2017/11/15

Atos 2 — Comentário Devocional

Atos 2 — Comentário Devocional

Atos 2 — Comentário Devocional



Atos 2

2.1 - O Dia de Pentecostes era comemorado 50 dias após a Pascoa, e era também chamado de Festa da Colheita. Era uma das três grandes comemorações anuais (Dt 16.16); uma festa de ações de graça pelas colheitas. Jesus foi crucificado no período da Páscoa e ascendeu aos céus 40 dias após sua ressurreição. O Espirito Santo veio 50 dias após a ressurreição, dez dias após a ascensão de Jesus. Judeus de muitas nações se reuniam em Jerusalém por ocasião do Pentecostes. Deste modo, o discurso de Pedro (2.14ss) foi proferido para um público internacional, e resultou em uma colheita mundial de novos cristãos; os primeiros convertidos ao cristianismo.

2.3,4 - Esse acontecimento se deu em cumprimento às palavras de João Batista sobre o batismo com o Espírito Santo e com fogo (Lc 3.16) e às profecias de Joel sobre o derramamento do Espirito Santo (Jl 2.28, 29). Por que a imagem das “línguas repartidas, como que de fogo”? As línguas simbolizam a fala, a comunicação das Boas Novas. O fogo. a presença purificadora de Deus, que queima os elementos indesejáveis de nossa vida e incendeia o nosso coração, para que ilumine a vida de outras pessoas. No monte Sinai. Deus confirmou a validade da lei do AT, enviando fogo do céu (Êx 19.16-18). No Pentecostes. Deus confirmou a validade do ministério do Espirito Santo, enviando fogo. No Sinai, o fogo desceu sobre um determinado lugar; no Pentecostes, desceu sobre muitos cristãos, indicando que a presença de Deus está disponível a todos aqueles que nEle crêem.

2.3,4 - Deus tornou sua presença conhecida àquele grupo de cristãos de um modo espetacular: enviou um vento impetuoso (2.2), fogo e seu Espirito Santo. Você gostaria que Deus se revelasse a você de uma maneira tão inconfundível? Ele pode fazê-lo, mas tenha o cuidado de não exigir que Deus aceite e cumpra todas as suas expectativas, pois Ele é soberano. Em 1 Reis 19.10-13, somos informados de que Elias também precisou de uma mensagem de Deus. Houve um forte vento, um terremoto, e finalmente um fogo. Mas a mensagem de Deus chegou em “uma voz mansa e delicada”. Deus pode usar métodos dramáticos para trabalhar em sua vida ou pode falar-lhe com uma voz mansa e suave. Espere paciente mente, e ouça sempre.

2.4-11 - Aquelas pessoas literalmente falaram em outras línguas quando o Espírito as capacitou para isto; um milagre que atraiu a atenção da multidão de estrangeiros que se encontrava na cidade para a festa. Todas as nacionalidades representadas reconheceram seus idiomas sendo falados. Porém, algo mais do que o milagre de falar em outras línguas atraiu a atenção das pessoas: elas viram a presença e o poder do Espírito Santo. E os após tolos continuaram a ministrar pelo poder do Espírito Santo onde quer que fossem.

2.7,8 - O cristianismo não se restringe a um povo ou grupo de pessoas. Cristo oferece a salvação a todas as pessoas, sem levar em conta a nacionalidade de cada uma delas. Os visitantes de Jerusalém ficaram surpresos ao ouvir os apóstolos e os outros cristãos falarem em idiomas diferentes dos seus, línguas pertinentes a outras nacionalidades. Deus opera todos os tipos de milagres para que as Boas Novas sejam divulgadas, usa inclusive os idiomas para chamar todos os tipos de pessoas para se tornarem seguidores de Cristo. Não importa qual seja sua cor, nacionalidade, cultura ou idioma. Deus fala contigo. Você o está ouvindo?

