2019/09/09

Salmo 20 — Estudo Teológico das Escrituras

Salmo 20 — Estudo Teológico das Escrituras

Salmo 20 — Estudo Teológico das Escrituras





Salmo 20

RESUMO: Esse salmo real, ligado em tipo ao Salmo 21 e em conteúdo ao Salmo 18, parece ser uma oração urgente pelo rei antes de ir para a batalha. Em resposta à oração das pessoas no templo, um oráculo proporciona confiança na vitória. Confia-se no nome do SENHOR como quem determina o resultado (vv. 1, 5, 7). Esse salmo pode vir de um tempo antes de Israel ter um exército permanente (antes de Salomão, v. 7), embora outros versículos sugiram que o templo já existia (vv. 2-3). Embora Weiser (206) veja o cenário no ritual do festival de Ano Novo como uma petição para a “graça do reinado”, o salmo provavelmente foi usado no período pré-exílico, quando o rei ofereceu sacrifício antes do início da batalha (1 Sm 7:9; 13: 9-12). Gerstenberger questiona a designação real e vê isso como a liturgia da oração de uma congregação local (105). Como liturgia, o salmo pode ter sido falado por um sacerdote ou profeta do templo (vv. 1-4, 6-8), com coro ou congregação respondendo (vv. 5, 9)


Comentário de Salmos 20

20.1-9 Os Salmos 20 e 21 se referem a acontecimentos militares — o Salmo 20 é principalmente uma cerimônia antes da batalha, e o Salmo 21, principalmente, uma celebração depois da batalha. Na teocracia, essas guerras deviam ser consideradas santas, tendo a seguinte cadeia de comando: o Senhor é o alto comandante sobre o rei ungido c o povo teocrático — os soldados. Todas as convocações, tanto anteriores às batalhas ou depois delas, envolviam louvor e oração dedicados a Deus, que garante as vitórias por meio do teocrático rei-general. O Salmo 20, na expectativa de uma campanha militar, celebra uma cerimônia de três fases, regularmente conduzida pelo povo na presença do alto comandante, em favor do rei-general.

I. A oferta de suas orações (20.1-5)
II. A confirmação de sua confiança (20.6-8)
III. A reafirmação de sua dependência (20.9)

20.1 O SENHOR te responda no dia da tribulação. Essa é a oração do povo de Deus pelo seu rei-general (cf. “seu ungido”, v. 6).

20.2 Do seu santuário... desde Sião. São designações do local da simbólica presença de Deus na arca que Davi havia recapturado e colocado num tabernáculo no monte Sião. O desejo do povo era de que o próprio Senhor sustentasse e apoiasse o rei-general com sua presença grande e poderosa ao longo de toda a campanha militar.

20.5 tua vitória. Refere-se à “vitória” de Deus na batalha.

20.7 Uns confiam em... Não se pode confiar em nada, esperar em nada e nem louvar nada que não o próprio Deus (cf., p. ex„ Dt 17.16; 20.1-4; Lv 26.7-8; Sl 33.16-17; Is 31.1-3; Jr 9.23.24; Zc 4.6).

20.9 Esse versículo também poderia ser traduzido por: “SENHOR, garanta a vitória ao rei! Responde-nos quando clamamos!”


Índice: Salmos 10 Salmos 11 Salmos 12 Salmos 13 Salmos 14 Salmos 15 Salmos 16 Salmos 17 Salmos 18 Salmos 19 Salmos 20 Salmos 21

Nenhum comentário:

Postar um comentário