2016/10/15

Hebreus 8:1-13 — Comentário de Matthew Henry


Hebreus 8:1-13 — Comentário de Matthew Henry

Hebreus 8 — Comentário de Matthew Henry







Hebreus 8

Comentário de Hebreus 8:1-6

A substância ou resumo do declarado era que os cristãos tinham um Sumo Sacerdote como o que necessitavam. Assumiu a natureza humana, se manifestou na terra e ali se deu como sacrifício a Deus pelos pecados de seu povo. não nos atrevamos a aproximar-nos a Deus, ou apresentá-lhe nada, senão em Cristo e através dEle, dependendo de seus méritos e mediação, porque somos aceitos somente no Amado. Em toda obediência e adoração devemos manter-nos perto da Palavra de Deus, que é a norma única e perfeita. Cristo é a substância e a finalidade da lei da justiça. Mas a aliança aqui aludida foi feita com Israel como nação, assegurando-lhes os benefícios temporais. As promessas de todas as bênçãos espirituais e da vida eterna, reveladas no evangelho, e garantidas por meio de Cristo, são de valor infinitamente maior. Abençoemos a Deus porque temos um Sumo Sacerdote idôneo para nossa indefensa condição.

Comentário de Hebreus 8:7-13

A excelência superior do sacerdócio de Cristo, por acima do de Arão, indica-se a partir da aliança de graça, da qual Cristo é o Mediador. A lei não só fazia que todos os submetidos a ela estivessem sujeitos a condenação pela culpa do pecado, senão que era também incapaz de tirar a culpa e de limpar a consciência do sentido e terror dela. Em cambio, pelo sangue de Cristo se provê a plena remissão dos pecados, de modo que Deus não se lembrará mais deles.

Deus escreveu uma vez suas leis a seu povo, agora as escreverá neles; Ele lhes dará entendimento para que conheçam e creiam em suas leis; lhes dará memória para retê-las; lhes dará corações para amá-las, valor para professá-las e poder para pô-las em prática. Este é o fundamento da aliança; e quando este for colocado, o dever será efetuado com sabedoria, sinceridade, presteza, facilidade, resolução, constância e consolo. Um derramamento pleno do Espírito de Deus fará tão eficaz a ministração do evangelho que haverá um forte incremento e difusão do conhecimento cristão em todas as classes de pessoas. Oh, que esta promessa se cumpra em nossos dias, que a mão de Deus esteja com seus ministros para que grandes números creiam e sejam convertidos ao Senhor!

O perdão do pecado sempre será encontrado em companhia do verdadeiro conhecimento de Deus. note-se a liberdade deste perdão: sua plenitude, sua certeza. Esta misericórdia que perdoa está conectada com todas as outras misericórdias espirituais: o pecado sem perdoar estorva a misericórdia e acarreta juízos; porém, o perdão do pecado impede o juízo, e abre uma ampla porta a todas as bênçãos espirituais.

Perguntemo-nos se somos ensinados pelo Espírito Santo a conhecer a Cristo, de modo que o amemos, temamos, confiemos e obedeçamos retamente. Todas as vaidades do mundo, os privilégios externos ou as puras noções religiosas esvaecerão logo, e deixarão aos que confiaram nelas na e-terna miséria.



Nenhum comentário:

Postar um comentário