2.9-11 - Por que todos esses lugares foram mencionados? É uma lista de muitas terras das quais os judeus vieram para as festas em Jerusalém. Tais judeus não eram originalmente da Palestina, porque seus antepassados haviam se dispersado para outras partes do mundo, por terem sido levados cativos ou fugido de perseguições. É muito provável que alguns judeus que responderam à pregação de Pedro tenham retornado às suas pátrias, levando as Boas Novas da salvação. Deste modo, Deus colaborou para a divulgação do evangelho. Ao ler o livro de Atos, você constatará que o caminho para Paulo e outros mensageiros das Boas Novas frequentemente foi preparado por pessoas que haviam se tornado cristãs no Pentecostes. A Igreja em Roma, por exemplo, pode ter se iniciado com tais crentes judeus.

2.14 - Pedro foi um discípulo instável durante o ministério de Jesus, pois permitiu que o desafio de testemunhar fosse motivo de queda, pois até negou que o conhecia (Jo 18.15-18,25-27). Mas Cristo o perdoou e restaurou (Jo 21). O homem aqui descrito era um novo Pedro, humilde, porém corajoso. Sua confiança veio do Espirito Santo, que o fez um poderoso e dinâmico pregador do evangelho. Você já teve a sensação de ter cometido certos erros, a ponto de pensar que Deus já não pudesse mais perdoá-lo e usá-lo em sua obra? Não importa que pecado você tenha cometido, Deus prometeu perdoá-lo e torná-lo útil para o seu Reino. Permita que Ele o perdoe e use. a fim do que você possa servi-lo eficazmente!

2.14ss - Pedro disse às pessoas por que elas deviam ouvir o testemunho dos cristãos: porque as profecias do AT relativas a Jesus foram completamente cumpridas nEle (2.14-21); porque Jesus é o Messias (2.25-36); porque o Cristo ressurreto pode transformar a vida de qualquer pessoa (2.37-40).

2.15 - Pedro respondeu às acusações de que estavam todos bêbados (2.13), dizendo que era muito cedo para que isto pudesse acontecer.

2.16-21 - Nem tudo o que é mencionado em Joel 2.28,29 aconteceu especificamente naquela manhã do dia de Pentecostes. Os “últimos dias” incluem todos os dias entre a primeira e segunda vinda de Cristo; é outro modo de dizer “de agora em diante”. “O grande e glorioso dia do Senhor” (2.20) inclui toda a era cristã. Até Moisés ansiava pelo dia em que o Senhor derramaria sobre todas as pessoas o seu Espirito (Nm 11.291. No Pentecostes, o Espírito Santo foi enviado a todos, homens, mulheres, escravos, judeus e gentios. Agora cada um de nós pode ser cheio com o Espírito Santo. Esta era uma ideia revolucionaria para os judeus do primeiro século.

2.23 - Tudo o que aconteceu a Jesus estava sob o controle de Deus. Seus planos nunca foram interrompidos pelo governo romano ou pelos oficiais judeus. Tal fato foi especialmente confortante para aqueles que enfrentavam opressão na época da Igreja Primitiva.

2.24 - Pedro começou seu discurso com uma proclamação pública da ressurreição em um período em que este fato poderia ser comprovado por muitas testemunhas. Esta era uma declaração poderosa, porque muitas pessoas que ouviram as palavras de Pedro haviam estado em Jerusalém há 50 dias, por ocasião da Páscoa, e poderiam ter visto ou ouvido falar sobre a crucificação e a ressurreição do grandioso Mestre. A ressurreição de Jesus foi a última prova de tudo aquilo que Ele disse sobre si mesmo. Sem a ressurreição, não teríamos razão para crer em Jesus (1 Co 15.14).

2.25-32 - Pedro citou os vv. 8-11 do Salmo 16, escrito por Davi. Explicou que Davi não escreveu sobre si mesmo, porque morreu e foi enterrado (2.29). Apesar de o texto estar na primeira pessoa, é profético (2.30), pois refere-se ao Messias que ressuscita ria. A ênfase recaiu sobre o corpo de Jesus, que não foi deixado para apodrecer na sepultura, mas, de fato, foi ressuscitado e glorificado.

