2016/07/30

Estudo sobre Levítico 21

Estudo sobre Levítico 21

Estudo sobre Levítico 21




Levítico 21

Os sacerdotes comuns (21.1-9)
v. 1. impuro-. Por meio do contato com cadáveres (cf. Nm 6.9,11,12; 19.11). v. 3. Uma irmã casada seria contada como membro da família do seu marido, v. 4. O hebraico é de difícil compreensão. A NVI tem uma referência indireta à esposa do sacerdote que não é mencionada nos v. 2,3 (cf. VAmg). Uma emenda geralmente aceita do hebraico produz a seguinte versão: “Ele não deve se profanar por causa de uma mulher casada” (cf. NEB). Assim, o v. 4 estaria se referindo a uma irmã casada — e, aliás, a outras mulheres casadas na família — como o v. 3 estava se referindo a uma irmã não casada, v. 5. Cf. 19.27,28. a cabeça-, rapar a cabeça como um ato de luto era proibido (cf. Is 3.24; 22.12). v. 9. Uma filha desse tipo seria uma vergonha constante para o pai, um obstáculo grave para que alguém pudesse agir como sacerdote. Acerca do castigo, cf. 20.14. Talvez houvesse um perigo especial de que sacerdotes, uma vez que tivessem abandonado o Senhor, envolvessem suas filhas em prostituição ritual do tipo cananeu.
b) O sumo sacerdote (21.10-15)
Aqui as regras são mais rígidas, como era de esperar, v. 10,11. Nenhum sinal exterior de luto ou lamento é permitido (cf. 10.6), e nenhum contato com cadáveres, não importa quão próximo seja o relacionamento com o falecido, v. 12. O sumo sacerdote não deve deixar os limites do santuário durante o período do luto (cf. 10.7). Talvez essa restrição tenha se aplicado somente ao deixar o santuário para prestar a sua homenagem ao morto (assim Allis, Porter). Por meio do contato com um cadáver na sua impureza ritual, ele poderia profanar o santuário do seu Deus. v. 14. Às restrições impostas aos sacerdotes comuns (v. 7) é acrescentada a proibição de se casar com uma viúva. O sumo sacerdote tem de se casar com uma mulher dentre os parentes dos sacerdotes e escolher uma virgem do seu próprio povo. Ez 44.22 especificamente permite ao sacerdote comum casar-se com a viúva de um sacerdote, v. 15. Uma filha poderia trazer desgraça para o pai (v. 9), e, ao desrespeitar essas regras, o sumo sacerdote — ou qualquer sacerdote em relação a isso — poderia profanar a sua descendência, tornando os seus descendentes masculinos desqualificados para o serviço.
c) Casos de desqualificação (21.16-24)
Defeitos físicos podiam desqualificar o sacerdote para o serviço no santuário. Alguns termos usados são de significado incerto, v. 20. corcunda e anão talvez não sejam traduções corretas. Os termos talvez se refiram às sobrancelhas e aos olhos respectivamente (assim a NEB, e cf. que tenha qualquer defeito na vista), v. 22. Mas membros da família sacerdotal que são impedidos por esse motivo ainda assim têm direito aos privilégios sacerdotais. v. 23. o meu santuário-, “locais sagrados” ou “acessórios sagrados” (Noth); cf. SL 73.17; Jr 51.51, em que a mesma palavra também ocorre no plural.

Índice: Levítico 1 Levítico 2 Levítico 3 Levítico 4 Levítico 5 Levítico 6 Levítico 7 Levítico 8 Levítico 9 Levítico 10 Levítico 11 Levítico 12 Levítico 13 Levítico 14 Levítico 15 Levítico 16 Levítico 17 Levítico 18 Levítico 19 Levítico 20 Levítico 21 Levítico 22 Levítico 23 Levítico 24 Levítico 25 Levítico 26 Levítico 27

Nenhum comentário:

Postar um comentário