2019/08/21

Hebreus 1 — Exposição da Carta aos Hebreus

Hebreus 1 — Exposição da Carta aos Hebreus

Hebreus 1 — Exposição da Carta aos Hebreus



Hebreus 1

1.1,2 FALOU-NOS... PELO FILHO. Estes dois primeiros versículos estabelecem o tema principal deste livro. No passado, o instrumento principal de Deus para sua revelação foram os profetas, mas agora Ele tem falado, ou se revelado pelo seu Filho Jesus Cristo, que é supremo sobre todas as coisas. A Palavra de Deus falada mediante seu Filho é final: ela cumpre e transcende tudo o que foi anteriormente falado da parte de Deus (ver o estudo A PALAVRA DE DEUS). Absolutamente nada, nem os profetas (v. 1), nem os anjos (v. 4), têm maior autoridade do que Cristo. Ele é o único caminho para a salvação eterna e o único mediador entre Deus e o homem. O escritor de Hebreus confirma a supremacia de Cristo ao enumerar dEle sete grandes revelações (vv. 2,3)
1.3 ASSENTOU-SE À DESTRA. Depois de Cristo ter efetuado o perdão dos nossos pecados mediante a sua morte na cruz assumiu o seu lugar de autoridade à destra de Deus. A atividade redentora de Cristo no céu envolve seu ministério de mediador divino (8.6; 13.15; 1 Jo 2.1,2), de sumo sacerdote (Hb 2.17,18; 4.14-16; 8.1-3), de intercessor (7.25) e de batizador no Espírito (At 2.33).
1.4 MAIS EXCELENTE QUE OS ANJOS. Jesus é superior aos anjos pela mesma razão porque Ele é superior aos profetas: Ele é o Filho (vv. 4-14). Os anjos desempenharam um papel importante na outorga do concerto do AT (Dt 33.2; At 7.53; Gl 3.19). O autor, escrevendo aos judeus crentes, estabelece a superioridade de Cristo sobre os anjos, recorrendo ao AT. Para uma maior exposição sobre os anjos, ver o estudo OS ANJOS, E O ANJO DO SENHOR
1.5 HOJE TE GEREI. Ver Jo 1.14 nota.
1.8 DO FILHO, DIZ: Ó DEUS. O escritor sacro destaca aqui a deidade de Cristo (ver Jo 1.1 nota).
1.9 AMASTE A JUSTIÇA E ABORRECESTE A INIQUIDADE. Não basta o crente amar a justiça; ele deve, também, aborrecer o mal. Vemos esse fato claramente na devoção de Cristo à justiça (Is 11.5) e, na sua aversão à iniquidade; na sua vida, no seu ministério e na sua morte (ver Jo 3.19 nota; 11.33 nota). (1) A fidelidade de Cristo ao seu Pai, enquanto Ele estava na terra, conforme Ele demonstrou pelo seu amor à justiça e sua aversão à iniquidade, é a base para Deus ungir o seu Filho (v. 9). Da mesma maneira, a unção do cristão virá somente à medida que ele se identificar com a atitude do seu Mestre para com a justiça e a iniquidade (Sl 45.7). (2) O amor do crente à justiça e seu ódio ao mal crescerá por dois meios: (a) crescimento em sincero amor e compaixão por aqueles, cujas vidas estão sendo destruídas pelo pecado, e (b) por uma sempre crescente união com o nosso Deus e Salvador, do qual está dito: “O temor do SENHOR é aborrecer o mal?? (ver Pv 8.13; Sl 94.16; 97.10; Am 5.15; Rm 12.9; 1 Jo 2.15; Ap 2.6).
1.13 DOS ANJOS. “Anjo” (hb. malak; gr. aggelos) significa “mensageiro”. Os anjos são descritos como mensageiros e servos de Deus, criados antes da terra (Jó 38.4-7). Para um estudo da atividade dos anjos em relação à nossa vida, ver o estudo OS ANJOS, E O ANJO DO SENHOR



Índice: Hebreus 1 Hebreus 2 Hebreus 3 Hebreus 4 Hebreus 5 Hebreus 6 Hebreus 7 Hebreus 8 Hebreus 9 Hebreus 10 Hebreus 11 Hebreus 12 Hebreus 13


Nenhum comentário:

Postar um comentário