2.37 - Depois da mensagem de Pedro, poderosa e cheia do Espirito Santo, as pessoas sentiram-se profundamente toca das e perguntavam. “Que faremos?” Esta é a pergunta básica que devemos fazer. Não é o bastante nos arrependermos de nossos pecados. Devemos nos arrepender, pedir que Deus nos perdoe, e viver como pessoas perdoadas. Deus falou com você por meio de sua Palavra ou das palavras de um cristão? Como os ouvintes de Pedro, pergunte a Deus o que você deve fazer; então obedeça.

2.38,39 - Se você deseja seguir a Cristo, deve arrepender-se e ser batizado. Arrepender-se significa afastar-se do pecado, mu dar a direção de sua vida de egoísmo e rebelião contra as leis de Deus. Ao mesmo tempo, você deve voltar-se para Cristo, de pender do perdão, da misericórdia, da direção e do propósito dEle. Não podemos salvar a nós mesmos, somente Deus pode fazer isso. O batismo nos identifica com Cristo e com a comunidade de cristãos. É uma condição de discipulado e um sinal de fé!

2.40-43 - Aproximadamente três mil pessoas se tornaram crentes quando Pedro pregou as Boas Novas a respeito de Cristo. Estes novos cristãos se uniram aos demais, foram ensinados pelos apóstolos e incluídos nas reuniões de oração e na comunhão com os santos. Os novos crentes em Cristo precisam estar em grupos, para que possam aprender a Palavra de Deus, orar e amadurecer na fé. Se você começou agora um relacionamento com Cristo, procure outros cristãos com quem possa ter amizade, orar e aprender as Escrituras. Este é o caminho certo para crescer.

2.42 - A frase “na comunhão, no partir do pão” refere-se aos cultos de Santa Ceia, celebrados em memória de Jesus; eles seguem o modelo da última ceia de Jesus com os seus discípulos, antes de sua morte e ressurreição (Mt 26.26-29).

2.44 - Reconhecendo os outros como irmãos e irmãs na família de Deus, os cristãos em Jerusalém compartilharam tudo o que tinham de forma que todos puderam beneficiar-se dos dons de Deus, é tentador, especialmente se possuímos riquezas materiais, nos afastarmos dos outros e nos preocuparmos somente com os nossos interesses, apreciando apenas nosso pequeno mundo. Mas, como parte da família espiritual de Deus, é nossa responsabilidade nos ajudarmos mutuamente em tudo o que for possível. A família de Deus funciona melhor quando seus membros trabalham juntos!

2.46 - Uma concepção errônea comum sobre os primeiros cristãos (judeus) era a de que eles rejeitaram a religião judaica. Mas esses crentes viram a mensagem e a ressurreição de Jesus como o cumprimento do AT que conheciam e no qual criam. A princípio, os cristãos judeus não se separaram da comunidade judaica. Ainda iam ao Templo e às sinagogas para a adoração e instrução nas Escrituras. Mas sua fé em Jesus criou grande atrito com os judeus que não criam que Jesus era o Messias. Deste modo, acredita-se que os judeus convertidos ao cristianismo foram forçados a reunir-se com os irmãos em Cristo em casas para a comunhão, a oração e o ensino das Escrituras. No final do primeiro século, muitos desses judeus cristãos foram excomungados de suas sinagogas.

2.47 - Uma comunidade cristã saudável atrai as pessoas para Cristo. O zelo que a Igreja em Jerusalém tinha pela adoração e polo amor fraternal era contagiante. Uma igreja saudável e amorosa crescerá em número de membros. O que você faz para que sua igreja seja o tipo de lugar que atrai outras pessoas para Cristo?


Índice: Atos 1 Atos 2 Atos 3 Atos 4 Atos 5 Atos 6 Atos 7 Atos 8 Atos 9 Atos 10 Atos 11 Atos 12 Atos 13 Atos 14 Atos 15 Atos 16 Atos 17 Atos 18 Atos 19 Atos 20 Atos 21 Atos 22 Atos 23 Atos 24 Atos 25 Atos 26 Atos 27 Atos 28

Nenhum comentário:

Postar um comentário