção de Paulo, ouviram de Cristo.
1.15-17 Dois grupos pregavam o evangelho (cf. 14): um motivado por amor e o outro por rivalidade querendo assim suscitar tribulação (lit. “fricção”, uma figura sugerida pelo atrito das algemas nas mãos e pernas) ao apóstolo.
1.18 A despeito da má intenção, a verdadeira mensagem era divulgada (contraste com os judaizantes, Gl 1.6-9). Isso deu alegria a Paulo. Regozijo é a nota chave da epístola, aparecendo 16 vezes contando-se sinônimos, verbos e substantivos.
1.19 Libertação (lit. “salvação'). O v. 20 dá a entender que não é da morte ou da prisão que Paulo quer escapar. As palavras são citadas de Jó 13.16 (LXX). Como Jó (13.18), Paulo será vindicado ou sustentado no dia de julgamento pelo Espírito e pelas orações dos filipenses.
1.20 Ardente expectativa (lit. “estender o pescoço”). Paulo não está preocupado com sua sorte pessoal mas regozija-se na glória que Cristo granjeará.
1.21 Viver é Cristo. Toda sua vida (pensamentos, atitudes, etc.) está relacionada com Cristo que o conquistara (3.12). Morrer é lucro. Não só para o apóstolo mas também para o avanço do evangelho.
1.27 Evangelho. É outra palavra chave da epístola (cf. Fp 1.5, 7, 12, 2; 2.22; 4.3, 15). Exceção feita a esta passagem, todas as outras referem-se ao ministério de evangelização confiado às mãos de Paulo. • N. Hom. O bom estado do coração vence o mundo exterior A. Vivendo de modo (lit. como cidadão) digno do evangelho. Como? 1) Firmes (cf. 4.1). 2). Unidos no Espírito (cf. 1 Co 12.11). 3) Lutando pelo evangelho (cf. 1 Tm 6.20; 2 Tm 1.14; Jd 3). B. Quanto ao mundo: 1) Não intimidados (lit. “debandados como cavalos assustados”). 2) Fortalecidos com a graça para sofrer (29). 3) Constantes no combate (30).


Índice: Filipenses 1 Filipenses 2 Filipenses 3 Filipenses 4


Nenhum comentário:

Postar um comentário