2015/11/01

Provérbios 1 — Comentário Devocional

Provérbios 1 — Comentário Devocional



Provérbios 1 — Comentário Devocional



Provérbios 1

O livro de Provérbios contém conhecimentos que podem ser aplicados à vida diária, da mesma forma que o livro de Salmos contém orações e hinos que podem ser aplicados à vida devocional. Os provérbios são orientações que nos ensinam a alcançar uma vida vitoriosa. Consistem em sentenças sábias, fáceis de serem lembradas. Em Provérbios, não são discutidas convicções espirituais e morais; a abordagem é prática, parte do pressuposto de que elas já estão definidas. O livro não é apenas uma coleção de declarações agradáveis; contém profundas orientações espirituais formuladas por pessoas experientes. O foco da mensagem é Deus, seu caráter, sua sabedoria, suas obras e bençãos; somos ensinados a viver próximos a Ele.
1.1 — Salomão, o terceiro rei de Israel, filho do grande Davi, governou na época áurea de Israel. Quando Deus disse que daria a Salomão qualquer coisa que ele quisesse, o rei pediu compreensão e discernimento (1 Rs 3.5-14). Este pedido agradou a Deus. Ele não apenas tornou Salomão um sábio como também deu-lhe grande riqueza, poder e uma era de paz. O rei construiu o glorioso templo em Jerusalém (1 Rs 6) e escreveu a maior parte do livro de Provérbios. Seu perfil pode ser encontrado em 1 Reis.
1.6 — Os enigmas eram questões que provocavam o raciocínio.
1.7 — Uma das pessoas mais desagradáveis é aquela que pensa saber tudo. tem uma opinião dogmática sobre tudo, ê fechada a qualquer coisa nova. ressente-se de ser disciplinada e se recusa a aprender. Salomão disse que tal pessoa é tola. Não seja um sabichão. Antes, seja aberto ao aconselhamento, especialmente por parte daqueles que o conhecem bem e podem dar-lhe valiosos conselhos. Aprenda como aprender com os outros. Lembre-se de que somente Deus sabe tudo.
1.7-9 — Nessa era da informação, o conhecimento é abundante, mas a sabedoria é escassa. A sabedoria significa muito mais do que ter muito conhecimento. É uma atitude que afeta todos os aspectos da vida. A base do conhecimento é temer ao Senhor; honrá-lo, respeitá-lo, reverenciá-lo por seu grande poder e obedecer à sua Palavra. A fé em Deus deve ser nortear a compreensão que temos do mundo, nossas atitudes e nossas ações. Confie em Deus; Ele o tornará verdadeiramente sábio.
1.8 — Nossas atitudes falam mais alto do que nossas palavras. Isto é especialmente verdadeiro no lar. As crianças aprendem valores, moral e prioridades observando como seus pais agem e reagem todos os dias. Se os pais exibirem uma profunda reverência e dependência de Deus. as crianças absorverão estas atitudes. Deixe que elas vejam sua reverência a Deus. Ensine-as a viver corretamente, dando à adoração um lugar importante em sua vida familiar; leia a Bíblia com sua família!
1.10-19 — O pecado é atraente e costuma enganar com facilidade. porque parece oferecer um caminho rápido para a prosperidade e faz com que nos sintamos parte de uma multidão. Mas quando seguimos os outros e nos recusamos a dar ouvidos à verdade, nosso apetite se torna nosso mestre, e fazemos qualquer coisa para satisfazê-lo. O pecado, mesmo sondo atraente, é mortal. Devemos aprender a tomar decisões tendo como base não os apelos do prazer temporal, mas os efeitos em longo prazo Devemos evitar pessoas que querem nos atrair para atividades que sabemos ser erradas. Não podemos ser amigos do pecado e esperar que nossa vida não seja afetada.
1.19 — A ganância é uma das armadilhas mais utilizadas por Satanás. Ela começa quando é plantada em nosso coração a sugestão de que não podemos viver sem algo. Então, o desejo se alastra como fogo até que se torne uma completa compulsão: uma obsessão. Peça sabedoria a Deus para reconhecer qualquer desejo ganancioso antes que esie o destrua! Deus o ajudará a supera-lo!
1.20 —  Ao descrever a sabedoria clamando em voz alta nas ruas. o autor se utilizou de uma personificação, uma figura literária, a fim de que tivéssemos uma imagem vivida sobre a sabedoria Ela não é um ser vivo; é o pensamento de Deus revelado. Ao ler sobre o ministério terreno de Jesus Cristo, podemos vê-la em ação. Para entendermos como podemos tornar-nos sábios, precisamos atentar para os ensinamentos em Provérbios. (Ver o quadro relacionado a este assunto no cap. 15. No NT também há textos sobre a importância da sabedoria; leia 2 Tm 1.7 e Tg 1.5 e tenha o cuidado de não rejeitar a sabedoria que Deus lhe oferece!) 1.22 - No livro de Provérbios, néscio não é alguém com uma deficiência mental, mas com uma deficiência de caráter (como a rebelião. a preguiça ou a ira). O tolo não é estúpido, mas não sabe diferenciar o certo do errado, o bem do mal.
1.23-28 — Deus está mais do que disposto a abrir seu cora­ção e tornar seus pensamentos conhecidos. Para receber seus conselhos, devemos estar dispostos a ouvir, não permitindo que o orgulho esteja em nosso caminho, pois tal sentimento ressalta nossa sabedoria e nossos desejos acima da sabedoria e da vontade de Deus. Aquele que pensa que sabe mais do que Ele ou sente que não tem necessidade da direção de Deus. já se encontra envolvido pelo orgulho tolo e desastroso.
1.31,32 — Muitos provérbios destacam que o “fruto do seu caminho” são as consequências que as pessoas experimentam nesta vida por suas escolhas. Apesar de alguns se depararem com a sabedoria de Deus, persistem na independência, na rebeldia, muitos decidem seguir sós. Os problemas que tais pessoas criam para si mesmas as destruirão. Não ignore o conselho de Deus ainda que seja. no presente, doloroso, pois afastará dores maiores no futuro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário