2009/05/29

Epístola de Tiago 1:2

SUJEITO DA TENTAÇÃO. Essa sessão pode ser subdividida como seguesse:
1. O valor da tentação (vv. 2-4)
2. Digressão sugerida pelo pensamento de perfeição (vv. 5-11).
3. Retorno ao assunto da tentação (vv. 12-18).

Vers. 2-4. — O valor da tentação. Considerado como uma oportunidade, é uma razão para alegria.

Ver. 2.Meus irmãos – Uma expressão favorita de St. Tiago, que ocorre não menos que quinze vezes nesta curta epístola. Considerai tudo com alegria, etc., cf. 1 Pedro 1:6, “Em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações, para que a prova da vossa fé,” (το δοκιμιον υμων της πιστεως)... se ache em louvor,”etc. A coincidência é muito grande para ser acidental, embora um pouco do significado dado de δοκιμιον é levemente diferente, se de fato tem qualquer direto no texto de St. Pedro (Veja Herr, vol. It. P. 102). Aque ela tem sua forca própria, e significa aquilo pelo qual a fé é testada, i.e. o instrumento de teste ao invés do processo de teste. Assim a passagem no v. 3 se torna paralelo com Romanos 5:3, “tribulação opera paciência.” Em relação aos sentimentos do v. 2, “considerai tudo com alegria,”etc., contraste Mateus 6:13. Experiência, no entanto, mostra que as duas coisas são compatíveis. É bem possível afunda de cabeça na tentação e orar com intensa seriedade, “Não nos leve a tentação,” e mesmo assim, quando a tentação vir, enfrentá-la com alegria, περιπεσητε. O uso dessa palavra dá a entender que as tentações de que St. Tiago está pensando são externas (Veja Lucas 10:30, aonde a mesma palavra é usada do homem que cai entre ladrões). 1 Tessalonicenses e Hebreus 10:32, 33 mostrará as provações com as quais os judeus crentes estava sujeitos. Mas o epíteto “várias” indicará que nós não devemos confinar a palavra aqui as provações como estas.


Fonte: Pulpit's Bible Commentary

Nenhum comentário:

Postar um comentário