Josué 15 — Explicação das Escrituras

Josué 15 — Explicação de Josué

Josué 15 — Explicação de Josué

(Explicação das Escrituras)
Enciclopédia Bíblica Online


Índice: Josué 1 Josué 2 Josué 3 Josué 4 Josué 5 Josué 6 Josué 7 Josué 8 Josué 9 Josué 10 Josué 11 Josué 12 Josué 13 Josué 14 Josué 15 Josué 16 Josué 17 Josué 18 Josué 19 Josué 20 Josué 21 Josué 22 Josué 23 Josué 24

Josué 15

15.1 Edom, “vermelho” (cf. Gn 32.3), era a terra dos descendentes de Esaú, irmão de Jacó. Zim. “Terra baixa”.
15.2 Mar Salgado. Veja 12.3n.
15.3 Subida de Acrabim (heb maaleh acrabbim), lit. “subida de escorpiões” (cf. Nm 34.4).
15.4 Hezrom (equivalente a Hazor, 25) - “cercado” ou “sitiado” (Gn 46.12). Adar, “altura, ou “honra” (Nm 34.4; cf. o mês de Adar, Ed 6.15). Carca, “ravina”. O nome é acompanhado de artigo definido e pode ser um substantivo comum com o significado de ”ravina”. Asmom (é o mesmo que .”Aznom”, Nm 34.4, 5) - “forte” ou “robusto”.
15.5 Baía (heb lashon, lit. “a língua”). A mesma palavra é usada em 15.2 e 18.19.
15.6 Bete-Hogla “Casa da perdiz”. É uma aldeia a sete quilômetros e meio a sudeste de Jericó. Bete-Arabá, “casa do deserto”. Boã, “polegar” (dedo grande, cf. 18.17).
15.7 Acor é o lugar onde Acã e sua família foram apedrejados (7.26). GilgaL Alguns pensam que todos os acampamentos de Israel eram chamados “Gilgal” (cf. 5.9). Este pode ser o mesmo lugar mencionado em 4.19 ou pode ser outro, não há certeza sobre esta questão. Adumim, “lugares vermelhos” ou “objetos vermelhos”. En-Semes, “fonte do sol”. Fonte de Rogel (heb en-rogel), “fonte do espia”, ou “pisoeiro”.
15.8 Hinom, “lamentação”. Neste lugar os pais faziam passar seus filhos pelo fogo, em sacrifício a Moloque (cf. Lv 18.21; 2 Cr 28.3; 33.6; nota sobre Jr 19.6; 19.35).
15.12 Mar grande, i.e., o Mediterrâneo, significa o Mar Interior, ou “Mar no Meio do Mundo”, cf. Nm 34.6. Também era denominado o “Mar Ocidental” (Dt 11.24); “Mar dos Palestinos” (Êx 23.31). Mediterrâneo é o nome moderno.
15.14 Enaque, “pescoço comprido” (cf. Nm 13.22; Js 11.21). Sesai, “nobre” (Nm 13.22). Aimã, “irmão da mão direita” (Nm 13.22). Talmai, “corajoso” (cf. Nm 13.22; Jz 1.10).
15.15 Debir. Veja 10.38n. Quiriate-Sefer “cidade de livros”.
15.16 Acsa é a filha de Calebe, filho de Jefoné (cf. Jz 1.12-15). Em 1 Cr 2.49 é a filha de Calebe, filho de Hezrom. Pode ser o mesmo Calebe ou outro que está em vista.
15.17 Otniel, “leão” ou, “força de Deus”. Segundo Jz 1.13 ele era filho de Quenaz, o irmão de Calebe.
15.19 Presente. A palavra é beraca, lit. “bênção”. É usado no sentido de presente, pelo fato de que a bênção conferiu benefícios à pessoa abençoada (Dt 28.1-6; 11-12).
15.21 Cabzeel, “Deus traz junto”. Eder, “rebanho”. Jagur, “alojamento” ou “hospedaria”.
15.22 Quiná, “canto fúnebre” ou “canção matinal”. Dimona, é, provavelmente, igual a Dibom (13.9). Adada, “festival” ou “fronteira”.
15.23,24 Itnã, “perene” ou “lugar forte”. Zife, “lugar de refinar”. Duas cidades tinham este nome na Palestina; esta, no sul de Judá, e a outra, nas montanhas de Judá perto do Carmelo (15.55), cf. 1 Sm 23.14-24. Telém, “opressão”. Bealote, “donas”.
15.25 Hazor-Hadata. Hazor significa “cercado” ou “corte”. Hadata significa “novo”. Há, pelo menos, cinco cidades com o nome de Hazor (cf. 11.1; 15.23; 15.25; Ne 11.33; Jr 49.28).
15.26 Amã, “conjunção”.
15.29 Iim, “ruínas”. Parece ser uma contração da palavra “Ije-Abarim” em Nm 33.45.
15.32 Aim. É provável que seja parte do nome, “Aim-Rimom”. O significado seria, então, ”a fonte de Rimom”. Rimom, “Trovejador”, era nome de um deus dos sírios (2 Rs 5.18). 15.63 Jerusalém (10.1) fazia parte da herança de Benjamim, mas foi conquistada e tornada por Judá, que a destruiu (Jz 1.8) Uma indicação da data antiga do livro de Josué não menciona esta conquista. Mais tarde foi retomada pelos jebuseus, que a reconstruíram. Foi tomada novamente por Davi, que então a fez sua capital (2 Sm 6-10).