2020/10/07

Apocalipse 15 — Contexto Histórico Cultural

 Apocalipse 15 — Contexto Histórico Cultural


15:1-4

Resposta dos Santos à Sua Vindicação

15:1. Os textos antigos às vezes começavam e terminavam no mesmo ponto, eliminando-o assim (esse design é chamado de inclusio). A perspectiva celestial sobre os julgamentos na terra está entre 15:1 e 8.

 

15:2. Os santos celebram sua vindicação em 15:2-4. Os textos judaicos frequentemente falam de rios de fogo procedendo do trono de Deus, com base em Daniel 7:9-10; esta imagem está mesclada aqui com a imagem do templo celestial (no “mar”, veja o comentário em Apocalipse 4:6), em contraste com o lago de fogo. Seu triunfo sobre seu opressor também pode sugerir outra conotação de “mar”: como Israel libertado dos egípcios, que foram mortos no Mar Vermelho, eles oferecem louvor a Deus (15:3-4).

 

15:3-4. As obras “grandes e maravilhosas” (GNT) referem-se às pragas (15:1; cf. Êx 15:11). O “cântico de Moisés” poderia se referir a Deuteronômio 32 (especialmente à parte em que Deus vinga o sangue de seus servos - 32:34-43), que era usado junto com os salmos na adoração judaica. Mas, neste contexto, a canção de Moisés quase certamente se refere à sua canção de triunfo e louvor depois que seu povo atravessou o mar com segurança, onde seus inimigos se afogaram (Êx 15:1-18). “Canto do cordeiro” lembra a redenção da praga final (Ap 5:6).

 

A linguagem aqui lembra salmos, especialmente Salmos 86:9-10; o Antigo Testamento frequentemente proclamava a esperança de que o restante das nações se voltasse para Deus. “Rei dos tempos” (a leitura variante) ou “do mundo” era um título judaico comum para Deus. Deus seria universal e exclusivamente adorado como rei no dia final do julgamento (cf. Zc 14:9).

 

15:5-16:1

Preparando as Pragas Finais

15:5. Sobre o tabernáculo/templo celestial, veja o comentário em 4:6 e Hebreus 8:1-5.

 

15:6. A literatura judaica antiga muitas vezes via os anjos vestindo linho branco, mas esses textos também descreviam os sacerdotes dessa maneira, e João retrata esses anjos como servos do templo celestial.

 

15:7. A imagem das taças de ouro provavelmente é derivada do uso dessas taças de incenso no templo antes de sua destruição, várias décadas antes; cf. 5:8 e 8:3. Sobre a taça da ira, veja o comentário em 14:9-10.

 

15:8. O templo se enchendo de glória lembra as dedicações do templo terrestre em tempos anteriores (Êx 40:34-35; 1 Reis 8:10-11; cf. Ez 10:3-4 para sua retirada).


Índice: Apocalipse 1 Apocalipse 2 Apocalipse 3 Apocalipse 4 Apocalipse 5 Apocalipse 6 Apocalipse 7 Apocalipse 8 Apocalipse 9 Apocalipse 10 Apocalipse 11 Apocalipse 12 Apocalipse 13 Apocalipse 14 Apocalipse 15 Apocalipse 16 Apocalipse 17 Apocalipse 18 Apocalipse 19 Apocalipse 20 Apocalipse 21 Apocalipse 22

Nenhum comentário:

Postar um comentário