2015/07/21

Significado de Hebreus 1


Significado de Hebreus 1

Significado de Hebreus 1 




Hebreus 1

1.1 — A expressão muitas vezes se refere a períodos da história do Antigo Testamento, e muitas maneiras se refere aos diferentes métodos que Deus usou para se comunicar, entre os quais visitações, sonhos, sinais, parábolas e acontecimentos (Is 28.10).

Pelo Filho. Essa expressão poderia ser traduzida como por uma pessoa tal como um Filho. A ênfase
aqui se dá no caráter da revelação. É uma revelação do Filho, nem tanto sobre o que Ele disse, mas sobre quem Ele é e o que fez.

1.2 — Herdeiro de tudo. Jesus é o herdeiro de todas as coisas, pois é o próprio eterno Filho de Deus (Is 9.6,7; Mq 5.2). Sua herança é o domínio universal. Há de reinar sobre todos e tudo (Rm 4.13; Ap 11.15).

Fez também o mundo. A palavra grega para mundo pode significar também séculos. Assim, mundo indica aqui tanto todo o universo criado quanto o tempo todo ao longo de todas as épocas. O Filho é o Senhor de toda a história. Controla o universo ao longo de toda a história como o Mediador junto ao Pai.

1.3 — O Filho é o resplendor da sua glória, da glória de Deus. Isso significa ser o Seu brilho emanado da glória essencial de Deus (Jo 1.14; 2 Co 4-4,6). O autor de Hebreus enfatiza que esse brilho não é refletido, como da luz da lua, mas sim um brilho inerente, como dos raios do sol. O brilho glorioso de Jesus se deve ao fato de ser Ele essencialmente divino.

A locução expressa imagem ocorre somente nesta passagem do Novo Testamento, significando representação exata ou exata natureza. Em grego, era usada para se referir à imagem gravada em uma moeda. O Filho é a representação exata de Deus porque é o próprio Deus (Cl 1.15). Na verdade, a palavra grega traduzida aqui por pessoa significa natureza ou ser. Como disse Jesus, quem me vê a mim, vê o Pai (Jo 14.9).

Sustentando significa suportando ou carregando, em alusão ao movimento ou progresso em direção ao fim. O Filho não somente criou o universo, mediante Sua poderosa Palavra, mas também mantém e dirige seu curso. E Ele o Governante do universo. As leis da natureza são Suas e operam sob Seu comando.

Purificar significa limpar ou purgar. A glória da redenção é muito maior do que a glória da criação:
o Filho de Deus não veio para nos ofuscar com Seu esplendor, mas para a purificação dos nossos pecados.

Assentou-se sugere o ato formal de assumir o ofício de Sumo Sacerdote, em contraste com o sacerdote levítico, que jamais poderia dar por terminado seu trabalho, e então se assentar (Hb 10.11-13). Encontramos no Antigo Testamento um santuário sem assentamento; mas no Novo Testamento, um Salvador assentado.

1.4 — O Filho é mais excelente do que os anjos, ou seja, detém posição mais elevada, por estar assentado à direita de Deus Pai (v. 3) e devido à Sua herança eterna. O Filho obteve um nome maior do que dos anjos. Este retrato majestoso fortalece o dramático convite em Hebreus 4.16 para que cheguemos com confiança ao trono da graça, à presença do Filho.

1.5-14 — O autor de Hebreus usa sete citações do Antigo Testamento para explicar por que o Filho é superior aos anjos.

1.5 — Anjos são filhos coletivamente, no sentido de que foram criados por Deus (Jó 1.6). Mas Cristo é, única e eternamente, o Filho. Ele é superior aos anjos. Hoje te gerei provavelmente se refere ao dia em que Cristo assentou-se à direita do Pai, após consumado Seu trabalho na terra como Messias. Nesse dia, o Filho eterno participou da plena experiência de Sua filiação. Eu lhe serei por pai. Esta passagem cita 2 Samuel 7.14, sendo uma profecia de Cristo como Pessoa eterna em quem a linhagem e o reino davídico culminam.

1.6 — E quando outra vez introduz no mundo é uma referência à volta de Cristo. Primogênito se refere à Sua posição, significando Aquele que está acima de todos os outros (SI 89.27). O Filho não adora, mas é adorado pelos anjos. A citação neste versículo é da versão Septuaginta de Deuteronômio
32.43 ou do Salmo 97.7, onde corretamente é usado o termo anjos no texto hebraico. Que os anjos adorem o Filho quando for coroado como Rei sobre toda a terra (Hb 2.5-9), depois de levar a vingança sobre Seus inimigos e restaurar Seu povo!

1.7 — O Filho é superior aos anjos porque é o Soberano que é adorado, enquanto os anjos são ministros, ou seja, servos de Deus. O autor de Hebreus cita o Salmo 104 porque esse salmo relaciona
os anjos em uma longa lista da criação que Deus, soberanamente, controla.

1.8 — Ó Deus. Jesus Cristo recebeu o grau de divindade plena. O Filho tem um trono eterno, o que significa que possui um Reino eterno.

1.9 — Companheiros provém de uma palavra que quer dizer amigos próximos ou parceiros. O conceito de os crentes como companheiros de Cristo é fundamental em Hebreus (3.1,14; 6.4; 12.8). O termo se refere àqueles que serão participantes com Cristo em Seu Reino. Assim como o Filho, que obteve o direito de reinar e jubilar graças à Sua vida íntegra, assim também o obterão os Seus companheiros — os crentes que vivam vida santa e que hão de reinar com o Filho em Seu Reino.

1.10-12 — O contexto do Salmo 102, de onde esses versos foram extraídos, indica claramente que o Senhor é Aquele que haveria de vir para Israel e as nações (SI 102.12-16). O salmo só pode estar se referindo, portanto, a Jesus, a Segunda Pessoa da Trindade, o Único que veio em carne. Jesus é um ser divino feito humano. O universo perecerá (2 Pe 3.10-13; Ap 21.1), mas o Filho permanecerá para sempre. O universo mudará, mas o Filho permanecerá o mesmo (Hb 13.8).

1.13 — Cristo se assentou à destra de Deus até a vitória final sobre todos os Seus inimigos (1 Co 15.25-28).

1.14 — Os anjos são meros servos (v. 7), atuando em favor daqueles que hão de herdar a salvação. Salvação aqui não se refere à justificação, porque o verbo está no futuro, não no passado. Refere-se à condição dos crentes quando vierem e herdar o Reino e a reinar com Cristo, como recompensa por seu serviço ao Filho (Hb 9.28; Cl 3.24). O autor está falando sobre o mundo futuro (Hb 2.5). Outras referências à salvação, em Hebreus 2.3,10; 5.9; 6.9, provavelmente também dizem respeito ao futuro.

Índice: Hebreus 1 Hebreus 2 Hebreus 3 Hebreus 4 Hebreus 5 Hebreus 6 Hebreus 7 Hebreus 8 Hebreus 9 Hebreus 10 Hebreus 11 Hebreus 12 Hebreus 13


Um comentário:

  1. Graça e Paz. Apenas para vossa reflexão sobre comentário do versículo 3: ' O autor de Hebreus enfatiza que esse brilho não é refletido, como da luz da lua, mas sim um brilho inerente, como dos raios do sol.' Na Bíblia Sagrada não se encontra que o luar é refletido. Isto é uma teoria humana. Grato.

    ResponderExcluir