2019/08/22

Interpretação de 2 Reis 23

Interpretação de 2 Reis 23

Interpretação de 2 Reis 23




2 Reis 23


23:1. Os anciãos de Judá e de Jerusalém se ajuntaram a ele. Os líderes espirituais tinham de participar.
2. Desde o menor até ao maior. Todas as classes sociais tinham de participar da restauração do relacionamento convencional. Leu diante deles todas as palavras do livro da aliança. Veja Dt. 31:24-26. Josias leu a aliança do Senhor. Cons. Js. 23:6; 24:22-25.
3. O rei . . . fez aliança ante o Senhor ... e todo o povo anuiu a esta aliança. Todos participaram na restauração. O terceiro passo foi erradicar a idolatria em Judá (vs. 4 .20).
4. Que tirassem do templo. Josias retirou os ídolos imundos e os mandou queimar (cons. Dt. 7:25; 12:3). O Templo de Deus é só dEle.
5. Destituiu os sacerdotes idólatras. “Funcionários sacerdotais” que induziam o povo à idolatria também foram destituídos para que os levitas pudessem ser restaurados. Planetas. Adoração do Zodíaco.
6. Poste-ídolo. Imagem de Astarte. Esses objetos indicam o alcance da idolatria de Judá.
8. A todos os sacerdotes trouxe ... desde Geba até Berseba e os afastou dos lugares altos. Isto é, acabou com o culto divisivo por toda Judá e Benjamim.
9. Comiam pães asmos. O culto divisivo impedia que participassem do trabalho levítico mas não os privava do sustento. 10. Profanou a Tofete. Queimando ali ossos humanos (cons. vs. 16-18).
11. Tirou os cavalos. Acabou com a adoração do sol.
12. Os altares que estavam sobre a sala de Acaz. Usados para o culto astral.
13,14. Monte da Destruição. Sobre o Monte das Oliveiras. Em relação á origem do nome, veja I Reis 11:7. O rei Josias, também acabou com a idolatria em Israel.
15. O altar que estava em Betel. Ele arrancou a fonte principal da idolatria através da qual Israel tinha transgredido a aliança (cons. I Reis 12:28; 13:1; Amós 3:14; 6:10, 13; Jr. 48:13).
16. Profanou. Queimando sobre ele ossos humanos profanou-o para o uso, diante dos olhos dos idólatras.
17. Que monumento é este que vejo? Esta é a ligação entre Josias e I Reis 13:2.
19,20. Josias .. . matou os sumo sacerdotes, em holocausto à lei mosaica que proibia a idolatria. A seguir o rei substituiu o pecado pela adoração positiva de Jeová (vs. 21-23). Ele liderou o Seu povo na celebração da Páscoa, o lembrete central da aliança (cons. II Cr. 35:1-19).
22. As palavras, tal páscoa, indicam as circunstâncias e o rigor da celebração ultrapassando à do tempo de Ezequias.
24. Josias estendeu suas reformas a todas as casas, para cumprir as palavras da lei. Lares puros formam a base de uma sociedade pura.
25. Antes dele não houve rei. Ele executou a Lei com mais exatidão e mais fielmente do que os outros reformadores.
26. Mas as boas obras de Josias não podiam libertar Judá (cons. II Reis 22:16.20).
27. Removerei confirma a predição de II Reis 20:17 e acrescenta-lhe algo. A remoção do nome de Deus foi a garantia da queda de Jerusalém.
29. Subiu Faraó-Neco (609-594) ... contra (antes, ao), o rei da Assíria . . . para ajudá-lo contra Nabopolassar, rei da Babilônia (veja BASOR, 143, pág. 25; D.J. Wiseman, Chronicles of Chaldean Kings, pág. 19). Em Megido. Uma das rotas normais para a Síria. A Babilônia não foi impedida, porque os esforços de Josias enfraqueceram Neco e assim facilitaram o cumprimento de II Reis 20:17.
D. Os Últimos Dias de Judá. 23:31 - 25:30.
1) O Reinado e a Deportação de Jeoacaz. 23:31-34. Veja 18:1-3 quanto à cronologia. O fato de ter sido constituído rei pelo povo dá lugar à possibilidade de uma co-regência (cons. Jr. 22:11).
32. Fez ele o que era mau. Transgrediu a aliança.
33. Neco o mandou prender em Ribla, para onde ele foi convocado com esse propósito (Josefo Antiq. x. 5. 2).

2) O Reinado de Jeoaquim e a Invasão de Nabucodonosor. 23:24 - 24:7.
34. Neco . . . constituiu rei a Eliaquim por direito de conquista, tendo matado Josias.
35. Jeoaquim pagou tributo a Neco a fim de continuar sendo rei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário