2016/03/14

Tiago 2 — Explicação das Escrituras

Tiago 2 — Explicação de Tiago



2.1 Senhor da glória. O original carece da palavra “Senhor”. O sentido pode ser: “Não tenhais a fé em nosso Senhor Jesus Cristo que é a glória”. “Glória” no sentido da shekina, a presença imediata de Deus no meio do Seu povo, ou pode referir-se à glória em que Cristo reina.
2.1-9 A todo homem são dadas dignidade e igualdade pela cruz de Cristo, uma vez que Ele morreu por todos. Em conseqüência, a eternidade humilhará aquele que se gloriar na sua própria riqueza, e dará aos pobres, mas fiéis, a herança das riquezas eternas (5). Por já sermos parte do reino eterno, cometemos pecados se fizermos acepção de pessoas (9).
2.7 O bom nome... invocado. Provavelmente é uma referência ao batismo no qual o nome de Cristo foi pronunciado sobre o neófito (cf. Mt 28.19; At 2.38). Pode ser comparada com a prática antiga de “invocar o nome” sobre os “descendentes” como Jacó fez (Gn 48.16).
2.8 Lei régia. É régia porque é válida no Reino de Deus; porque o seu Autor é o Rei supremo e porque inclui todas as outras leis que governam as relações humanas.
2.10 A completa impossibilidade de guardar a lei de Deus em todos os pontos (mui especialmente na forma interna que Jesus a interpretou no Sermão da Montanha) nos força a confiar para a Salvação naquele que perfeitamente cumpriu a vontade de Deus e oferece Sua justiça para nos cobrir (Hb 7.26, 27). Nele a misericórdia de Deus triunfa sobre o juízo que merecemos (13).
2.13 Este versículo é um dos muitos ecos do ensina de Jesus nesta epístola (Mt 5.7; 18.33-35).
2.14 Tem fé, mas não tiver obras. Note-se que a questão não é uma oposição entre fé e obras; mas sim, entre a fé viva e a morta. Tiago nunca afirma que as boas obras nos podem salvar. Ele assinala claramente que a fé viva e real (17) se manifestará sem falta em obras, tal como a vida no corpo se manifesta na respiração, no bater do coração e em outras condições (cf. Ef 2.10).
2.15-17 Um exemplo de fé morta é atitude de alguns crentes em face da necessidade dos irmãos na miséria. Como o simples falar não ajuda, tampouco terá valor reivindicar nossa fé sem demonstrar os frutos do amor (cf. Mt 7.16-23, Gl 5.6).
2.23 Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça. Essa justiça só se manifestou quando ele obedeceu, como no caso do oferecimento de lasque, Assim também a realidade da justificação é somente demonstrada na obediência.


Índice: Tiago 1 Tiago 2 Tiago 3 Tiago 4 Tiago 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário